Sexta-feira, 7 de Novembro de 2014

… poleiro!!!...

... imponência merecida, situação de altura,

imprecisão do momento, detestada no presente,

conservada no lugar, poiso de pombos, pardais,

pontinho escuro, quase escabroso,

invulgar, olhos que observam,

tão acintoso,

metal, imaginação, algum esmero com arte,

em tanto sítio , em tanta parte,

cidades que conheço,

enaltecendo morte, denodada valentia,

mal dirigida, comandada,

vítimas em demasia

 

conhecimento que transmitiu,

degrau de nobre formação,

ajuntamento,

mediante dedicação, esforço que reconheço,

obra meritória, memória de portento,

descoberta do que se desconhecia,

início de maior valia,

sorriso humilde, puro encanto,

seduzia,

 

final de hecatombe, tragédia de tantas mortes,

punho forte, mão segura,

projecto que se concretizou,

direcção de quem mereceu monumento,

grande figura,

 

séculos mais recuados, grito para vindouros,

ostentação, inebriamento, tesouros,

valoroso cometimento, desconhecidos,

cimento, barro, base anónima, sedimentos,

amálgama, como sempre, escadote de ascensão,

merecedor ou poltrão,

momentos,

 

estátua de bronze, metal maleável, bem forte,

grande construção de pedra sobre pedra,

que vigora, que medra,

liga metálica mais pobre,

criatura que se esbate, laivos de verdete,

tempo que passa, inclemente,

desfigura quem se honrou, memorial,

reconhecimento geral,

tanta gente,

 

debica na relva do jardim,

junto a pedestal da honraria que se desfeia,

esbelto melro, luzidio, bico amarelo,

saltitante, nervoso, atento, soberbo,

continuidade que se prolonga, ritmo geracional,

tão igual, exultante, garboso,

singular no seu proceder, debicando,

no relvado, saltitando, saltitando,

formoso,

voos rápidos, senhor do canteiro,

poisado no seu poleiro,

topo do homenageado de antes,

defecando, defecando nas honrarias,

como sempre, no bronze envelhecido,

com verdete, figura imperceptível,

indescritível atrevimento, com bico,

atento, tão nervoso, enegrecido,

obra perfeita, ser raro,

tão vivo,

 

vão escasseando, incúria de mandantes,

lá se vão vendo, isolados ou aos bandos,

em alguns recantos mal ocupados,

como antes,

sórdidas figuras, metais dúcteis, maleáveis,

com pedestal adequado,

palavreado,

 

ajardinamento, repouso para louváveis

que por obras meritórias ou não,

se vão, se vão,

deixando rastos sanguinolentos,

vítimas anónimas, massas informes,

outros seres, outros homens,

multidão de vida atalhada,

comandada,

 

numa revoada,

chusma de pardais enlouquecidos,

reviravoltas pelos ares, muitos pios,

brincando, namorando, acasalando,

pela época,

 

quebra de silêncio sepulcral,

reboliço,

 

sobre aquele relvado, com viço,

regado sistematicamente, rega inteligente,

matando secura dos vivos,

plantas, aves, esquilos

que, da bolota de algumas árvores de grande porte,

arranjam seu sustento,

pejando sombreado apetecido,

banco, refugio, abrigo,

convidativo,

 

figurão que se esbatia, nas feições,

no palavreado,

 

pelo verdete, pelo tempo, por trepadeiras que subiam,

iam, iam, por ali acima, enfeitando homenageado,

imponência imerecida, situação de altura,

prebenda, logo após, ainda em vida,

com, sem merecimento,

ocasião,

aplaudida por fiéis assumidos,

tempos idos,

tantos anos, décadas a fio, quase um século, merecedor

ou poltrão,

 

estátua de bronze, metal maleável, bem forte,

grande construção de pedra sobre pedra,

que vigora, que medra,

natureza imparável, casa nossa que altera,

que reage, vigorosamente, quando atacada,

ventanias fortes, erosão,

quantos animais

em extinção,

 

recuperação que insiste, não desiste,

vegetação,

 

malfeitorias dos que se julgam,

não são,

 

nem com ligas de metais duradouras,

nem com pedras monumentais,

nem com poderes ocasionais,

nem com conivências esquisitas,

nem com fúrias

destruidoras,

 

ficas, não ficas estarrecido,

abarcas vidas descomunais,

figurões indefinidos,

imorredouros,

séculos idos,

 

passam tempos, passam horas,

extasias-te perante minutos que são eternidade,

vidas de alguns segundos,

noutros MUNDOS, sem pelouros,

nesta triste realidade,

afronta, inverdade,

destruição maciça,

irracionalidade,

 

quantas estátuas medonhas, sem idade,

quantas, por venerar,

quanta falta de verdade,

quanta maneira de pensar,

quanto há para

se modificar,

 

menos mal que a NATUREZA,

consegue pôr tudo no lugar,

sempre, SEMPRE se recompõe

porque ela... é quem põe e

dispõe!!!... Sherpas!!!...

 

 

publicado por sherpas às 19:25
link do post | comentar | favorito
|

.Sherpas

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. ... os mal amados!!!...

. ... antes que... a vida, ...

. ... são... como as cereja...

. ... inclita geração!!!...

. ... guarda-chuva... color...

. ... acrimônia!!!...

. ... pedras com... regras...

. ... cliente!!!...

. ... o cavalo do... LEONAR...

. ... memorização!!!...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

.favorito

. ... antes que... a vida, ...

.links

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds