Sábado, 30 de Abril de 2005

... Cinderela!!!...




…espécie de Cinderela,
durante o dia, uma vergonha,
abuso, maus tratos… peçonha,
beleza disfarçada, uma tela,
perfeita, sem mácula,
uma estrela… andrajosa,
está bom de ver,
podem crer, de tão formosa,
enteada, um ter de ser,
escrava, bem escravizada,
bela e fogosa,
um trapo, um desfazer,
mau bocado… sempre a varrer,
a esfregar, a limpar, a coser,
sempre a dar, o corpinho ao manifesto,
sem um queixume, sem um protesto,
pobre da Cinderela,
tão fogosa, sem mácula… tão bela!!!...

… passam-se dias, meses… anos,
com montes de enganos,
como uma Cinderela,
escravizados, com maus bocados,
com Pátria… tão madrasta,
que contrasta,
entre filhos, enteados,
borra a pintura,
que amargura,
quando engana, quando ludibria,
quando desafia,
num logro que continua,
à luz do Sol, à luz da Lua,
permanentemente,
como quem mente,
duma maneira… indecente,
pobre e bela… Cinderela,
nunca mais chegas, com tua beleza,
a formosa e casta… princesa!!!...

… a do conto, a da estória,
durante o dia… abusada,
com madrinha dilecta, diligente,
com toque de varinha de condão,
revirava… ia-se embora,
em carruagem apropriada,
outra gente,
com magia, com ilusão,
ao longo da noite, na escuridão,
era beleza, sem igual,
com trapinhos adequados,
com sedas, com cetins, com doirados,
com sapatinhos… a condizer,
era um regalo ver,
num baile elegante, um espanto,
uma paixão, um encanto,
um sapato que se perde,
um achado,
um repente, a Lua que se vai,
o Sol que… se ergue,
quase, mau bocado,
quem se levanta… também cai!!!...

… tão caídos que estamos,
pobres de nós, Cinderelas,
que mal nos encontramos,
sem Lua, sem estrelas,
desmandos,
sem sapatinhos ligeiros,
transformados em bananas,
com padrastos, com madrastas,
anos e anos… inteiros,
sem varinhas, sem magias, sem fadas,
tratados… com devaneios,
mal arroupados, uns frangalhos,
caminhando por atalhos,
longe da boa vida,
a que nos foi prometida,
sem príncipe de encantar,
aqui… neste lugar!!!...

… é, falta-nos o sapatinho,
um pé delicado, a condizer,
um príncipe, uma promessa,
uma harmonia, um hino,
um toque de varinha, um querer,
uma procura que… não cessa,
para fazermos como a Cinderela,
tão fogosa, cândida e bela,
um trapo… posto de lado,
um caminho aberto, amplo… encontrado,
magia, pura magia,
com planos… com tecnologia???...

… por enquanto somos… Cinderela,
na Pátria formosa e bela,
com madrastas e padrastos,
com restos e… muitos cacos!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 14:55
link do post | comentar | favorito
|

... era uma vez!!!...




… era uma vez,
num cantinho de lazer,
uma figura que… se fez,
um ter de ser,
não levava nada a mal,
brincava, cantava,
figura virtual,
não se vinculava,
não o fazia por mal,
limitava-se, a escrever,
para… se entreter!!!...

… era uma vez,
uma sombra passageira,
misto de coisas, talvez,
mui distintas, diversas,
sem eira, nem beira,
tendo vias… mui dispersas,
sem prisão, sem fronteira,
saltitante… com emoção,
tendo o Mundo na mão,
pensava, prepotente,
triste ser… triste gente!!!...

… era uma vez,
uma insignificância,
isolada, convencida,
de tão pouco… jaez,
com alguma jactância,
elevada, diminuída,
numa contradição perfeita,
consoante a própria vida,
já perdida, de vencida,
consolada… quando eleita,
vezes por outras,
virtualidades loucas,
insensatas, ridículas,
caricatas… partículas!!!...

… era uma vez,
deixou de ser, talvez,
entre tanta figura anónima,
mais uma, homónima,
na identidade escondida,
pérfida, ínvia… temida,
controversa,
adversa,
descontrolada, esfusiante,
pensativa, calma… insignificante,
quando se pára, repara,
que não é coisa rara,
que é uma coisa qualquer,
homem, mulher,
quando escreve, prosando,
quando poetisa, escrevendo,
pensando, gozando,
rindo, chorando… gemendo,
passageiro, afinal,
coisa pouca… virtual!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 12:44
link do post | comentar | favorito
|

... medo, de tanta coisa... afinal!!!...




… medo, impressão… pesadelo,
assombração, terror, mal profundo,
ficar… pelos cabelos,
com os males deste Mundo,
estado de alma, espíritos malignos,
mau estar geral, confusão,
dentre os mais indignos,
um ror de… maldição,
destino, praga, intenção,
provocação feroz, deturpação,
da vida perfeita, em ascensão,
o inverso… do que se diz, em verso,
imerso, perverso,
atolado em porcaria,
tão longe da elegia,
antítese, oposição,
contrário… à boa formação!!!...

… guerras, destruições,
bombas, massacres, ataques,
armas e… armamentos,
duros os corações,
aplausos aos lamentos,
insensíveis, basbaques,
almanaques… por momentos,
números sem alma,
contas recontadas,
morte que se brinda, sem chama,
que apaga, que extingue… pequenos nadas,
vítimas inocentes,
montes e montes… de gentes!!!...

… medo, morte, agonia,
terror, maldição,
fazem parte do dia-a-dia,
deturpação,
vida, sem vida,
perdida,
esmagada,
ascensão do mal,
tida… como normal
horror, pavor, aversão,
apatia… depressão!!!...

… medo, de tanta coisa, afinal,
pavor, terror, horror,
um afastamento… um final,
um ter de ser, seja o que for,
para nosso bem, para nosso mal,
impressão, insatisfação… temor!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 07:11
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Abril de 2005

... estou dorido... adoentado!!!...




… estou dorido, adoentado
mais calado, menos produzido,
um pouco, mais isolado,
não tenho escrito,
vou rebuscar o guardado,
mau sinal, triste… meu fado,
cabisbaixo, vou arrastando,
desconfortos, assomos,
outros tempos, vou cantando,
com reduzidos arroubos,
com menor imaginação,
cansaço… aflição!!!...

… momentos passageiros,
já não canto a vida,
não irrito… os foleiros,
quedo-me recatado,
perpasso os olhos pelo… alheio,
não me rebelo, constato,
homem que sou, de pouco trato,
amigo, de facto,
de corpo inteiro,
quando me dou, me entrego,
não pedindo, porque não peço,
dando, quando arremesso,
minhas rimas, meus sentires,
meus augúrios, meus provires,
com denodo, satisfação,
com pujança, ilusão,
quando… me sinto bem,
não olhando a quem,
numa revolta permanente,
numa alegria constante,
pelo meio da minha gente,
exultante… extravagante!!!...

… estou dorido, adoentado,
mais isolado, sossegado,
perdeu-se-me o pio, a criação,
adormecida… a imaginação,
no meu recanto, já não canto,
rebusco coisas velhas,
vou juntando e… mando,
de casas arruinadas,
as telhas,
já escritas… já cantadas!!!...

… as musas, por vezes… falham,
deixam-nos, vão embora,
não se condoem, esmagam,
pelo abandono de quem chora,
pobre poeta, adoentado,
triste… bem isolado,
revolucionário de treta,
fazedor de coisa pouca,
já não escreve, não inventa,
foi-se-lhe calando… a boca!!!...

… são espaços, escassos,
raros,
avassaladores, bem caros,
constrangedores,
provocam espasmos e… dores,
dias maus, sombrios,
muitas linhas, poucos fios,
numa meada emaranhada,
quando se buscam querelas, lios,
ficamos, por vezes, sem nada,
doridos, adoentados,
menos produzidos,
isolados,
quando não fazemos… escritos!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 22:25
link do post | comentar | favorito
|

... conformados... se apartam!!!...




… há alturas, mais enfraquecidos,
já cansados… de ideias parcas,
reduzidos,
conformados, calados, quando se apartam,
quando se sentem soçobrar,
abandonados, sem inspiração,
sem musas, dizem, escrevem, clamam,
os que sentem esta emoção,
os que comungam, os que morrem,
um bocadinho… todos os dias,
solidários que são, quando têm,
dor, ansiedade, carinho amor, partilha,
pelos que sofrem, pelos que morrem,
pelo pai esquecido, pela mãe vilipendiada, pela filha,
pelo filho escarnecido, pelos que não comem,
por todo o Mundo que… sofre,
por todos aqueles que não podem,
pelos fracos, pelos débeis, miseráveis,
tratados, como se não fossem,
pelos execráveis,
excluídos, esquecidos… degradáveis!!!...

… morrem todos os dias,
mais e mais, de tanta maneira,
escrevendo fantasias,
chorando a triste rameira,
o drogado viciado,
o miserável sem tecto, nem beira,
o excluído, pela cor, pelo defeito, pelo fado,
inclinação desviante, sendo igual,
humano, inteiro… tal e qual,
o arrogante prepotente,
o que maltrata toda a gente,
insensato… imbecil,
o que mata com fuzil,
o que destrói com palavras,
corrosivas,
odientas, abusivas,
a que aborta, o que não nasce,
o injustiçado,
o usado,
o que não cresce, o que desaparece,
o que, aos poucos… desfalece,
misérias que se acumulam, que se disfarçam,
que se anulam,
choros avultados,
dores partilhadas,
grandes coisas… pequenos nadas!!!...

… são assim, solidários,
nada partidários,
isolados… muito crentes,
no que os rodeia, os incendeia,
conscientes,
metidos com eles, introvertidos,
chorosos, sentidos,
por vezes… parcos de ideias,
perante coisas feias,
quando se calam,
conformados… se apartam!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 18:59
link do post | comentar | favorito
|

... primeiro ... debate mensal!!!...




… primeiro debate, aberto, sem peias… na A.R., entre o Governo e as oposições, confrontos, sem afrontas, com dignidade, apontando divergências, esclarecendo dúvidas, propondo soluções, contrapondo, convergindo, com pactos mais alargados, sem pactos, consoante pontos de vista, quando no Poder, quando na oposição, estreia de novos líderes, de primeiro-ministro… novo ciclo, nova era, assim se espera!!!... Estou delirante… pode ser que seja desta!!!... Há problemas graves, arrastados de outras legislaturas, bem mais duras e indiferentes, outras gentes, arrogantes, extravagantes, laxistas… com descuidos imensos, por vezes, vai para trinta anos, os que se arrastam, nossa amargura, nosso descrédito!!!... Tanta coisa por fazer, podem crer, na saúde, no ensino, na justiça, na segurança, nas finanças, na economia, pontos-chave dum País, algumas vezes… remendados, um ter de ser, quedando com os mesmos buracos, quiçá, mais alargados!!!...

… ouvi um pouco, já não sou louco… ao ponto de estar amarrado, frente a um televisor, nas bancadas destinadas ao Povo, no excelso hemiciclo, estando presente… mais simplesmente, ouvindo, através dum rádio do carro!!!... Tenho posto de lado, cada vez mais… não sei porquê!!!... Vou-me apercebendo, aos poucos, como convém, vou emitindo opinião, escrevendo a meu jeito, o que me dá na gana, com inteira liberdade, confesso… mais inclinado para o lado do coração, solidário e com sentimento!!!...

… enfim, os políticos são assim, tentam disfarçar, tentam emendar a mão, tentam cativar, tentam enterrar, bem fundo… os males de que os seus partidos, os respectivos, padeceram no passado, continuam padecendo, embora mais discretos, questão de evolução, de acordo com os tempos, com a sociedade que os rejeita, quando eram, como eram… que exige transparência e clareza, averiguação e castigo de tanto e tanto processo, inquérito, aberto e fechado, prescrito, logo a seguir, com o tempo, esteve mais que visto, nunca vendo nada, continuando na mesma, como a lesma, corrosiva e viscosa… um lamento, um engano, uma trama permanente, desejo e ânsia dos que teimam, dos que não largam, dos que continuam andando por aí, por aqui, como modo de vida, maneira de estar, cómoda, bem paga, com inteira imunidade, impunes… dos sete costados, bem largos, de habituados, acostumados!!!...

o primeiro dos ministros, o presente… já se apercebeu disso, quer ir por outro caminho, quer governar, segundo diz, segundo torna a dizer, em favor dos cidadãos, no concreto, como deve!!!... Há quem o tente descredibilizar, o tente denegrir, missão do maior partido da oposição, pequena coisa, por sinal, afirmando que não governa, que governa pouco, que não arrisca, que não faz, que se mantém passivo, quase inexistente, por intermédio do novo líder, o Marques, de seu nome… com Mendes, para o identificarmos ao completo que, por vezes, mente, esquecido do que foi, do que não fez, quando era governo, ainda há pouco!!!... Teve resposta acertada quando lhe replicaram que o dito não fez pouco, exerce as funções há pouco… tempo, claro!!!... É um facto e contra eles… não há argumentos!!!...

… sempre pugnei por um Estado forte e protector, tenho as minhas razões…. não sou liberal, muito menos a favor da lei da selva, das corrupções e compadrios, qualidades de certas direitas, adversas a todos os cidadãos, os que gostam de dar umas migalhinhas, praticar a caridadezinha do fica bem com eles, com a religião que dizem praticar, enquanto se fartam, até mais não, com exaustão, orgulhosos dos seus amplos aforros, ganâncias mil, regalias e mordomias de espantar, ganhos exuberantes… em bolsas e negociatas, pondo e dispondo de vidas alheias, a quem empregam, a conta-gotas, a quem desempregam, com desapego, com afinco, em quantidades assombrosas, por ganhos, por economias, com desassombro!!!... Homens, donos de empresas, de pequenos impérios de informação, com valias mais fortes do que o Estado… não lembra nem ao Diabo!!!... Penso assim, sou… como sou!!!... Gosto e sinto-me bem… com um Estado forte e protector, que tenha força suficiente para encarar corporações, defendendo as pessoas, sem distinção, como cidadãos iguais, numa democracia de facto… sem favores aos senhores!!!... Estou expectante!!!...


… pela frente, face aos parolos, exigente e rigoroso, por trás… o que se vê!!!... Incrédulo, transcrevo:

-
Dívidas do Totonegócio adiadas

Assuntos Fiscais do anterior Governo adiou pagamento até 2010




O Fisco não pode agir contra os clubes de futebol que não estejam a cumprir o Totonegócio até 2010, avança a edição de hoje do jornal Público. O diário adianta ainda que foram notificados pelo Fisco cerca de 70 clubes com dívidas fiscais até ao final de Julho de 1996 e não abrangidas pelo Totonegócio.


…in SICOnline!!!...

… não dá para entender, um descalabro, um favor, uma permissividade, profunda promiscuidade, falta de verdade!!!...

… depois, ainda falam em pactos, puros entretenimentos, os incríveis negociadores, fingidores, fazedores de coisas ininteligíveis, asneiras e trapalhadas… fartura delas!!!... Deu para ver, para nos apercebermos do que… não queremos, simplesmente!!!... Está na cara, não está???... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 14:10
link do post | comentar | favorito
|

... bestas... letradas!!!...

… não generalizo, para nosso bem… há muitas excepções!!!...

… bestas que eles são, os meninos,
mimados, malcriados, de pequeninos,
mal habituados, convencidos, os orgulhosos,
mal agradecidos pelo que possuem, os vaidosos!!!...

… lá em casa, muita birra, maluquice, num desequilíbrio,
fê-los medrar, como numa estufa, num arrepio,
mal formados, num ápice, os doutores,
muitos… com cursos superiores!!!...

… uns, em matemática, poliglotas,
em medicina, em farmácia,
pura falácia,
outros, em parafusos… cambotas,
canudos de engenharia,
novas tecnologias,
sonhos, venturas… fantasias,
mestres de alquimia
na mentira, na perfídia,
mudam a verdade… da noite para o dia,
vivem a triste realidade
com paizinhos, numa redoma,
orgulho e vaidade,
metendo a família numa fona
esquecendo os que, do sangue,
são, em estudos, inferiores,
naquelas mentes de, mentecaptos,
quando se julgam… superiores!!!...


… pobres bestas, coitadas,
que foram mal educadas,
por pais desequilibrados
que lhes deram, às carradas,
mimalhices assolapadas,
exemplos bem… caricatos!!!...



… de manias, têm montões
mal podem com elas
pois, são tantas as ilusões,
que se julgam umas estrelas,
na escuridão geral
onde, para seu grande mal,
se situam as alimárias!!!...


… já gerentes, directores,
empresários e gestores,
estes crânios, estes doutores,
qualificações várias
nos diversos… muitos sectores
onde eles, uns senhores,
perante gentes ordinárias
são os reis, indignos pendores!!!...


… gente fina, alaranjada,
que não se mistura bem
com vulgares, da pesada,
que, de títulos, pouco têm
saberes… não sabem nada,
porque, a sabedoria,
foi-lhes, a eles, ofertada,
o que lhes dá a mania
de se considerarem superiores,
excelsos, outros sabores,
viajantes endinheirados,
que vivem sós, isolados,
introspectivos… contristados!!!... Sherpas!!!...



publicado por sherpas às 08:46
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Abril de 2005

... dia da mãe!!!...




… espalhei meu canto, minha chama,
meu sentir, minha emoção,
entreguei o coração, minha alma,
dei-me… com ilusão,
a uma causa nobre, mui elevada,
à minha mãe, adorada,
velhinha e gasta… com muitos anos,
sombra dum passado, que se afasta,
outros tempos, outros antanhos,
com muita gente, menos gasta,
éramos muitos, queridos manos,
na casa da nossa saudade,
lar de nascer, de viver, de amor,
um enlevo… doce primor!!!...

… passados que são, com união,
tantas estações, quentes e frias,
agruras… dissabores,
tristezas e alegrias,
em comunhão,
doenças, mortes… dores,
renascer de esperança,
no riso duma criança,
outros odores,
casamentos dos novos… que renovam,
que nos acolhem, nos aconchegam,
nos envelhecem,
não nos esquecem… agradecem,
roda da vida,
um ter que ser,
acontecer,
da mocidade… perdida!!!...

… foste origem,
espalhaste teu fruto, quando jovem,
foste dádiva, foste promessa,
foste sorriso, foste beijo,
foste colo, foste bênção,
agora, te vejo,
velhinha, curva, fruição,
doce regalo… benfazejo,
causa nobre, bem elevada,
querida mãe… adorada!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 22:11
link do post | comentar | favorito
|

... trabalho forçado... antes do Maio!!!...




… era proibido,
proibiam a dignidade,
simples animais irracionais… indigno,
pura verdade,
força bruta, sem paga alguma,
de pouco… que era,
naquele tempo passado,
naquela era,
já ultrapassado,
fazendo fortuna,
para o dono, para o patrão,
Senhor superior, distante,
aberração,
gentes que não eram gentes… aviltante,
tão longe, tão perto,
no campo, a céu aberto,
com chuva, com frio,
calor no Verão, no Estio,
trabalho braçal, forçado,
tão mal compensado,
escória, um fardo… um escravo!!!...

… cumprindo horários,
bem pesados,
numa fuga breve, sem greve,
fazendo turnos,
diurnos, nocturnos,
tal como no campo,
sem escolha… trabalho esforçado,
muito mal pago,
na fábrica, na oficina,
operários,
erários,
não deles… gregários,
sombrios, bisonhos,
sem sonhos,
escravos, fardos… escória,
sem estória!!!...

… mangas de alpaca,
serventes, pedreiros,
toda uma praga,
malteses,
às vezes… ganhões,
por conta dos agrários, seus patrões,
donos das terras,
nas minas… os mineiros,
soldados para guerras,
carpinteiros,
artesãos, cozinheiros,
criadas e criados,
amas… de meninos birrentos,
produzidos, mal educados,
briguentos,
de pessoas,
simples intentos!!!...

… nas terras, nas fábricas,
desequilibradas… desajustadas,
dando o corpo ao manifesto,
numa canseira, fadiga imensa,
um passo atrás, muito menos,
fazendo, desfazendo,
tal como o homem, assim pensa,
aquela a quem queremos,
nossa mulher, querendo,
cumprindo… papel de mãe, dona de casa,
tanto fora, como dentro,
trabalhando,
penando!!!...

… fúria de vida,
sombras tenebrosas,
fantasmas… fugida,
tempos desalmados,
sugados, calcados,
humilhados… sem serem, sequer,
tanto o homem, como a mulher,
obliterados… usados!!!...

… veio o Abril risonho,
logo a seguir… Maio, o primeiro,
instituído, gritado, um sonho,
igualdade, liberdade, pioneiro,
direitos adquiridos,
alguns… já perdidos,
salários justos, mais elevados,
uma luta, um ajuste, umas contas,
uma greve, braços, punhos… levantados,
um querer, um novelo, muitas pontas,
insatisfação que se aponta,
ruge o vento, passa a brisa,
acalmia que tarda, que se agita,
quanta esperança se alberga, nesse dia,
o primeiro de Maio… a alegria,
do que sonha, do que pensa,
do que quer mudar,
conquistar… o que intenta!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 07:19
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Abril de 2005

... vila alentejana... raiana!!!...

… repito, porque gosto… é evidente!!!... Sobre o meu Alentejo, o de sempre!!!...



… vila alentejana, raiana,
rainha da… papelada,
produzida, enfeitada,
colorida, cantada
nas flores que a enfeitam
nas quadras que entoam
saias, lhes chamam
quando as musicam e dançam
em alegres patuscadas
bem regadas, bem regadas!!!...


… tem um povo brejeiro
graças ao bom… do Nabeiro,
que por lá esbanja o dinheiro,
crescendo, com harmonia,
vista, com simpatia,
por Portugal inteiro
que revê na sua alegria
na sua festa maior,
o Alentejo… em Campo Maior!!!...


… durante um ano ou mais
vizinhos, filhos… pais,
orientados por comissão,
vão enrolando papéis,
como manda a tradição,
a muitos e muitos cordéis,
com muita imaginação,
horas de trabalho, devoção,
vão criando poesia
de muitas e muitas cores,
nos milhões de belas flores,
que irão dar muita alegria
os olhos que as admiram,
quando… por elas passam!!!...


… é folclore, romaria,
bairrismo… inteireza
o que os empurra, guia,
para criar tanta beleza,
que os torna notados
falados, admirados,
em Portugal… em Espanha,
por esta festa tamanha,
dum povo bem orgulhoso
que, se tornou famoso,
pois consegue fazer magia
com papel de fantasia,
com o qual inventa… cria
tudo o que satisfaz
num clima de união… de paz!!!...


… já era bem conhecida
pelo Delta, pelo Camelo,
marcas do café torrado
de quem, o dito Nabeiro,
um industrial bem forrado,
é, decerto… o primeiro,
sempre nomeado,
pelo que dá a um povo inteiro,
mais que homenageado
nas ruas, nas praças, nas colectividades,
na estátua de corpo inteiro
em todas… as festividades!!!...


… camponês, é alentejano,
teve a sorte de… ser prendado,
pela situação de raiano,
pelo filho dilecto, amado,
senhor Comendador
que, como qualquer benfeitor,
cheira bem como uma flor,
também pica, como o cardo,
é humano… famoso,
o que o torna vaidoso,
por vezes, esquecido
que, por muito que tenha subido,
maior será o trambolhão
quando se estatelar… no chão!!!...


… tenham cuidado,
Campo Maior… o seu dono,
não se deixem embalar,
como povo abençoado
sem precaução ou abono
que só os faça cantar,
descuidar o essencial,
que forra a tripa,
para nosso mal,
para todos… fundamental,
orienta a nossa vida,
o reles, o vil metal
que, agora , vem do café
algum… cai do papel,
se se esbanja, de má fé,
não há papel nem cordel
que vos valha e, até
se esquecem as benesses,
as honrarias as quermesses
dos arraiais populares
que aquecem vossos lares,
de todos os camponeses,
que brilham sempre… em Agosto,
depois de tantos meses
a trabalhar… com muito gosto!!!... Sherpas!!!...







publicado por sherpas às 14:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

... primeiro domingo... 1º de Maio!!!...




… caso curioso, inusitado,
simples agenda de… calendário,
escolha, intenção, premeditado,
uma junção,
dia da mãe, dia revolucionário,
primeiro de Maio, pois então!!!...

… não, não está desajustado,
antes pelo contrário,
que melhor dia, o mais indicado,
do que este, doce erário,
mais valia… simpatia,
mulher, mãe, operário,
matriz,
origem, êxtase, enlevo, cariz,
tal como se vê, tal como se diz,
júbilo, manifestação, mostragem,
nova página… outra imagem,
desemprego, racionalidade,
consciência… dignidade,
direitos de qualquer mulher,
juntamente com os seus iguais,
companheiros na vida, como se quer,
nem menos, nem mais,
ao nível, equilibrados,
com sufrágios, sufragados,
referendos, referendados,
fantasmas… postos de lado!!!...

… dia em cheio, pleno,
redutor, por parte… dos migalhinhas,
remanso, agitado ou ameno,
não contraste, antes junção,
revolucionário, protestativo,
exigente, em união,
sonho que se augura, alusivo,
em comunhão,
os pais, as mães, os filhos
quando no activo,
deixam de ser cadilhos,
deixam de ser… passivo!!!...

… sociedade equilibrada,
pretensão… tão desejada!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 06:56
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 26 de Abril de 2005

... escrever!!!...



… escrever, só por escrever,
sem ter nada que… dizer
mostrar o que quer que seja,
do que pensa, do que veja
é pura idiotice,
grande patetice
de quem não tem que fazer
e acaba por… se aborrecer!!!...


… ter ideias, pensamentos,
sobre tudo… sobre nada,
é possuir sentimentos,
é como uma escalada
ao âmago da existência,
como uma funda experiência
que nos inebria, enaltece,
nos eleva, enobrece,
nos enche de empatia
nos dá tristeza, alegria,
num enorme desconcerto,
na certeza… um desacerto,
p´lo incerto, simpatia
razão p´ra viver
no profundo do nosso ser!!!...


… entra em sintonia
com a pura… fantasia,
neste breve intervalo,
um saltinho de cavalo,
desde o nascer esperançoso
até ao final choroso
da linda sinfonia
que nos acompanha de dia
até ao triste vendaval
que nos arrasta… p´ró final!!!...


… é aproveitar e… bem
o Dom que Deus nos dá...
Feliz de quem o tem
porque só, nunca está!!!...


… a solidão,
para quem tem que escrever,
é uma grande companhia
porque, ao coração,
vamos rebuscar, trazer
o que nos deu alegria!!!...

… por vezes, nas recordações,
encontramos… espinhos aguçados
quebram-se as ilusões
tornamo-nos amargos, desiludidos
então escrevemos com tanto fel
que nos apetece ser cruel
com tudo, com todos que nos rodeiam,
como se apaziguássemos
os demónios que… nos incendeiam!!!...


… escrever é um prazer
difícil de descrever!!!...
Escrever sobre ideias… imagens,
torna-nos bons, dá-nos vantagens
sobre os outros, mais infelizes,
porque nós, os que escrevemos,
vivemos duas vezes...porque queremos!!!... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 19:01
link do post | comentar | favorito
|

... não eram centenas... eram milhares!!!...




… eram milhares, confesso,
muito largos, calculados,
por quem, como não professo,
mero participante, como tantos,
se viu naquele grito,
naquele ajuntamento gigante,
num hiato, nada restrito,
aberto, livre… emocionante,
tal como, há trinta anitos atrás,
quando a memória nos traz,
era eu, mais novo, rapaz!!!...

… os restos, os que pululam,
disfarçados, diminuídos,
que, pelos vistos, pouco avultam,
os enriquecidos,
de maneiras diversas, controversas,
com bolsas, com oportunidades,
promíscuas, obscuras,
mediante poucas verdades,
negociatas estranhas,
usando tramas e manhas,
donos da comunicação,
entre outras… a televisão,
a das novelas, das vaquinhas,
com atitudes mesquinhas,
no meio de grande perversão,
noticiam… umas centenas,
achincalham, fazem pequenas,
este tipo… de manifestação!!!...

… fazem palhaçadas, dão circo,
com risos amarelos, forçados,
controlo-me… não grito,
quando oiço os entrevistados,
gaiatos, inconscientes, arrevesados,
estupidificados,
pelos tempos, pelo dinheiro,
em parte ou… por inteiro,
satisfazendo apetites,
alargando logros, enganos,
mentiras… de todos os tamanhos,
figuras ridículas, bem tristes!!!...

… estamos nisto,
numa situação caricata,
não é para isto que existo,
País de treta, patarata,
quando espremido, não dá nada,
inculto, iliterado, apagado,
vilmente enganado,
onde está o serviço público( ???...)
tão falado, mencionado,
quiçá… posto de lado,
minha vergonha, meu repúdio,
atentado grave, danoso,
pelos patriotas de pacotilha,
escondido, como tesouro… numa ilha,
prometedor, maldoso,
enviesado… mais que abusado!!!...

… não quero acirrar ninguém,
longe de mim, tal intento,
não me aquieto, fico aquém,
de pé atrás, quando entendo,
manobras escabrosas,
mais que escandalosas,
notícias deturpadas,
manipuladas,
desfazendo no que se constrói,
pela inveja que… os rói,
coisinhas poucas,
cabeças loucas!!!...


… não eram centenas, eram milhares,
com sentimento, emoção,
um relembrar… outros ares,
novo sonho, ilusão,
bem portugueses, gentes jovens,
sabedores da portuguesa,
com valores, com muitos bens,
dignos, prometedores,
ainda tenros… já uns senhores,
com fibra, com inteireza,
conhecem bem… a PORTUGUESA!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 08:53
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Abril de 2005

... misturar Deus... com o Diabo!!!...

… misturar Deus com o Diabo,

coisa louca,

coisa pouca,

assim penso, como acho,

coisa tremenda… de grande monta,

 

faz-me confusão,

dou a mão,

confesso, não compreendo,

política ou… religião,

dois Poderes que,

pelo que entendo,

ambição feérica, perdição,

 

discursos,

medalhas, condecorações,

guerra, paz,

ódio… maldição,

numa junção absurda,

ilusões,

curvaturas,

subserviências,… satisfação!!!... …

 

apetites vorazes dos figurões,

hoje… diabinhos à solta,

matando, sem distinção,

revolucionários ferozes,

noutros tempos,

noutra volta,

bem formados,

com contratempos,

audazes,

quando novos… capazes,

 

acomodados,

diligentes,

serventuários,

pouco dignos,

excelsos rapazes,

frequentando igrejas,

sacrários,

 

ungindo os dedos,

a testa,

curvando a espinha,

quando em dias de festa,

 

longe da morte,

longe da rinha,

consciência pesada,

bem medalhada,

coisinhas poucas...…

espécie de NADA!!!... …

 

por ali passaram… os senhores da guerra,

curvados, humildes,

perante outro Poder,

o das crenças, das fés e religiões,

naquela terra,

 

País de brincar,

de padres e freiras…

adorando um SER,

Espírito que desceu,

abençoou,

segundo dizem,

afirmam os cardeais,

vermelhos diferentes,

a quem se doou,

uma esperança,

uma fé… entre outras coisas mais,

 

físico, espírito,

promiscuidade,

sorrisos malévolos,

contemplativos,

pouca verdade,

outros objectivos,

junção de anjos com feras,

reis, políticos de várias esferas,

atentos, condecorados,

precisos, excelsos, controversos,

esquecidos,

firmes,… muito concisos,

calados, pujantes,

adversos, contrastantes,

por demais… extravagantes!!!... …

 

admito, por vezes… não entendo,

não concebo,

custa-me engolir,

é este… o meu sentir,

qual a diferença, entre a crença,

como Poder,

executivo, legislativo… judiciário,

Poder dos homens, terrenal,

como os mais,

em tudo, …absolutamente iguais,

perante televisões,

computadores… jornais,

embevecidos,

pavoneantes,

tal como dantes, …

extravagantes!!!... …

 

misturar Deus… com o Diabo,

assim penso, assim acho!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 20:12
link do post | comentar | favorito
|

... um Parlamento... a fingir!!!... (SAPO)




… um parlamento, mesmo a fingir… como este, muito mais a sério, como o da República, na dita Assembleia, é um lugar de discussão, de todos os temas, sem distinção, como deve, abertura total, abrangente, no que concerne… a toda a gente!!!... Não há, repito… tabus, enrolamentos, disfarces, fingimentos, encapotamentos, aproveitamentos, hipocrisias, fantasias, puras ilusões e manias de quem, na altura, detém o Poder, ou, melhor dizendo… os Poderes, manipulados ou não, que confusão!!!... Desde que assim procedam, tanto aqui, como lá… no sítio adequado, o jogo deixa de ser sério, queda viciado!!!... Minha maneira de ver… chocado que estou, pelo que me impuseram, uma loucura, um apagamento, um corte, uma censura, sem sentido algum!!!... Assim penso, continuo a pensar… ainda mais, quando vejo, certos e determinados… misturarem credos com ideologias, religiões com políticas, pensares próprios com filosofias doutros, um fartote, sem coacção alguma!!!...

… não quero bater mais na vaca fria, morta e enterrada que está!!!... Vamos em frente!!!... Já sou velhinho para me aquietar, para me sujeitar a simples bacocos de vistas curtas, com falhas e atitudes graves… regras com que se regem, mal organizadas, degradantes e ultrapassadas, pelo diminutas e curtas que são, desajustadas!!!...

… um parlamento, mesmo a fingir… como este, muito mais a sério, como o da República, na dita Assembleia, deve ser aberto, plural, sem falsas posições, sem guetos, sem proibições!!!... Para ser um Parlamento, como deve… não teme, não treme, não se sujeita, não dobra a espinha cervical, numa curvatura subserviente, pouco acentuada, displicente, como escravo perante o dono, como sujeito passivo… perante a entidade patronal, nosso grande mal, ainda agora, que perdura, por parte de certos lacaios… macacos e papagaios!!!... Iguais a nós próprios… com ideias nossas, com posições assumidas, não fingidas, cordatas, de não pataratas!!!... Sem ofensa, duma maneira abrangente… é como sinto, não minto!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 10:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

... grito... enorme canto!!!...




… não consigo tirar do sentido,
por mais que tente… em vão,
a ferida foi funda, está comigo,
tremenda desilusão,
embora tente afastar, rir, brincar,
olhar à volta, com emoção,
sentir o dia, festejar,
ser outra vez, como era,
indolente, contente… uma fera,
criador, sem dor, incólume,
tenho um vazio enorme,
desgosto que se avoluma,
que agasta, em suma,
mágoa, revolta que me baralha,
que sobe, vem ao cimo,
me atrapalha,
me tira a vontade, o tino,
me descontrola,
como bola que rola,
que aumenta,
não colorida, branca e preta,
como no passado,
naquela manhã cinzenta,
antes… de se ter dado,
o acontecido,
não esquecido,
comemorado… sempre lembrado!!!...

… há restos, há bocados,
espécimes raros, desajustados,
ainda novos, não vividos,
com defeitos… imbuídos,
zelosos, subjugados,
um pouco, por tantos lados,
escondidos, arrecadados,
outras gentes, indiferentes,
com missão esquisita, disforme,
perseguindo… o que tem fome,
o que se não acautela,
o que vai em frente,
diligente,
sem barreira, uma fera,
ultrapassando o pensamento,
contra qualquer impedimento,
sem espavento… discernimento!!!...

… liberto, sem peias,
concreto, sempre aberto,
sentindo o sangue… nas veias,
nem de longe, nem de perto,
coagido, subjugado,
numa fuga… desvairado,
procurando algo,
uma resposta, numa aposta,
com ele próprio, análogo,
desde que nasceu,
naquela leda madrugada,
tantas vezes… cantada!!!...

… quer sonhar, outra vez,
tal como o Senhor o fez,
tal como os Deuses quiseram,
tal como a consciência o permite,
tal como tantos… esperam,
tal como ele existe,
libérrimo, num grito,
sem pranto… enorme canto,
apaziguador do aflito,
do colérico, do desfasado,
aqui, em qualquer lado,
pobre, triste… subjugado,
moderado, mais que anulado!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 07:40
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 24 de Abril de 2005

... tragédias!!!...

... rude seria o golpe se, de repente,

de chofre,

na subtil harmonia dum agregado,

duma família,

descambasse a hecatombe da morte,

da tragédia,

de algo que deite abaixo,

que destrua,

que arrombe,

que faça noite, do dia,

que, num plácido riacho,

se cometa uma riada,

de água alamaçada que tudo arrasta,

tudo tapa,

tudo transfigura e... mata!!!...

... na dantesca passagem

daquela louca. voragem,

das águas enlouquecidas,

raivosas,

embravecidas,

fora das regras,

dos limites,

final de tantas vidas,

que choraste,

sentiste,

ventania tremenda,

ciclone ou tufão,

imenso clamor,

vozeirão,

terrível castigo,

reprimenda,

originando medos,

emoção,

aos que, na sua senda,

desta vida... se vão!!!...

 

... sem queixumes,

sem ardores,

como simples... penhores,

dos muitos e muitos favores

que dão voz aos seus clamores,

aos seus avassaladores furores,

que nunca foram agradecidos por estes vermes,

vencidos,

arrastados pelos ventos,

nuns minutos,

nuns momentos,

desta terra que se abre,

que se esgarra,

que treme,

que se mexe...

que sabe,

que se sente,

que freme,

que se violenta,

de repente,

por um ser que é... pouca gente!!!...

 

... pode ficar soterrado,

aqui, agora... noutro lado,

a sós,

isolado no meio duma multidão,

num terramoto,

de ocasião,

num maremoto repentino

que, sem freio, sem tino,

o faz desaparecer,

o leva,

o faz morrer,

quase sem dor,

sem sofrer,

por falta de previsão,

numa quebra da ilusão da vida

premeditada,

bem segura,

bem marcada,

que, de leve,

insegura,

é breve... pouco dura!!!... ...

 

... um raio que ilumina toda uma região,

que, num esgar... num clarão,

queima,

assassina,

toda a vida existente,

até o mais resistente,

deixando cinzas e pó

no que, antes, era verde

que, agora, mete dó

de triste,

agreste,

tudo marcou...

deixou,

na paisagem que reveste aquela porção de terra que soluça,

chora... berra!!!...

 

... má sorte,

pelo imprevisto,

pela faísca alucinante,

caso raro...

nunca visto,

que, num tão curto instante,

modificou o equilíbrio,

com maldade, sem brio,

da natureza, bem delicada,

constantemente atacada,

pelas fúrias dos elementos,

pelos fogos, águas e ventos entre outros... contratempos!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 19:34
link do post | comentar | favorito
|

... coisas do... Parlamento!!!... (SAPO)




… entretenimento ou… esclarecimento, saber os quês e os porquês das coisas, ir ao fundo da questão, aprofundar, sem medos, sem receios, com inteira liberdade de pensamento, abarcando vários temas, não estanques, abrangentes… desde que, devidamente estruturados, numa linha de pensamento, sem tretas, sem perdas de tempo, sem opiniões manipuladas, grandes coisas, pequenos nadas… indiferente, como gente, respeitando e sendo respeitado!!!...

… fazer do Parlamento um simples gueto privado, devidamente apartado, isolado, fazedor de conversas ocas, repetitivas, vazias, sem sumo… de costas viradas para os grandes temas da actualidade a nível universal, de todos os tempos, já passados, origem de todas estas baralhadas, promiscuidades tremendas… é pura parvoíce, patetice assumida, por quem, no desempenho das suas funções, moderador lhe chamam, censor… quanto ao meu pensar, o que corta de qualquer maneira, sem passar cartão, sem dar satisfação, sem aprofundar, sequer o que foi escrito, o que vai ser escrito, a médio, longo prazo porque, queiramos ou não… política e religião, nem sempre se deram bem, sempre se adoraram… contradição, desde sempre andaram irmanadas, em grandes baralhadas, salsadas que me metem confusão!!!...

… os escritos, o das crenças e religiões, o que se esfumou por completo… num ápice, era um projecto meu, devidamente esquematizado, com uma intenção… a de provar que são temas que se completam, que se fundem, que estão unidas, benzidas e ungidas, com uma única intenção… a do PODER, sobre a humanidade!!!...

… continuo com a minha, sinto pena pela falta de visão, não se justifica a atitude… mais ainda, quando o ia construindo, sem tomar as devidas precauções, de manter cópia, de guardar, simplesmente!!!... Daí a minha revolta contra o dito de DRAGÃO… gatinho perverso, confesso… facilitador de tanta asneira, de tanta porcaria, de certos abutres que por aqui proliferam, doutros que tais, mais iguais, de xanxadas, de disparates, de dislates… de outras coisas mais!!!...

… em tempos, sobre blogs, fóruns e chats… tinha escrito o que penso, a meu jeito, a preceito!!!... Confirmo o que escrevi, na altura… acentuo, pelo menos por aqui, pelo Parlamento, perde-se muito tempo com trivialidades, fazem-se demasiadas citações, transcrições de saberes alheios, escondem-se propositadamente… pensamentos próprios!!!... Tinha ido por aí, além do copy e paste, me parece ser assim o que faço, com frequência, tinha começado a usar os pensares doutros, citando e transcrevendo, cogitando, por mim, fazendo alguns reparos, simples apontamentos, comparando quando… mal me descuido, num momento, sou abatido, sem contemplação, sem satisfação alguma!!!...

… enfim, quem tem o encargo de assim proceder, por vezes… excede-se, quiçá com zelo a mais, sem se cuidar no que faz, sem pensar, sequer, corta a direito… sem se vislumbrar, sequer, numa de fúria, de arrebatamento, alucinação, embirração!!!... Tem o Poder… na mão!!!... Somos um País de reizinhos, em qualquer recanto, por mais isolado, pacato e reduzido que seja… cá, os encontramos, convencidos, submissos, pertinazes, pouco ou nada eficazes, por vezes… cortando o fio à meada, tentando colocar na linha, o desalinhado, chamar a atenção, puxar as orelhas, ao mais distraído, ao aselha, ao teimoso, como lema, como função, tomando-lhe o gosto… provocando desconfiança e incómodo, má querença, desavença!!!... Coisas!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 18:39
link do post | comentar | favorito
|

... a ciência... meus amigos!!!...



… a ciência, meu amigo,
é uma… simples experiência,
do homem que pensa consigo
e, ao longo da sua existência,
procede como um alquimista,
como um indigente arrivista,
dentro da sua ignorância
que julga, com arrogância,
ter descoberto o mistério
que o trouxe a esta vida
o leva ao cemitério!!!...


… num caminhar, numa ida,
numa viagem… sem regresso,
numa passagem, de fugida,
sem volta, sem retrocesso,
enquanto tal não acontece
vai pensando, vai escrevendo,
tudo que faz, esquece,
o que os mais novos vão lendo,
considerando excelentes,
os escritos dessas gentes,
que, com o passar dos tempos,
são, aos poucos, ultrapassados
como temas velhos, lentos,
fora de uso, antiquados!!!...


… levando-os a pensar,
um bocadinho… a preceito,
a buscar, experimentar
tudo o que têm mais ao jeito,
como alquimistas passados,
numa obscura ciência,
simples e puro achado,
mediante alguma experiência,
do que existe, já criado,
como ele, pobre mortal,
acidente… tão natural!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 07:40
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 23 de Abril de 2005

... até que se deu... aconteceu!!!...




… antes, era um buraco negro… a inexistência,
a escuridão, a sombra, o vazio,
simples falência,
um bago, coisa sumida,
uma partícula comprimida,
um simples pavio,
um átomo universal,
com tudo, sem nada, inexistente,
tal como pensas… tal como se sente,
na procura de tanta gente,
capazes, inteligentes,
cientistas… proeminentes!!!...

… nada existia, até que se deu,
aconteceu!!!...


… num ápice, por Deuses e Deusas,
fortes, potentes,
no meio duma nuvem densa,
bastante irritados, já cansados,
naquele Olimpo imenso,
sentiam-se… aborrecidos,
mais que… saturados,
segundo reza a mitologia,
inventaram homens,
mitos, fantasias… mania!!!...

… nada existia, era o Caos… até que se deu,
aconteceu!!!...

… há quem diga, tenha escrito,
que um ser sobrenatural, Omnipotente,
com todo o Poder descrito,
se encarregou, pesporrente,
de ir criando, a seu gosto,
os mares, os oceanos, as terras, os continentes,
vegetais e animais, à discrição… bem disposto,
preparando a vinda apocalíptica,
em grande, bem à vista,
duma figura mítica,
em tudo semelhante,
ao seu Senhor… extravagante!!!...

… no Paraíso… aconteceu,
até que se deu!!!...

… explicação científica,
aquela com que se fica,
questão de junção de células,
condições propícias,
milhões e milhões… biliões,
de transformações,
verdadeiras ou… fictícias,
moléculas, partículas,
infinitas, de tão grandes… ínfimas,
seres disformes, discrepantes,
gigantes,
alterações, evoluções,
gritantes,
teorias… as mais diversas,
estudos, tratados, pensares,
tantas mentes avessas,
crentes, mais simples… espirituais,
pouco actuais,
por interesses, por promessas,
confessionais,
teólogos, estudiosos,
caprichosos… de tantas religiões,
as das multidões!!!...

… nada existia, fundiu-se, aconteceu,
quando se deu!!!...

… com muitos Deuses e Deusas,
cada um para seu ofício, benefício,
abusadores… uns Senhores,
com todos os seus pendores,
de nomes bem sonantes, os de dantes,
os de agora, na hora,
todos eles… extravagantes!!!...

… já éramos gente, com menos valias,
mais inferiores… umas simpatias,
que… tanto ascendiam,
como desciam!!!...

… à sua imagem e semelhança,
uno, indivisível… magnânimo,
com filho dilecto, predilecto,
com fé, com esperança,
dando filho, como exemplo,
muito ânimo,
corrente, início, profusão,
sacrifício,
exclusão… em comunhão,
com discípulos, com profetas,
com escritos… puros estetas,
em família, com pais e primos… uns santos,
de todos os tamanhos,
religião que se forma, que supera,
que se iguala,
que se aguarda, que se espera,
quando se fala,
quando se proclama,
quando se… aclama!!!...

… aconteceu,
quando se deu!!!...

… monoteístas, várias,
em colisão,
mais actuais… muito iguais,
ambição,
temeroso, justificação,
aceitação… em desunião!!!...

… santos, santas… enxameiam,
proliferam,
ascendem, desesperam,
pedidos intensos,
fumos, mirras… incensos,
fragrâncias odorosas,
adoração,
prostradas, chorosas,
almas… em suplício, flagelação,
pecado, confissão… perdão!!!...

… implosão, big bang,
mitologia, Deuses e Deusas,
um Criador,
várias versões,
ilusões,
crenças, não crenças,
interesses… perversões,
avenças!!!...

… nada existia, aconteceu,
quando… se deu!!!... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 21:59
link do post | comentar | favorito
|

... era a escuridão... imensa!!!...




… era a escuridão imensa,
indefinição completa, amálgama,
coisa esquisita, dispersa,
um novelo indefinido,
sem género, sem matéria,
sem qualquer ser vivo,
num universo, tão denso,
difícil de entender,
quando recuo, quando penso,
no princípio… deste ser,
ridicularia abastardada,
na vida, no viver,
quando éramos… menos que nada!!!...

… dizem que foi implosão,
um big bang, quiçá,
que… daquela escuridão,
fez surgir o que está,
com outras formas, feitios,
com tremendas enormidades,
titãs, ciclopes, multicéfalos,
deuses, divindades,
criaturas, seres diversos,
mentecaptos, acéfalos,
Olimpos, trevas, sabedorias,
sensaborias,
promiscuidades, entre os soberbos,
os convencidos… os mais dotados,
os pobres, tristes mortais,
num Caos de estarrecer,
difícil de compreender,
sem lógica aparente,
disformes,
informes,
aquela espécie de… gente!!!...

… uns… imortais e formosos,
com qualidades, artes puras, sem agruras,
outros, terrenais, mais venais,
conduzidos, induzidos,
na sua enorme grandeza,
física e… pouco mais,
misturados,
ascendendo, deixando sua baixeza,
endeusando, como os tais,
numa grande confusão,
lógica ou… religião,
fantasia, ilusão!!!...

… foram os primórdios,
há tantos anos atrás,
miscelânea, opróbrios,
pensamento, tão voraz,
homem, criatura,
outra estatura, outra figura,
que… nunca se conheceu,
que temeu, quem temeu,
que se entregou, se deu,
quando faz,
o que faz,
como, há muitos anos… atrás!!!...

… com Deuses vários, raros,
para tudo quanto existia,
quando pouco… nada, sabia,
que lhes eram dados, bem caros,
com eles vivia, coexistia,
transformando, aperfeiçoando,
vivendo… invocando,
temendo, politeísta confesso,
com Deuses, Deusas, a preceito,
ao jeito,
monoteísta, com santos,
mais tarde, mais desperto,
esperto,
ena… tantos,
com credos diversos… dispersos!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 07:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Abril de 2005

... poetas!!!...




… mortos de fome, cansaço,
esquálidos… abandonados,
os poetas do passado,
mui lembrados, devassados,
viveram de meras quimeras,
de sonhos, de fantasias,
de românticas primaveras,
de plenos amores, alegrias,
por alturas da mocidade,
na pujança das suas vidas,
quando, usando a liberdade,
descreviam, com verdade,
em páginas, bem preenchidas,
paixões, mortes, perseguições,
nos desamores, nos ciúmes,
todo um rol… de razões!!!...


… não os deixavam incólumes,
nos seus julgares… de momento,
nos seus pensares profundos,
usando o próprio sentimento
que não os mantinham mudos
os obrigavam a escrever,
numa rima, num soneto,
numa canção, num poema,
provocando qualquer trejeito,
fazendo amar, fazendo sofrer,
originando um som, um fonema,
uma atitude, qualquer jeito,
uma indiferença… uma apatia!!!...


… na sua concretização,
só deu gozo… alegria,
elevou a alma, deu emoção,
essa doce, feérica poesia
vilanias, grandezas,
do que se viu durante o dia,
do que se imagina, na gente,
do que se cria, do que se sente,
do que mais nos aproxima
daquele Ser, daquele Ente,
que fica bem plasmado,
que se grava no papel,
depois de… bem pensado!!!...


… fica escrito, bem gravado,
como… numa pedra qualquer,
com um afiado cinzel,
com a tinta dum pincel,
numa tela, num pastel,
numa aguarela esbatida,
bem pintada, bem sofrida,
noutra arte diferente,
doutro modo, doutra maneira,
por tanta dessa gente,
deste Mundo, desta feira,
dos que pensam mas… não comem,
do esquálido que, também é homem,
dos que, mais tarde, devassados,
viveram a vida, ignorados!!!...


… quando gastos, já cansados,
numa miserável… velhice,
já longe da mocidade,
presos, sem liberdade
de jogar com a verdade,
na alegria da sinfonia,
em harmonia com a poesia,
se sentem frustrados, com razão,
sem gozo, sem paixão,
guardando fundo, no coração,
bem no íntimo, o sentimento,
a alegria, a dor… o sofrimento,
calando a voz do poeta,
sossegando, cobardemente,
o sentir do artista, do esteta,
seu passado irreverente,
triste figura desconhecida,
réstia de toda uma vida,
ignota… não reconhecida!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 19:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

... entre a Terra e... o Olimpo!!!...

… na Terra, como no Olimpo,

autênticas tragédias gregas,

dignas de Esquilo que,

num ímpeto,

se abatem,

sem leis nem regras,

sobre descuidados,

desavindos,

num paroxismo final,

dignas de autêntico Carnaval,

sob os efeitos do vinho,

distribuído em bacanal,

por bacantes, sem tino,

 

sob a batuta de Baco,

diligente… complacente,

indiferente,

sossegado,

muito parco,

arredado, dos conflitos,

não ligando… à pobre gente!!!... …

 

Zeus, lá nas alturas,

rodeado por Hárpias arrebatadoras,

filhas de Taumas e Electra,

nas suas formas… mais sedutoras,

 

tão pouco se dignava,

apartado dos conflitos terrenais,

se postava,

como tantos mais,

superior,

digno… como gostava,

não fora ele, o Senhor!!!... …

 

entregues a outros labores,

não trabalhos,

sumos prazeres,

tantos e tantos saberes,

com paixões,

doces amores,

 

sons celestiais,

formosuras,

no Olimpo, nas alturas,

via-se um Apolo,

embevecido,

uma Afrodite,

formosa e bela,

um Adónis, convencido,

Musas e Ninfas,

sobre uma estrela,

entoando sons de pasmar,

tela tão produzida,… de encantar!!!... …

 

essa gente,

a de passados longínquos,

no tempo dos Deuses, das Deusas,

desenvolvidos,

profícuos,

gigantescos,

Titãs enormes,

nada parecidos com homens,

hercúleos,

parecidos com os criadores,

seus donos,

supremos Senhores,

 

usados,

misturados,

seguindo as normas de Eros,

pais criadores,

logo após aquele Caos,

filhos, mães, procriadores,

numa mixórdia consentida,

quando mais sedutores,

ascendiam,

desciam,

tanto na morte, como em vida,

ao mundo das trevas,

segundo certas regras,

surgindo, por vezes,

Hércules e Prometeu,

 

com forças, habilidades, raras,

críveis… incríveis,

tentando, outras verdades,

noutra vida… a que um, nos deu!!!... …

 

mitologia Grega,

mistura,

justificação,

tragédias,

começos… de vidas,

um tipo de justificação,

bem engendrada,

complexa,

razão,

por muito que se tente,

se mexa,

um misto de ilusão,

afago do íntimo,

tal como antes,

no âmago,

no limbo,

ténue,

falha explicação para a vida de todas as vidas,

sendo base….

 

Religião,

duma costela,

dum pedaço de barro,

dum torrão,

nasceu o homem,

por vezes… escarro,

foi um ar que Deus lhe deu,

Ser abstracto ou Prometeu,

Titã gigantesco,

dantesco,

sob os olhares de Zeus,

com todos os seus pendores,

com defeitos e… favores!!!... …

 

tanto na Terra,

como no Olimpo,

num estalo,

num afagar,

surgiu o homem… num ímpeto!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 07:33
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Abril de 2005

... tempo de... rosas e cravos!!!...



… numa das muitas manhãs,
deste início de Verão,
Primaveras… temporãs,
de calor abafado, suão,
na azáfama costumeira,
na corrida do dia a dia,
passando perto, mesmo à beira,
dum recanto, em que se via,
um canteiro florido, berrante,
em toda sua pujante alegria,
de vermelhão extravagante,
nuns verdes bem viçosos,
com amarelos carregados,
lisos, limpos… lustrosos,
bem tratados, bem regados!!!...


… um verdadeiro hino à vida,
um canto… num canteiro,
uma sinfonia sonante, viva,
que nos afaga, primeiro,
que nos encanta, depois,
que nos aquece, enternece,
que nos faz pensar, a dois,
num amor que não fenece,
que nos transforma, supera,
nesta Terra, nesta esfera,
que nos sublima… purifica,
nos faz parar, nos petrifica!!!...


… nos faz dar graças
aos Deuses, que… nos criaram,
nos levam a perdoar,
aos que maltratam,
num enaltecimento à beleza,
à perfeição absoluta,
ao termos tão grande certeza,
de Seres que nos engrandecem, juntam,
utilizando um roseiral,
um recanto simples, qualquer,
que nos apagam todo o mal,
toda a dor, todo o sofrer,
todo o tipo de sentimento,
execrável, repelente,
do ser humano… como gente!!!...

… tempo de rosas e cravos,
de odores, de cores diversas,
exaltação dos sentidos,
acalmia, nas conversas,
compreensão… mais que total,
neste nosso Portugal!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 06:20
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Abril de 2005

... camoneana!!!...



… com os olhos abertos, de pavor,
perscrutavam os céus… as águas escuras,
rasgados por clarões, clamores
que bestas disformes, em fúria,
proferiam, amedrontando
mais do que a ventania
que os empurrava, desgovernando,
para um rumo que ninguém sabia!!!...

… era um barco fantasma, desguarnecido,
joguete do mar, embravecido,
numa noite negra… medonha,
rasgada por tempestade, tamanha,
povoada de horrendas criaturas
que vinham das águas escuras
ou, das imensas alturas
do oceano, sem belezas,
antes cruel, terrífico,
que mostrava suas profundezas
a quem ousara, pacífico,
obter grandes riquezas
nas terras do Novo Mundo,
lá ao longe, lá ao fundo!!!...

… encolhidos, estarrecidos,
esquecidos do que os movia,
depois de meses passados,
aguardando… a luz do dia,
nem já se recordavam
das maleitas que os marcavam
da fome, que não sentiam,
da ambição que preenchia
seus sonhos de grandes riquezas
em novas terras, de grandes belezas!!!...

… já o reino fora esquecido,
no meio daquela desgraça,
tão pequenos se vão sentindo,
esquecem… a própria raça
as glórias já passadas
dentro daquela carcaça,
caravela lusitana,
que já fora forte praça
em águas de batalha
na costa norte africana!!!...

… todos juntos, ao montão
pedem rezas ao abade
que, tolhido, amedrontado,
os envia… ao capitão
que, com o leme na mão,
tenta governar o desgovernado,
mera casca de noz
no meio do oceano alterado,
que ergueu a sua voz
mostrou o seu poder
a quem se atreveu meter
suas naus de mortais
num lugar só reservado
aos Deuses e, pouco mais,
até então bem guardado!!!...

… com sons estranhos, bem diferentes,
dentro daquela agonia,
ululava o vento, gemiam as gentes,
o escuro imperava, não chegava o dia,
a incerteza era tanta… tamanho, o cansaço
que, como por magia,
as águas acalmaram, foi-se o cagaço,
o céu clareou, o vento parou,
todos sentiram um doce remanso
de quem se viu livre… já se safou!!!...

… retemperam forças com o pouco que têm
alquebrados, rotos, doentes… famintos,
agradecem a vida ao mais Além
tentam descortinar, nos infinitos,
vestígios de terra, algo ou alguém
que lhes traga esperança, do prometido,
os conduza ao Novo Mundo… Terra de Ninguém!!!...

… do alto da gávea, um marinheiro,
grita alto… alegremente,
que vislumbrou terras, por inteiro,
ao longe, bem em frente,
cumpriu-se o destino do predestinado,
a missão está a começar
o que passou já é passado,
agora é tempo de vilanar
encher a pança, até fartar,
tentar espalhar a oração
pelos ímpios, a devoção,
encher o barco de especiarias
regressar ao reino de D.João
para receber… as honrarias!!!... Sherpas!!!...













publicado por sherpas às 07:25
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Abril de 2005

... será... do tempo???...




… não sei, nesta altura,
dá-me para isto, com vontade,
será defeito, loucura,
do tempo, da idade,
da recordação permanente,
dum dado momento, marcante,
já passado, de muito antes,
numa Primavera distinta,
afastada, não esquecida,
ansiada, esperada… vivida???...

… nunca tanto se escreveu,
sobre um tema, sobre um assunto,
por quem, como eu,
considera… o melhor do Mundo,
este sentimento, esta paixão,
esta Abrilada risonha,
este dia especial,
princípio, dum final,
de coisa feia, bisonha,
existente… em Portugal!!!...

… escritores, poetas, pintores,
músicos ,escultores, cineastas
tantos e tantos sabores,
quantas mentes sóbrias e vastas,
bastantes aproveitadores,
resmas de… pataratas,
numa confusão, num sonho, numa ilusão,
em união,
com precaução,
com cálculo, com perspectivas,
no meio do gáudio geral,
senhores de dúbias vistas,
inverteram, fizeram mal,
o que era perfeito, estético, fonético,
ao som duma canção,
patético,
negócio, usurpação
profunda… contradição!!!...

… fugiram e… regressaram,
disfarçaram seus defeitos,
gritaram seus estribilhos,
juntaram e misturaram,
deram-lhes outra forma, outros jeitos,
baralharam-se com os filhos,
numa democracia, aparente,
cresceram, fizeram-se gente,
tomaram o Poder… de repente,
aviltaram, deram-lhe a volta,
calaram a boca… à revolta,
descoloriram o cravo,
mudaram-lhe o nome,
tiraram-lhe brilho, fizeram-no parvo,
criaram dor, sofrimento e fome,
desemprego, desapego… agravo!!!...

… não sei, nesta altura,
dá-me para isto, com vontade,
será defeito, da idade,
do tempo, da idade???...

… será sonho, esperança,
renovação, ambição,
reviver… uma revolução,
passada com ilusão,
liberdade desmedida,
expectativa que se aguarda,
duma promessa… não cumprida???... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

... meu caro______ !!!...




… meu caro ________, conheço bem toda a Europa, pasmei com os seus monumentos, com as suas catedrais, com as casas dos habitantes, apalaçadas ou não, com as estações centrais, gigantescas ou normais, com os metropolitanos funcionais, com os jardins, com os parques, com as ruas que… palmilhei, uma e outra vez, com as estradas, com os portos, com as praias, restaurantes e quejandos, com as estátuas, com os museus, imponências, excelências mas… nunca, por nunca, os invejei, tão pouco os considerei superiores aos que temos!!!... Em cada País, sua identidade própria, sua criação, pura imaginação e… quanto a arquitectos, embora alguns os importem, aos de fora, possuímos do melhor, a nível mundial, como sabes, como sabemos!!!... Não vale a pena citá-los, é suficiente observar a obra, as obras que concretizaram!!!... No caso da casa da Música, recorremos ao holandês, não tem importância, o saber é dos homens, é universal, não faz mal!!!... Aplaudo, reafirmo… a obra, um espanto, uma beleza, parecença discutível, insofismável… um facto, sem sentido depreciativo, confesso, com uma caixa de sapatos!!!...

… em Portugal, no nosso País, temos verdadeiras obras de arte, quanto a construção, quanto a imaginação, enormes valias, um pouco por toda a parte!!!... Quem sou eu… para afirmar o contrário???... Quando escrevo, com a ironia que me é própria… refiro-me mais aos deslizes, às derrapagens orçamentais, as que teimam em persistir!!!.... Quando exijo maior clareza, transparência apurada nas contas… é pela obra inacabada, a humana onde… até hoje, vai para trinta e tantos anitos de democracia, se tem aplicado pouco, continuamos pobres, tesos, com poucas perspectivas futuras, comparativamente com os nossos parceiros, mais terceiros do que europeus!!!...

… quero acreditar na classe política, na actual, na que foi apeada mas, pelo que vejo, pelo que sinto… continuamos entregues a meia dúzia de bacocos, os que se forraram com a dita, com os seus palavreados de treta, que se mantêm nos lugares de favor, um pavor!!!... Não me refiro aos eleitos ainda há pouco, não deu, sequer… para avaliar, embora certos tentem passar essa imagem, a de laxismo, como, ainda há dias, com sorriso de sacana, o Luís, com nome de intestino, dava a entender!!!... Não sou tonto a esse ponto!!!... Qualquer mudança, em prol das sociedades, deve ser feita, com cabeça, tronco e membros… para sair obra de jeito!!!... Há tanto para fazer no ensino, na saúde, na segurança, na justiça que, quando penso nos milhões que derrapam, que vão por aí abaixo… não me contenho, disparo, quase, em todas as direcções, sem facciosismos, mais inclinado para o lado do coração, é evidente!!!...

… estou expectante, aguardo… por enquanto vou escrevendo, como é meu hábito!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 13:52
link do post | comentar | favorito
|

... o bobo!!!...



… entra com uns considerandos,
umas graças bem actuais,
aviva casos, descortina meandros,
faz-nos rir dos… mais iguais,
conversa com os convidados,
meio a rir, meio a brincar,
ora os mantém sentados,
como os põe logo a cantar!!!...


… não os aflige, não os magoa,
dá-lhes força para aguentar
aquele teste, aquela loa,
a fingir, a sério, a dançar,
pois o bobo… não perdoa,
o público sempre a puxar,
com família, muitos amigos,
bem focados, sempre a sorrir,
protegidos dos muitos perigos
que surgem, que hão-de vir,
naquele palco tão imenso,
tão aberto, muito denso!!!...


… tão concentrado de malícia,
onde tudo… se esfumaça
numa onda de alegria,
numa conseguida chalaça,
numa breve fantasia,
numa farsa, pura magia,
num ridículo que se desfaz
de quem foi, de quem é capaz,
convidado amedrontado,
figura bem conhecida,
que, depois de ser confrontada,
levou aquela de vencida!!!...


… loa, teste… farsa,
concreta, bem conseguida
pelo cómico que investe,
pelo bobo da nossa vida,
pelo palhaço com que se veste,
este homem irreverente
que se ri, que se sente
um rosto de tanta gente,
uma voz dos que muito calam,
que pensam, pouco falam,
dos milhões e tantos tais,
que são, um pouco… menos iguais!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 13:38
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 17 de Abril de 2005

... podia ter... respondido!!!...



…podia ter respondido,
não o fiz,
não ignorei… o escrito,
de quem diz, o que diz,
pensei, um pouco, calado,
pensei, bastante, no passado,
vivi, mais uma vez, revivi,
não quis, deixar de lado,
quis falar deste mês,
do Abril, tão contestado,
o tempo em que se desfez,
tudo o que estava podre, estragado,
ao longo de quarenta e tal anos,
de aproveitamentos, de enganos,
de sujeiras, tão elevadas,
contra toda uma população,
vidas e vidas… calcadas,
nesta tão pobre Nação!!!...

… há quem não queira ver,
há quem não sonhe, sequer,
quem não queira… saber,
o que foi sofrer, por sofrer,
crianças, jovens e velhos,
numa amálgama gritante,
sob o jugo…dum extravagante,
sem tino, nem trambelho,
de voz esganiçada,
monstro, de alto coturno,
encheu os cofres com ouro,
cinzento, fúnebre, soturno,
fazendo tropelias imensas,
provocando fomes e… dores,
com cegueira, tão intensa,
senhor de tantos… pavores!!!...

… cerrou as portas, ao saber,
perseguiu, prendeu e matou,
impôs, com furor, por querer,
tudo aquilo que… pensou,
com outra canalha, diversa,
apaniguada, sem consciência,
um grupinho restrito, com reza,
caridoso, orgulhoso, com… pesporrência,
contradição aflitiva que, prosseguiu,
nunca tal coisa se viu,
por décadas de escuridão,
como enorme maldição,
escravatura, servidão!!!...

… vi, em criança, continuei vendo,
já crescido,
apagado, analfabeto… obscurecido,
quase nada sabendo,
usado, mais que abusado,
falho e falhado,
como toda a gente,
fui… crescendo,
cheguei aos vinte,
já formado,
vestiram-me farda cinzenta,
colocaram-me arma, na mão,
e, como quem tenta,
meteram-me em barco… em avião,
lutar contra o irmão,
doutra cor, na sua terra,
naquela maldita guerra,
como carne para… canhão,
perversão!!!...

… e, Abril… é tudo isto,
muito mais, uma imensidão,
uma paragem, um abuso,
muitos crimes… implosão,
uma viragem, uma esperança,
um sonho que… se não alcança,
utopia, fantasia,
montes e montes de… alegria,
conversão,
augúrio colectivo, futuro,
doce e calmo… muito puro,
cantado, poetizado,
colorido… mais que sonhado,
união de todo um País,
que, para nosso mal… se contradiz!!!... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 19:34
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 16 de Abril de 2005

... em Abril... tudo se espera!!!...




… em Abril, tudo se espera,
seja água, seja esperança,
para bem… da nossa terra,
não há mal que se não vença,
alegria, que se não alcança,
desde que, solidários, verdadeiros,
responsáveis com dinheiros,
competentes e… honestos,
pondo de parte, certos restos,
que teimam em se mostrar,
sobras de passado abjecto,
sem rumo, nem projecto,
tudo se há-de… arranjar!!!...

… canto a alegria, o amor,
o sonho, o encanto, a ilusão,
tendo, como base… uma flor,
um poema, um pensamento,
um provir, benesse ou favor,
caminho seguro, provento,
melhoria, com simpatia,
sem ambição, espavento,
na vida de todos os dias,
mais e mais… encantamento!!!...

… mudança que tarda,
que se aguarda, que se augura,
dura vida, penosa carga,
tão diferente… da futura,
igualdade, sem parcimónia,
justiça plena e conforme,
unidade, equilíbrio, concórdia,
muito trabalho… pouca fome,
mais conhecimento,
proveito, convencimento,
alargado a toda a gente,
a este Povo que sente,
que sofre, que chora, que reza,
que carrega… pouco contesta,
humilde, ignorante e brando,
disfarçando, no seu pranto,
a vergonha que não assume,
que esconde… que ilude!!!...

… em Abril, tudo se espera,
seja água, seja esperança,
para bem… da nossa terra,
não há mal que se não vença,
alegria que… se não alcança!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 21:40
link do post | comentar | favorito
|

... os ventos mudaram... de feição!!!...




… os ventos, mudaram de feição,
já não são gélidos, repentinos… ventos do norte,
são brandos, sossegados, perfeição,
como quem fala connosco, uma sorte,
aconchegantes, dóceis e calmos,
mais temperados, dialogantes,
sem fúrias, nem ciclones,
arrebatados, loucos,
vendavais, pouco normais, tresloucados,
atlânticos, oceânicos,
originando tormentas,
provocando fúrias, pânicos,
difíceis, quando te lembras,
querendo continuar, vencer,
ser gente, libertares-te e… crescer,
remar contra a maré, quando pensas!!!...

… tremenda confusão, ventos de tanta feição,
sentimentos aflitivos, sensação depressiva,
querendo ser… o que não são,
duma maneira obsessiva, compulsiva,
verdadeira aberração,
pondo e dispondo, causando tempestades,
desfazendo todas as vontades,
rindo e gozando,
limitando liberdades,
soprando, gélido e frio, congelando,
impávidos, os ventos… tão contrários,
vindos do norte, atlânticos,
calcando, indiferentes… não ligando!!!...

… enganadores, aviltantes,
uivantes,
perniciosos, ultrajantes, bem fortes,
outros rostos, outros quereres, outras vozes,
dança pertinaz, inflexível, contumaz,
ficaram já… para trás,
acalmaram, por instantes,
a ventania, de há pouco, descontrolada,
deixou restos, cacos extravagantes,
agora, pouco sopra, é quase nada,
já não é fúria, como dantes,
acalmou, mais moderada,
depois da tempestade… a bonança,
com muita coisa estragada,
ainda resta… alguma esperança!!!...

… vento mais moderado,
mais caseiro… por inteiro,
muito mais sossegado,
afagando o Povo, primeiro,
sem fúrias, sem uivos, nem ódios,
prometedor, sem excessos,
normal, empreendedor,
Roma e Pavia,
não se fizeram, num dia,
dialogante, sem opróbrios,
sorridentes, democratas… confessos,
curando a ferida, apaziguando a dor,
tão normais, como os mais,
sem parangonas, pompas ridículas e absurdas,
um bocadinho mais iguais,
de feição, ao jeito,
de rédeas bem seguras, mais curtas,
ventanias normais,
sem tormentas… a preceito!!!...

… os ventos mudaram de feição,
já não são gélidos, repentinos, de morte,
mais aconchegantes… uma sorte!!!... Sherpas!!!...



publicado por sherpas às 08:05
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Abril de 2005

... com monstros e... tabus!!!...




… máquina do tempo,
inverso, retrocesso,
num ápice, num momento,
dor difícil, abcesso
benigno, maligno(???)
… máquina destruidora,
disfarçada de, reformadora,
bem dotada, com estratégia,
fingimentos, aos montões,
senhoril, principesca… régia,
opróbrio,
para os próprios,
distribuidora de milhões,
voraz, insensata,
engana, qualquer patarata,
carregada de ilusões!!!...

… precavida, mui sabida,
finge que dá, o que não dá,
finge que faz, o que não faz,
gulosa, sôfrega… convencida,
com avanços, com recuos,
soberba, pesporrente, orgulhosa,
dá berros, gritos, pulos,
quando vaidosa,
se sente,
perante o inocente,
Poder, sem apelação,
calcando a pobre gente,
maioria… da população,
numa engrenagem perversa,
avessa,
enganosa, faltosa,
controversa!!!...

… máquina do tempo,
alaranjada… a preceito,
que trata, qualquer jumento,
como alimária de carga,
de qualquer forma, de qualquer jeito,
enchendo os cofres dos ricos,
fazendo, da gente, parva,
feitio, fastio… defeito,
engano, com jeito!!!...

… máquina do tempo,
com monstros, tabus, pesadelos,
embrulhadas e… novelos,
é vê-los,
insensata, imoral,
tal e qual,
com tanga ou fio dental,
máquina de reciclagem,
tal a voragem,
desmandos, quebrantos,
com parcos… encantos,
ressurgimentos,
de bestas, cinzentões,
vis criaturas, doutros tempos,
medonhas, ferozes falcões,
que deixaram descendências,
disfarçadas de inocências,
excelsas, perversas, enganosas,
maviosas,
simplesmente, entre gentes,
as normais… não as mais,
as menos,
mais fáceis, mais… pequenas,
pela iliteracia, mania,
ignorância!!!...

… máquina do tempo,
retrocesso, engano,
tamanho, tremendo,
provocando dor, causando dano,
parando, congelando,
sem temor,
provocando pavor,
aumentando miséria,
pobreza férrea,
enchendo carteiras e baterias,
insensível,
impassível!!!...

… máquina do tempo,
arrumada, posta de lado,
sem cravo, sem flor,
calculista, economicista,
sem amor,
sentindo muito pavor,
seja bloco, ou… comunista!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 05:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Abril de 2005

... o corpo... é que paga???...



… o corpo é sagrado,
um templo… natural,
protegido, intocável,
um tesouro bem guardado,
de todas as forças do mal,
o mais valioso móvel
de todos os mobiliários,
de todos os relicários,
o mais precioso, raro,
perfeito, belo, caro!!!...


… uma máquina, bem feita,
que a tudo e todos… se ajeita,
desempenhando funções,
em qualquer das ocasiões,
para que seja requisitada
com uma forma inusitada
de quem está sempre em forma,
cumprindo, o que por norma,
se espera que realize,
seja péssimo, mau ou fixe,
ao serviço de quem o tem!!!...


… seja alguém, ou Zé-Ninguém,
basta possuir… um corpo,
bem vivo, sem estar morto,
que funcione na perfeição,
não adito à medicação,
nem a outras drogas duras,
mistelas pouco puras,
com as quais o encharcamos
pouco a pouco, estragamos!!!...


… sem ninguém nos poder valer,
curandeiros de muito saber,
médicos com canudo,
dos que querem ver tudo e... tudo...
para nos aliviarem
da dor, do sofrimento
fartar, a bem fartarem,
das queixas que vamos gemendo
pelos cortes, golpadas,
nos tecidos, nas pancadas
que nos dão nas carteiras,
nos cartões, nas algibeiras,
massacrando o que é sagrado,
este corpo que nos foi dado
pelo Divino Criador,
nosso dono, Nosso Senhor,
único médico-cirurgião
com canudo, com razão
para nos fazer de tudo,
neste e no outro… Mundo!!!... Sherpas!!!...






publicado por sherpas às 12:26
link do post | comentar | favorito
|

... com um cravo... na lapela!!!...




… e, se alguém se enganou,
esqueceu o passado,
por quanto que não passou,
tem de ser lembrado,
em Abril, num País pobre, esquecido,
já lá vão uns anitos,
muitos ficaram encolhidos,
perante a multidão,
ordeira, branda… poucos gritos,
que aguardava, com emoção,
um tirar da canga, libertação,
fartos, mais que aflitos,
naquela madrugada,
tão lesta, tão desejada,
ao som… duma canção!!!...

… Grândola e Zeca,
juntos, unidos, numa grandeza total,
quiçá, por entusiasmo… me perca,
nunca se vira, em Portugal,
foi revolução,
acontecimento ansiado,
pacífico, uma ilusão,
exército ao nosso lado,
junto ao Povo… um irmão!!!...

… a notícia colou, foi abrangente,
festejada, de repente,
como rastilho de bomba,
eclodiu, sem alarves, nem pompa,
foi-se alargando, foi crescendo,
juntando, dando… oferecendo,
tudo que se tinha perdido,
por mais de quarenta anos,
amor-próprio, ferido,
calcado, por uma dúzia de amos,
ferozes, figurões… perversos,
abusadores, defeitos diversos,
omnipotentes, sem consciência,
puras excrescências,
dos que… para nosso mal,
ainda persistem,
no nosso torrão natal,
ainda mais, quando se dizem,
democratas, sociais e cristãos,
reduzidos… como estão,
com estertores incontidos,
quase em vias, de extinção
enganadores, disfarçados,
mais que postos… de lado!!!...

… do vermelho, do cravo,
fogem,
temem, receiam,
aferrados a um centavo,
tal como feras contidas,
suas vozes acalmam,
chagas abertas, feridas,
não alteiam,
congeminam,
escondem, por vezes,
suas preocupações, suas fezes,
tornam-se desbocados,
perdidos confessos,
aloucados,
quase sempre… possessos,
tristes, obcecados,
no meio da satisfação,
da festa, da celebração,
circunspectos, vidrados,
nunca por nunca, enfeitados,
com uma flor, simples e bela,
com um cravo… na lapela!!!...

… tempo de alegria,
mais um ano passou,
o primeiro, esse dia,
que, ainda… não chegou,
o 25 da revolução,
com evocação… em poesia,
amor, paz, devoção,
sonho puro, fantasia,
doce esperança… sensação,
liberdade prometida,
justiça, saúde, educação,
segurança… garantida,
para qualquer cidadão,
numa sociedade, de verdade,
com trabalho, com pão,
com entrega… e paixão!!!...

…os ferozes, acalmam,
desorientados, calados,
confusos, entontecidos,
temerosos, encolhidos,
com receios vastos… infundados,
apavorados com os cravos,
com os poemas, com as canções,
quedam tristes, mais que parvos,
dentro das suas maldições,
pesadelos dum passado,
que, só depois de enganado,
tem hipótese de… reviver,
num Povo que não regride,
antes… avança, progride,
numa renovação constante,
esperança,
que se adivinha, se sente,
na cara de tanta gente,
no riso… duma criança!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 06:34
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Abril de 2005

... foi Abril... continua sendo!!!...




…era dia, era sol,
tumulto, agitação,
multidão… em desvario,
término do sombrio,
um querer, conjugação,
no meio de enorme mole,
fardas e… fardados,
algumas velhas chaimites,
armas e soldados,
diatribes,
exclamações, impropérios,
vitupérios,
monólogos, acusações,
interrogações,
alguns gritos,
ordens apressadas, um rodopio,
desvario,
seres ansiosos, aflitos,
expectantes,
aglomeração… em Abril,
desde madrugada, muito antes,
era dia, era sol,
aquela enorme mole,
águas mil,
flores, cravos… cantos!!!...

… o regime, tinha fugido,
apanhado… de surpresa,
de podre, ficou caído,
quase na rua, por pouco,
gente aglutinada, parada, pendente!!!...


… num golpe arrojado, louco,
mais que preparado,
desde há muito, estudado,
os tropas, os fardados,
oficiais e soldados,
impunham, dispunham,
controlavam,
vigilantes, misturados,
armados,
junto ao quartel,
um antigo, um qualquer,
cinzento… de má memória,
parte passada da história,
encolhido,
escondido… temente,
da fúria da multidão, daquela gente,
fremente!!!...

… a decisão,
uma incógnita,
abre-se o portão,
de rompão,
uma flor que passa… de mão em mão,
cravo vermelho,
cheiroso, pujante, aberto,
criança que sorri,
um espelho,
esperança risonha, se desenha,
nem o vi,
tal como um coelho,
que se esconde, que se empenha,
a dita… desapareceu,
a viatura militar,
pôs-se em marcha,
foi-se,
uma canção… de encantar,
uma flor que se alça,
um riso… deu-se!!!...

era dia, era sol,
era Abril… houve agitação,
elevou-se uma flor,
da multidão,
uma criança, sorriu,
surgiu,
deram-se mãos,
sonharam-se esperanças,
mudanças,
calaram-se as armas,
como irmãos,
dentre as revoluções… um exemplo,
canções, em todo o momento,
aquela Grândola,
uma exaustão,
amor, sem ódio… paixão!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 21:39
link do post | comentar | favorito
|

... um... entre tantos mais!!!...



… seres vivos, tão iguais,
na sua função fundamental,
a da vida… nada mais,
o que distingue o principal,
o que se considera,
para seu grande mal,
diferente, como animal
que pensa, pondera,
por vezes, não considera,
tudo que sonha e faz,
embora seja capaz,
incoerente… incapaz,
como tremenda fera,
matar, raivosamente,
tudo que vive, que sente,
desde irracionais,
ao mais jovem inocente,
dos da espécie,
é evidente,
entre, outras coisas mais,
que lhe passe… pela mente!!!...

… outros seres, irracionais,
por ele… assim classificados,
são simples, abjectos, banais,
como tal, abusados,
na sua mente, desconsiderados,
do Dom que Deus lhes deu,
tal como a eles, os dotados,
nesta grande inabilidade,
própria da humanidade,
de fazer e… desfazer!!!...


… uma vila, uma cidade
matar, morrer,
consoante sua vontade,
fazendo ou não, sofrer,
os que… pura maldade,
acabam por se ver
envolvidos na calamidade,
adversa, masoquista,
desse ser, individualidade,
criatura perversa, má
que tudo tira, pouco dá
aos que envolve, conquista,
não os poupando… sequer,
negando-lhes o seu viver,
realidade,
sua racionalidade,
a de outros animais,
como nós… quase iguais!!!...


… respeito, consideração,
por nós… pelos viventes,
máxima do coração
que poupa iguais, diferentes,
na vida… na forma,
que nos orienta, engrandece,
dando-nos, como norma,
um objectivo grandioso,
atingirmos a perfeição,
renascer luminoso,
dos céus, uma bênção,
viver harmonioso,
num ser… bem mais formoso!!!... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 14:36
link do post | comentar | favorito
|

... para quem vive... no inferno!!!...




… construir, seja o que for,
sobre um monte de escombros,
evoluir, progredir,
ser um rei, ser um senhor,
sobre os corpos, sobre os ombros,
fazer de conta, fingir,
estar de bem connosco,
muito alegre, bem disposto,
vendo a Mundo a ruir,
comer, com fartura,
gozar, ser belezura,
dá vontade… de rir,
olhar à nossa volta,
sentir asco, sentir revolta,
com intenção de fugir,
olhar para o lado,
muito bem instalado,
não é caso… para sorrir!!!...

… Mundo do desencanto,
da amargura, do pranto,
da ida à Lua, a Marte,
dos enganos, dos imbróglios,
dos dinheiros dos petróleos,
da mentira, pouca verdade,
dos avanços tecnológicos,
dos arranjos, dos negócios,
dos medalhados, dos discursos,
dos convencidos, dos dementes,
poucas coisas, curtas mentes,
homenageados mui difusos,
no meio de tantas discrepâncias,
tantos disparates, extravagâncias,
noutros Mundos, bem diferentes,
onde grassa a doença, a morte,
gentes de pouca sorte,
tantas vítimas… inocentes!!!...

… um galhinhos de privilegiados,
mais sortudos, beneficiados,
com sonhos excelsos, diversos,
enganados e enganadores,
donos da Terra, uns senhores,
tão afastados, dispersos,
dos esquecidos, explorados,
calcados, espezinhados,
lembrados… nestes meus versos!!!...

… tanta diferença, tão pouca crença,
não há mal, que se não vença,
tanto afastamento, meu Deus,
dores alheias, feridas, chagas,
mortes, sangues, com que te afagas,
resguardando os que são meus,
sonhos delirantes,
pesadelos bem distantes,
longe dos olhos, à distância,
ida à Lua, a Marte,
por aqui, por ali, por qualquer parte,
pura vaidade, jactância,
duma pequenina parte,
hipocrisia, péssima arte,
dum bocadinho do céu,
recanto de mil encantos,
dum fazedor, dum réu,
no meio de choros e prantos,
neste céu… que também é meu
refúgio, pouco terno,
para quem vive… no inferno!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 10:36
link do post | comentar | favorito
|

... uma queda!!!...




… um móvel que se levanta,
um pé que… se tropeça,
uma queda, uma trampa,
uma parede que se atravessa,
um encontrão, com a cabeça,
num obstáculo de betão,
um móvel que se arremessa,
que cai, com estrondo, no chão,
uma dor que se sente,
um grito que se lança,
uma praga, de repente,
um final que se avança,
um socorro que se nega,
sangue que vai escorrendo,
algo que se nos chega,
anormal, que não entendo!!!...


… desaires curtos, domésticos,
que deixam marca… pouco profunda,
simples, mais que modestos,
circulares, como numa rotunda,
repetitivos, que acontecem,
que passam, se esquecem,
acidentes de pouca monta,
que machucam mas não matam!!!...


… um pouco do que se encontra,
um muito dos que… se afastam,
da juventude ágil, forte,
um rasgo, um simples corte,
num dedo, num braço, na cabeça,
um princípio do que se começa,
do que se vai sentindo no corpo,
pela idade, pela limitação,
algo que se nos chega, amorfo,
sem remédio, sem solução!!!...


… quando se arrasta um móvel,
quando se corta… uma cebola,
quando se guia o automóvel,
quando se chuta uma bola,
quando damos passadas a mais,
quando bebemos, comemos,
quando já, pobres animais,
nos vamos extinguindo… morremos!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 06:26
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Abril de 2005

... os de pacotilha!!!...




… os de pacotilha, com uma espécie de pack ou kit… previamente preparados, para todas e quaisquer situações, uma embrulhada de citações verborreicas, transcrições mal amanhadas, mais ou menos engraçadas, prontas, em riste, na ponta da língua, repetitivas… tanto, que se vão tornando aflitivas, de difícil digestão!!!... Quando os leio, quando os oiço, condoo-me, não me contenho, sofro por eles!!!... Do alto dos seus fracos valores, quando comentam, fazem lembrar certos empresários, outros tantos economistas… falhos, com suas tiradas, acumulações de enganos, suas estratégias, sempre as mesmas, resmas e resmas, sem préstimo algum… como o Monstro de má memória, como a Tanga ou o fio dental, como a venda de anéis, como as extraordinárias, como os congelados, dando no que deu, um acréscimo do défice, sem saída, má solução, simples entretenimento, mau momento!!!... Os de pacotilha, agraciados e convencidos, protegidos, a coberto… com um pack, espécie de Kit, já preparado!!!... Pobres bacocos, coitados!!!...

… os de brincar, sem pack, nem kit, como são… de improviso, sem aviso, sem preparação, levando tudo para a reinação, sem interesse, nem necessidade de se afirmarem, sabendo o que são, simplesmente!!!... Por vezes, recorro ao pack ou ao kit, tal como os profissionais… outras vezes, não, quase sempre recorro a memórias, a experiências passadas, a conhecimentos adquiridos, quando mais novo, a contento, a preceito!!!... Maneira de ser, de estar… envolvido e envolvente, como gente que se situa, que se não confunde, que sabe o que quer, pouca coisa… pela idade, pela falta de pachorra, inclusive!!!... Entre estas duas posturas, as verborreicas de pacotilha e as de brincar, sem dúvida alguma… por feitio, prefiro as de brincar, mais ao meu jeito, sem defeito, nem ostentação!!!...

… nunca me esqueço, menos agora… porque sempre me deu que pensar, aquele tipo esperto e sagaz, poço sem fundo, quanto a conhecimentos, uma sumidade que, num dado momento da vida, no espaço curto de um ou dois meses… publicou dois ou três calhamaços, volumosos, com centenas e centenas de páginas escritas, copiadas, plagiadas, escritas por algum negro, fiel escravo, a quem emprestou o nome… de renome, quiçá, como tantos!!!... Dá para duvidar, não dá???... Os humanos, com mais ou menos conhecimentos, por muito que tentem… não deixam de ser aquilo que são, tal e qual!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 21:52
link do post | comentar | favorito
|

... jogos... florais!!!...




… concursos manipulados,
perspectivas… sem fundamento,
sistemas já implantados,
promessas, leva-as o vento,
júris esclarecidos, de valor,
de uma total isenção,
que sabem, em pormenor,
os que, na ocasião,
merecem leitura, atenção,
pondo de lado, excluindo,
uma resma, um montão!!!...


… obras que, entrando, saindo,
não precisam de ser lidas,
só servem para numerar,
ir armazenando, com tempo,
para mais tarde entregar,
aos que, por um momento,
pensaram… chegada a hora,
da saída do anonimato,
do que ri, do que chora,
do que sofre, do caricato,
do autor de tantas caras,
do que escreve os sentimentos,
dessas figuras tão raras!!!...


… que descrevem sofrimentos,
nas poesias… nas prosas,
nos SENTIRES tão isentos,
nos cheiros das lindas rosas,
nas estéticas do belo, formoso,
nas dores profundas e tensas,
deste mundo vivo, fogoso,
de gentes, terras imensas,
onde nos sentimos pequenos,
tão sózinhos, isolados,
nem muito mais, nem muito menos
postos de parte… marginalizados!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 17:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

... de pacotilha!!!...




… é, meus confrades de… muitas vicissitudes, companheiros de algumas alturas, com vossas valias de sempre, simpatias desculpabilizantes, talvez, acalentadoras do meu ego, incentivadoras, pelas que me proponho continuar, terminar, não de vez… fazer um simples burilar do texto, um esclarecimento para quem, a Leste do contexto, se ponha a congeminar sobre os quês e os porquês destas verborreias, a respeito de intelectuais de pacotilha, de intelectuais de… brincar, sobre relatividades, sobre vacuidades, sobre sátiras, sobre transcrições, convencimentos e ilusões, vaidades ocas, passageiras, sem sentido, sem explicação, por parte de alguns profissionais, cronistas convictos… engraçados, por vezes, de tantos e tantos jornais, os mais, os que se mantêm, se não vêem, se não vislumbram, sequer!!!...

… desde que metido na Net, nestas coisas dos blogs e dos fóruns, confesso… passei a ler menos os média, a dar mais crédito e atenção, aos que, nestes dois campos de acção, põem a alma e… o coração, numa entrega total, sem peias, quando escrevem!!!... Não quer dizer que, como excepção… uma semana por outra, não me debruce, não leia, um diário, um semanário, especialmente os cronistas… de muitas e curtas vistas, indiferente!!!... Por vezes, não é antipatia, nem nada que se pareça, não me compadeço, quedo no princípio, enfastiado, mais que enjoado, não aguento!!!... Outras, pelo contrário… bebo, com gula, admito, desde o começo, até ao fim, satisfeito!!!... É como na vida, há quem nos preencha, há quem não… embora o tentem, repetidamente!!!... Foi por uma crónica destas, das últimas, diferenciadora, medidora de saberes e habilidades alheias que… ao lê-la, não me contive, escrevi, como sinto, a meu jeito, simplesmente!!!...

… há gentes, pagas pelos dinheiros de quem paga, publicidades e quejandos… comprando os ditos que, do alto dos seus saberes, reduzidos, claro… se atiram de cabeça, a invectivar, injuriar, julgar, medir saberes alheios, simples devaneios, vacuidades, vaidades bacocas, loucas… insensatas, tal e qual!!!... Para meu mal, não me contenho, entro na liça… desato à pancada, escrita, é evidente!!!... Não me sentindo cavaleiro, defensor de causas perdidas, Quixote ridículo, contra… moinhos de vento... sendo, como sou, pois então!!!... Daí o escrito, como se nada!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 12:39
link do post | comentar | favorito
|

... morte dum... amigo!!!...



… um amigo que se perde,
uma morte… inesperada,
uma notícia bem guardada,
uma vida que fenece,
um dó, uma piedade,
um amargo impiedoso,
é a triste realidade
deste mundo curioso,
duas hipóteses bem reais,
na vida que se desenrola,
onde todos somos iguais,
uns menos… outros mais!!!...


… os que moram nesta bola,
desde o nascimento… choroso,
passando por uma ilusão,
por um sonho bem formoso,
num minuto, numa fracção,
até a porta se abrir,
terminar a doce vida,
deixar escapar, fruir
a eterna perseguida,
a alma que nos ilumina,
para o paraíso das almas,
da vida que termina,
para o mar das águas calmas,
onde a vida… nunca acaba!!!...


… onde todos acabaremos,
onde tudo se… alarga,
onde nunca sofreremos,
onde a perspectiva é imensa,
onde a ilusão é concreta,
onde a felicidade é intensa,
onde não há fim, nem meta,
onde a aventura continua,
onde todos nos amamos,
onde a alma é mais pura,
onde nos… toleramos!!!...


… sem guerras, sem injustiças,
sem fomes… nem desigualdades,
sem indolências, preguiças,
sem fugas, sem maldades,
num espaço enorme, universal,
num sem fim, de tentação,
numa aversão a todo o mal,
no amor, numa luz de perdão
quanta e mera… ilusão!!!... Sherpas!!!...


publicado por sherpas às 07:52
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Abril de 2005

... papel... em branco!!!...






… olhar para um papel em branco,
puxando… pelo pensamento,
verdade seja dita, sou franco,
é o mesmo que, a um jumento,
obrigá-lo a fazer de manco,
correr, voar como o vento,
fazer dum toiro bravo, manso,
lidá-lo com arte, a contento,
tentar alcançar um picanço
num descampado florido!!!...


… doce remanso, sossegado recanto,
só interrompido pelo zunido
dum insecto muito atrevido,
ébrio de néctar polinizado,
daquele vale encantado
tão solitário… colorido,
ao invés do papel branco,
na solidão, mui parecido,
no desespero, um desgarrar
uma dor tão funda, um grito,
por ausência de inspiração,
por falta de encantamento
que provoque um pensamento
de amor, de ilusão, de paixão!!!...


… originando uma suave poesia,
dando cor ao papel… alegria,
afagando a alma, o coração,
como o sair da noite p´ró dia,
dando alimento, dando pão,
aos pobres, esfomeados,
aos criadores da razão,
àqueles poetas, coitados,
que com falta de inspiração
se revolvem, preocupados,
julgando-se abandonados
pelas musas inspiradoras,
elevadas divas, criadoras,
de génios e de loucos,
aos molhos, aos poucos,
por esse tão grande Universo!!!...


… nosso lar, nosso berço,
sítio de encantamento
onde, não se obriga um jumento,
nem se doma, um bravo toiro,
num minuto, num avanço,
não se alcança… um picanço!!!... Sherpas!!!...





publicado por sherpas às 07:01
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 10 de Abril de 2005

... com ou... sem, carisma!!!...



… ter carisma no viver,
uma sorte… exacerbada,
em tudo, só por querer,
ser criatura afortunada
na vida, até morrer,
é caso pouco vulgar,
difícil de encontrar,
mas, sempre há bafejados,
nos meios mais elevados
pelo dinheiro, pelos imóveis,
os filhos de pais notáveis,
os copinhos de leite,
bétinhos de puro enfeite,
imprestáveis confessos,
assumidos tropeços!!!...


… continuadores de fortuna,
herdada logo à partida,
que começam com boa vida,
em lugares de chefia,
sem nunca, nem por um dia,
terem sofrido amarguras,
noites em claro, escuras,
das insónias produzidas
pelo incerto, nas muitas idas,
que se obtém,
quando não se é ninguém
e se procuram saídas,
na empresa, no armazém!!!...


… solução de tantas vidas
que dependem de um salário,
magro, curto… bem caro,
no trabalho despendido,
no esforço físico, mental,
gasto, bem sofrido,
num acto não natural,
que nos faz bastante mal!!!...


… com o qual se adquire
o reles… vil metal,
que nos empurra, permite
ir vivendo, sofrendo,
enquanto os tais, os mais,
menininhos todos iguais,
filhos de ricos pais,
se entregam ao desporto,
despendendo algum esforço,
para não rebentarem
porque… pelo excesso de lazer,
de tanto vadiarem,
ficam paranóicos, coitados,
dão em estróinas, drogados,
falsos, péssimos empresários,
que desbaratam relicários
acumulados pelos progenitores!!!...


… pobres vítimas, criadores
de pequenos reinados,
com lacaios… os criados,
os que vivem dos ordenados,
os sem carisma, de tristes fados,
sofredores, no corpo, na alma,
que pouco dormem, na cama,
os que têm uma vida de merda
admiram as obras, de cerca,
que eles próprios construíram,
que nunca usufruíram,
que vivem, vegetando,
comendo o que vão ganhando!!!...


… com frios suores… lágrimas,
nos trabalhos de que são vítimas,
enchendo, e bem, as barrigas,
dos riquinhos, com carismas
infinitos, deslumbrantes,
que se passeiam, espampanantes,
tanto agora… como dantes!!!... Sherpas!!!...





publicado por sherpas às 21:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

... um cão que... brinca!!!...


… um cão que salta e brinca,
uma criança que… o desfruta,
um latido, um ganido que fica,
um pulo, um simulacro de luta,
satisfação plena dos dois,
naquele jogo consentido,
amizade que perdura, depois,
dum para outro amigo,
na brincadeira, nos pulos, na alegria,
no gosto que os mantem unidos,
neste, noutro e noutro dia,
de dois seres compreensivos!!!...


… jovens e abençoados,
comungando todos… os prazeres,
dois amigos, dois seres,
bem juntos, identificados,
mas, o tempo passa,
o menino vai crescendo,
o cão já não salta, já não caça,
a amizade vai desaparecendo,
o rapaz já não brinca,
o cão já não corre!!!...


… ronceiro, fica e dorme,
amolengado, velho… lento,
olha, por vezes, o companheiro
dum passado, menos cinzento,
mais brilhante, prazenteiro,
quando o tinha, por inteiro,
ao rapaz que, era menino,
amigo de brincar,
bem pequeno, pequenino,
quando podia saltar,
correr, brincar e ganir,
gozando o prazer da companhia,
do seu amigo, com alegria!!!...


… quando era pujante e cachorro,
quando latia e ladrava… em coro,
com as palavras, gritarias
do pequeno, das alegrias,
do menino que já cresceu,
do amigo que… já perdeu!!!... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 06:42
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 9 de Abril de 2005

... very British... of course!!!...



… cidade aloucada,
monumental… verdejante,
comercial, movimentada,
cultural, extravagante,
enfática, quando falada,
reservada, comunicando,
fresca, muito molhada,
alongada, andando,
no viver, toda ao contrário,
com realeza, nos palácios,
tendo a libra, como sacrário!!!...


… plena de contestatários,
nos cabelos… coloridos,
nas vestimentas, bem diversas,
nos canteiros muito garridos,
nas raças mais que dispersas,
no individual dum colectivo,
no trato seco, distante,
no sorry, bem frequente,
variado, incessante
de toda aquela gente,
anglo-saxónica, pois então!!!...


… claros e azuis, na pele, nos olhos,
caras de vermelho… pimentão,
de copos nas mãos, aos molhos,
nos pubs, nos teatros,
ouvindo cantos de operetas,
vendo bailarinos, aos saltos,
nos salões, nas salas, nas saletas,
mostrando com pride,
tudo que, pelo Mundo, roubaram
no Museum da sua mind!!!...


… que, a outros, furtaram
em nome da ciência… exploração,
a outros povos, a outras nações,
evoluídos na civilização,
inibidos perante os ladrões,
os tais, os anglo-saxões,
os descobridores do racismo,
dessa fera ignóbil, monstruosa,
tão contrária ao laxismo,
à vida bela, formosa,
que mostram nos seus jardins,
plenos de fauna protegida,
repletos de malvas, de jasmins,
junto aos lagos, com vida,
onde pululam esquilos,
esvoaçam aves diversas,
pelo meio de tantos mirtilhos!!!...


… das relvas frescas, dispersas,
das flores e cedros… gigantes,
com bancos bem situados,
onde turistas, habitantes
se sentem bem, relaxados,
longe do bulício, ali ao pé,
da azáfama, extravagância,
do titeriteiro, do pub ou… café,
da indiferença, da jactância,
dos cabelos coloridos,
dos narizes, das orelhas furadas,
dos berros, das sirenes, dos gemidos,
das streets mais que pejadas!!!...


… tipos tão diversos e raros,
brancos, escuros… pretos,
amarelos ou mais que claros,
nus, vestidos, abstractos ou… concretos,
de várias raças, credos,
na babilónia absoluta,
tão completa, tão desvairada,
que se culpa, se expurga,
que se transforma em nada,
numa decadência total,
num retrocesso irreversível,
num antídoto ao fútil, ao venal,
carisma desta Babel!!!...

… agora, com casamento,
o viúvo, oficializa… a ligação,
num instante, num momento,
concretiza… a união,
que família tão esquisita,
a real, pois então,
loucura… mais infinita,
do que a dita, já mencionada,
tão completa… desvairada!!!... Sherpas!!!...




publicado por sherpas às 13:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

... fernão capelo... gaivota!!!...




… não me despeço, vou andar por aí… qual romântico, sonhador, buscador da essência, espiritista assumido, fazedor de sonhos, somente, pouca gente, vividor desgarrado, amante das boas coisas, político… por dedicação, por afeição, modo de vida, quiçá!!!... Quanto a competências e responsabilidades… todos o conhecem, não acrescento, mais Fernão Capelo Gaivota, como dizia seu progenitor, do que algo… em concreto!!!... Não deixa de ser boa pessoa mas… não chega!!!... Por causa de muitos sonhos, de muito romanticismo, desapego e fuga da realidade, ao longo de trinta e poucos anos… chegámos aonde nos encontramos, tal como eles, os alaranjados, esfanicados, por completo, perdidos… todos, menos os de topo, bem de vida, claro!!!... Não tenho nada contra ele, nem contra os prováveis líderes futuros do grupelho, ( 27% de intenções de voto, pouca coisa, meu Deus!!!) embora mais inclinado para o lado esquerdo, como digo, como escrevo, como mantenho mas, há coisas que, quando as oiço, interiorizo-as, mastigo-as e transformo-as em palavras minhas, com inteira liberdade, pura verdade, mais uma opinião, válida ou não… indiferente!!!... Este, o Fernão Capelo sonhador, romântico, bom tipo, interiorizado, iluminado pela essência da vida, mais espiritual, ferrenho defensor do falecido, fazedor de obra não acabada, metafórico excelso… deu no que deu, acabou, já passou, ainda fala, vai andando por aqui, por ali, por aí… como alma penada, talvez… pagando pelos seus pecados, gritando suas injúrias, apontando o dedo, mexendo na ferida, uma e outra vez, insistentemente, para mal dos seus seguidores, fãs de alma e coração, santanetes e outros, muito iguais, na mesma linha, tais como o Menezes, o de Ourique, alguns traidores, que viraram costas, que não foram a combate e… Companhia, diversos, dispersos!!!... As voltas que o Mundo dá!!!... Coisas!!!...

… os pretendentes ao poleiro alaranjado, Marques e Menezes, quando falam, mostram suas ideias, suas intenções, suas aversões, seus quereres, estratégias e caminhos!!!... Numa coisa estão de acordo, manter o ódio aos comunistas e aos bloquistas, como forma de estar, de sossegar os espíritos mais medrosos dos que muito possuem, dos grandes empresários, banqueiros, ricos abastados… cerca de 10 a 15 por cento da população portuguesa, simplesmente!!!... Noutra, também se identificam, na de mudarem o estilo, de tentarem cativar, convencerem os que, pelos escassos meios, parcas posses, dependentes… se encontram ao meio, no centro esquerda, numa situação moderada, nem carne, nem peixe, os que se identificam com a social-democracia, com as outras esquerdas, trotskistas ou não, a maior parte da população, mais de setenta, quase oitenta por cento… muito longe, afastados das direitas, extremadas, aloucadas, neo-liberalizantes, tais como dantes!!!... Iniciam o jogo com as cartas viciadas, marcadas… insistem no bluf, maus jogadores de poker ou, exímios mas, com o jogo descoberto, aberto, perdedores convictos… já não enganam!!!... Quanto ao resto, um recordatório de palavras gastas, esparsas, sem sentido, desfasadas… com uma que outra moção, combinada ou não… por um certo D. Sebastião, puro circo, espectáculo mais que gasto!!!...

… sinto pena, porque sim, a democracia fica mais pobre mas, pelos vistos, têm e continuam tendo o que querem, insistem, persistem… não baixam, não largam seus pendores, suas benesses, suas mordomias, consideram-se imprescindíveis, daí o mal de todas as derrotas, o descrédito total em que se encontram, beco… sem saída, labirinto complicado, complexo, absurdo!!!... Os topos são os topos e… as bases, servem para manter os topos, sem apelação alguma!!!... Era tempo de directas, era tempo de mostrarem o que são, sem disfarces, tal e qual!!!... Darem a palavra e o voto, a escolha… aos que fazem o partido, os convictos alaranjados, os que gritam, os que ainda se vão por clubites e bandeiras, bem instalados na direita, extremada ou não, uma opção como outra qualquer, sem patranhas, sem manhas, mudarem as caras, renovarem, colocarem de lado, os de sempre, os que subiram, os que enricaram, os que se serviram do referido, os que pretendem continuar, pois então!!!... Era uma solução!!!... Acabar, de vez… com Carneirismos, Marcelismos, Barrosismos, Santanismos e Cavaquismos, unirem-se aos seus parentes ou irmãos, os outros PPPP,s!!!... Deixarem-se de ilusões extemporâneas, quanto a Presidenciais porque, por mim falo, fazerem do Presidente futuro, Cavaco ou não Cavaco, uma espécie de contra-poder, uma trincheira da direita, para o Cavaco… é mau sinal, vai levar bota, na certa, aposto!!!...

… sem pretender imiscuir-me, faço o que qualquer cidadão vulgar faz, eles… inclusive, escrevo as minhas opiniões, sentidas e pensadas, com pena porque, quando vejo alguém desorientado, perdido, como é o caso, lembro-me do passado, muito recente, mais afastado, em relação aos candidatos, Marques e Menezes, caras velhas, gastas, com estórias rocambolescas, junto ao Coliseu, noutros sítios, com outras atitudes e afirmações, com subserviência por outros, agora arrumados, nas prateleiras do clube, do bando, palavreados bem entoados, pela boca do da Forbes, quando afirmava que, um deles, nem para porteiro duma das suas empresas… servia, sinto mais pena, ainda!!!...

…assumam-se, defendam seus bens, seus imóveis, os dos amigos, sem promessas excelsas, sendo como são… por aqui, por ali, por aí, num sítio qualquer, carago!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 11:56
link do post | comentar | favorito
|

... blogs, fóruns e... chats!!!...

… na Internet estão metidos, congregados, todos os meios de comunicação, locais e mundiais, televisões e… jornais, todos os conhecimentos, todos os pensamentos, todos os avanços científicos, todas as religiões, todos os filósofos, biografias de artistas, imagens mil, cinéfilas ou não, todos os políticos e políticas, maravilhosa enciclopédia abrangente, ao alcance de toda a gente, numa profusão!!!... Há um campo excelso, independente, liberdade absoluta, no que concerne aos blogs, no que diz respeito aos fóruns, comunicação sem freio, puro recreio infantil… quanto a chats, pois então!!!... Todos, desde que… com condições monetárias, com saberes ligeiros, informáticos, têm acesso a este Mundo maravilhoso, sem mais, bem diverso dos jornais, manipulados, inclinados, assim-assim, ou… não!!!... Sem nos prostituirmos, vendendo as nossas ideias, os nossos escritos, como dadores benevolentes, ofertantes, verdadeiros Messias, sensíveis… podemos espalhar, por quem nos queira ler, é evidente, o que sentimos, o que nos vai cá dentro!!!... Outros tempos, bem modernos, os actuais!!!... Não… como dantes, felizmente!!!...

… em tempos, muitos livros, muitas enciclopédias tinha de folhear, muita busca, muita procura, tinha de cometer… até encontrar resposta às perguntas que me punha, a fim de me esclarecer, de me completar, de me formar, de me preencher em certas lacunas que possuía, poucos saberes, grandes falhas, muitas necessidades, bastantes interrogações… obscuridade imensa, muita penumbra, sombras densas e confusas, proibitivos… certos livros, uma aberração, uma imposição!!!... Mentes ultrajadas, valores que não afloraram, sequer… consciências carregadas por parte dos responsáveis, figuras medonhas, indecifráveis!!!... Éramos uns trouxas, uns palermas brandos, aquietados, manipulados, presos… com liberdade, aparente!!!... Continuamos sendo… quiçá!!!...

…os meios de informação, além de escassos, eram orientados no mesmo sentido, como rebanhos mal conduzidos, lá íamos… entoando nossos penares, nossas misérias, nossas ignorâncias, com muitas fomes, com muitos quereres, cerceados pela base, vedados, ultrajados na nossa personalidade, na nossa criatividade… sendo, presos no corpo, presos na mente, por certa gente, uns pobres intelectuais, falhos e cortados, também!!!... Éramos uns verbos de encher, com os horizontes muito reduzidos, ferramentas raras, poucas e caras, censuradas, reduzidas!!!... Por muito que tentem, não conseguem compreender, só quem passou por isso… pode avaliar!!!... Comparativamente com os tempos de agora… um grande abismo, uma diferença medonha!!!...

… hoje em dia, com tanta abertura, com tantas possibilidades, com inteira liberdade de acção, com tanta informação… libérrima, pois então, com esta maravilha que é a Net, onde tudo se encontra, onde tudo se conjuga, só não é… quem não deseja ser, só não chega mais além quem, pela tacanhez de espírito, se limita, só não bebe incomensuráveis doses de saber quem… pela acomodação, pelas parcas condições económicas, se orienta em sentidos confusos e obtusos, tal como, raras excepções… surgem, dum momento para o outro, licenciados e tudo, com mestrado, tremendamente virtualizados!!!... Não vou bater na tecla de sempre, não vou insistir, não vou denegrir mas…. por despeito, por má formação, usando e abusando da Internet, surgiu uma nova espécie de gente, os fingidores natos, não assumidos, disfarçados, frustrados, vazios e ocos… logo à partida, espécie de xico-espertos, detentores de poucos saberes, larápios do que lhes não pertence, plagiadores… por ofício!!!...

…no meio de tanta roubalheira do que lhes não pertence, algo vão aprendendo, com algo… vão ficando!!!... Uns bananas, sem imaginação, sem qualquer tipo de criatividade… pura verdade!!!...

… supera, de longe, qualquer jornal, qualquer estação de televisão… dá-nos a possibilidade de mostrarmos como somos, fazendo, criando, comunicando… coloca o Mundo, a nossos pés, aproxima-nos, faz-nos pequenos, cria-nos ilusões!!!... Um espectáculo, segundo penso, com um senão… apareceu tarde, quanto a mim!!!... Que possibilidades imensas existem com este meio, devidamente aproveitado, pela positiva, que arma assombrosa, com dois gumes, desde que bem ou mal utilizada, que papéis, bem diversos, podemos representar, quanto de nós… podemos entregar aos outros, quanto recebemos de quem não conhecemos, tão pouco!!!... Por mim… suma realização, tornou-se alienação, vício diário, constante dedicação, uma oportunidade única de reunir, em blogs, em Fóruns, ideias minhas, simples, de fácil deglutição, por parte de quem lê, satisfação… por parte de quem escreve, concretização dum sonho, maneira de chegar junto de quem não conheço, sequer, sem pretensões algumas!!!...

… como era, como é, como começou a ser!!!... Uma inversão completa, rotação plena de quem nasceu em tempos de obscuridade, de ocultação, de censura, de prisão corpórea e mental!!!... Tenho pena de não me poder dedicar mais, de me limitar a escrevinhar!!!... Se, mais novo, com maior disponibilidade, com outras bases… o que não faria, meu Deus!!!... Demonstro, desta maneira, a gratidão que sinto pela Net, a aversão que sinto pelos que a deturpam, pelos fingidores, pelos perversos, pelos negativistas, arrivistas… confessos, poucas coisas, afinal!!!...

…nos blogs, espécie de confessionário, de diário, repositório… simples cofre secreto, guardador de pensamentos, de sentires, vamos arrumando, a nosso jeito, com ou sem jeito estético… o que nos dá, na real gana, no momento!!!... Nos Fóruns, mais abrangentes, perante tantas gentes, desnudamo-nos um pouco, criamos atritos, somos denegridos ou… aplaudidos, coagidos e perseguidos, indiferentes, como deve!!!... Nos chats, por vezes parecidos com os Fóruns ou… vice-versa, consoante o proceder de cada um, claro, vão, os que os frequentam, procurar entretenimento, simples palheta, aproximação, conforto para… a solidão, coisas de gaiatos, não desfazendo, é evidente!!!...

… concretização plena de igualdade que, com os tempos… mais e mais se completará, mais e mais aproximará os seres humanos, mais e mais nos engrandecerá, mais e mais nos igualará… para mal de muitos bacocos, reduzidos, diminuídos, pseudo controleiros e… controladores, saudosistas de outros tempos, mais recuados, mais diluídos, espécie, em vias de extinção, por definição, unas aventesmas, sem préstimo algum, prescindíveis, quiçá, cómicos, que nos distraem… por vezes!!!... Enfim, deu-me para isto… uma homenagem singela à Internet pelo que me dá, pelo que me deu… até hoje!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 07:31
link do post | comentar | favorito
|

... necessidades!!!...



… não as que o cidadão vulgar pensa,
as fisiológicas, pois então,
não, claro que não,
outras que nos atormentam,
interiores, bem fundas, conscientes,
no que se quer, no que se tenta,
no que se pretende, em vão,
no que nos persegue, pois então,
no que nos entristece… nos tenta,
aqui, ali, nos lugares, nas gentes,
nos falares, nos sentires,
necessidades imensas, as de exprimires,
por palavras escritas,
as tuas raivas, os teus amores,
as tuas revoltas mais interiores,
as que te tornam apático, sem interesse!!!...


… as que te fazem sofrer,
as que te doem… se te doessem,
por não quereres sentir, nem ver,
impressas num papel,
os sentimentos que te arrojam,
a ti, como a um qualquer,
que te rebaixam… te enojam,
quando, negras são as ideias,
que não queres escrever,
sem medos, sem peias,
num poema, num verso,
porque a poesia, não deve ser,
de tão bela, simples arremesso,
é algo que se não vomita!!!...


… quando se escreve, é como quem grita,
como quem canta… se alivia,
se torna arauto da alegria,
da vida, de tanta verdade,
do hino da amizade,
dessa tão elevada necessidade,
de entrega, com partilha,
com a multidão, não numa ilha,
isolada, egoísta, solitária,
como um verme, como um pária!!!...


… vontade de concretizar… em palavras,
tudo que sentes, que pensas, que falas,
necessidades, escritos, verdades,
prosas, poemas, versos,
os mais variados… diversos!!!... Sherpas!!!...






publicado por sherpas às 06:55
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 8 de Abril de 2005

... eu, não sou... crente!!!...



… não sou crente,
não professo credos ou… confissões,
acredito no homem, como identidade,
não me vou com promessas, com ilusões,
creio... na humanidade,
respeito a solidariedade, a verdade,
tento ser honesto comigo, com os outros,
renego os falsos, os monstros,
fico massacrado, profundamente tocado,
mais que chocado,
quando vejo, quando oiço, quando leio,
guerras, hecatombes, morticínios,
peço pela paz, anseio,
sem rezas… com sacrifícios,
com formação, com exemplo,
na minha singularidade,
coisa pouca, realidade,
um… entre biliões,
com tantas ideologias e religiões!!!...

… aprecio, admiro, elevo,
ponho nos píncaros, quase santifico,
quando antevejo,
homens bons, enlevos,
tão bem me sinto… como fico,
amplamente satisfeito, perfeitos,
sem ser, tão pouco… santeiro,
um, entre tantos,
normais, bem formados… não santos,
homens actuais, de corpo inteiro,
pelo dom, pela palavra,
pelo carisma,
sementes que espalham, quando lavram,
campos, quase estéreis,
pouco férteis,
que insistem, espalham, abraçam,
seu sentir, sem sofisma,
numa entrega, numa dádiva,
derramando, quando choram… uma lágrima,
de compreensão, de amor,
de união… com muita dor!!!...

… fiquei comovido, sem ser,
com a manifestação colectiva,
pelo Mundo inteiro, um querer,
um choro, uma paixão… aflitiva,
uma perda, uma lacuna, um vazio,
uma vida que se extinguiu,
um valor,
um senhor,
homem de paz , de amor,
já inerte, morto, acabado,
mais que idolatrado,
pelos ínvios, pelos perversos, controversos,
pelos crentes e… não crentes,
pelos apóstatas, pelos confessos,
profunda contradição,
um ensinamento, uma lição,
um exemplo,
dor sentida… em comunhão!!!...

… quanta hipocrisia,
quanta fantasia,
quanto engano,
tamanho,
ignaros e tresloucados,
vindos de todos os lados,
ali, de pé ou… prostrados,
reis e rainhas,
presidentes e ministros,
juntos… que nem pinhas,
aferrados, fechados… esquisitos,
embaixadores e conselheiros,
com sotaina, sem sotaina,
montes deles… os primeiros, timoneiros,
de curtas lembranças, socalco que se aplaina,
esquecimento,
passado vergonhoso, contristado,
um momento,
posto de lado,
tenebroso… cinzento!!!...

… é um fazer bem, um ter de ser,
puro sacrifício, uma maçada,
dar a entender,
no meio daquela mole de gente,
mais humilde… a que sente,
a que grita o seu desespero, o seu sofrer,
o crer, com força, com vontade,
aquela acalmia sentida, apregoada,
espalhada e… pregada,
com um sorriso, com amizade,
pelo morto, pelo que jaz,
peregrino da verdade,
indutor… da PAZ!!!...

…não sou crente,
não professo credos ou confissões
sou mais um, entre tanta gente,
não me vou…com promessas, com ilusões!!!... Sherpas!!!...
publicado por sherpas às 16:47
link do post | comentar | favorito
|

.Sherpas

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. ... os mal amados!!!...

. ... antes que... a vida, ...

. ... são... como as cereja...

. ... inclita geração!!!...

. ... guarda-chuva... color...

. ... acrimônia!!!...

. ... pedras com... regras...

. ... cliente!!!...

. ... o cavalo do... LEONAR...

. ... memorização!!!...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

.favorito

. ... antes que... a vida, ...

.links

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds