Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

30
Mar19

... oh... DEUSES!!!...

sherpas

.... casquita de noz que balança,

ventos que se cruzam,

gélidos, do NORTE,

tormentosos, do OCIDENTE,

rigidez do mais forte,

dogmático, pela frente,

balbúrdia tempestuosa,

correntes, pressões, impressões,

pluviosidade, se adensa,

torrente que arrasta,

confunde, maltrata, mata,

DSC01852

na fímbria da vaga,

sem rumo definido,

douradinho d´emergentes,

formiguinhas diligentes,

paradigma que muda,

sistemas confusos,

mistela que s´aceita,

receita,

outros usos,

 

noutras bandas, noutros fusos,

ditatoriais ou não,

direitos HUMANUS difusos,

sem leme,

casquita de noz que não avança,

aterrada, com temor,

incerteza, se sente,

inerte, mais pr´ó inerme,

tendo gente, tendo verme,

 

barulhos intensos,

casquita de noz, repente,

gemidos constantes,

quase pára, balança,

não s´arruma, não se coloca,

não desloca,

quando s´apouca,

vozes inaudíveis, com berros,

penúria se sente,

gritaria que se percebe, por esgares,

por gestos,

 

descontrolados,

sem aprestos,

definição de situação dúbia,

quanta incúria,

tormenta que s´aguenta,

entre miséria,

tanta fome,

albergado em pequena barcaça,

 

não há gentio que não trema,

casquita de noz que não avança,

tristonha, se compõe face séria,

 

zanga-se um DEUS, desconforme,

Poseidon tão imponente,

chispas agrestes,

turbulência,

casquita de noz que não avança,

atemorizado, perante,

brama o inocente, tanto geme,

sem rumo, sem leme,

paragem inóspita,

excrescência,

 

agrura,

voragem inaudita,

de quem não acredita,

desconfiança,

quadro avassalador, temeroso,

nem Cronos lhes vale,

aflição,

intemperança, condição,

 

águas agitadas, apelação,

ZEUS maior, escondido,

densas nuvens,

turbilhão,

ventanias ciclónicas,

Hermes que se sublima,

interpõe,

harmonia que s´elimina,

casquita de noz que balança,

ajuste nos mares,

intempérie,

pavores,

dão-se ARES, superiores,

mais que DEUSES,

uns SENHORES,

 

divindades do equilíbrio, esquecidas,

das artes, da vida, dos amores,

Afrodite, Hera, Hefesto,

dura faina, manifesto,

consolo que s´usufruiu,

leme seguro, bem composto,

do que esteve, do que fugiu,

intensidade com que se navegava,

águas mansas, sol brilhante,

madrugadas intensas,

sol posto,

 

Apolo mais Atena, outras vidas,

antes de vil conluio,

sem flor, voar de ave,

gargalhar de criança,

porvir, esperança,

crua realidade,

odor de terra produtiva,

como tumba, suicida,

encontro com Hades,

música celestial, criatividades,

profundos entraves,

 

mar encapelado,

tormenta vasta,

tumultos tão continuados,

casquita de noz que não descansa,

sob jugo de DEUSES feros,

novos, velhos,

 

inerme, inerte,

não avança,

Odin, Thor, Aegir, Valquírias

como deslumbre,

compensação,

interregno, noutra versão,

acomodação,

 

entre vagas,

entre portentos,

entre DEUSES, entre MITOS,

entre LENDAS, entre luzes, entre trevas,

insignificância que tanto castiga,

quando instiga,

 

quando,

como DEUSES feros do NORTE,

te pervertes, te contorces,

colocando interesses enormes

sobre famintos, sobre pobres,

esquecendo DEUSES mais nobres,

enaltecendo Hermes,

DEUS dos ladrões,

como julgas,

como compões,

 

como na casquita de noz,

entre vagas,

grandes tormentas,

sob égide de Aegir ou Poseidon,

com Valquírias, Tágides, Afrodite,

no Egeu, no Jónico, Tejo meu,

vida sensata, com Apolo,

Atena que nos consola,

na TERRA que é OLIMPO,

quando protege,

não assola,

 

dia radiante, sem treva,

céu azul no alto,

ZEUS que conforta,

espaço LIMPO,

casquita de noz que DESCANSA,

gentio que acalma,

não grita,

água miraculosa, dom da vida... não se AGITA,

 

haja festim,

beba-se vinho,

honre-se Dionísio,

estamos por um FIO, nesta GAIA que nos desterra,

nos afasta, nos emperra,

casquita de noz que... BALANÇA,

não AVANÇA!!!...  Sherpas!!!...

 

30
Mar19

... me gusta mucho!!!...

sherpas

... necessidade premente de observar,

atentamente,

companheiro de todos os dias,

permanente,

logo pela madrugada,

bem cedinho,

entaramelado ainda,

confesso,

GENEVE 571

reconheço que ainda existo,

os tipos ainda não acabaram com isto,

observo,

gosto do que vejo,

reservo comentário,

insisto,

HISTÓRIA não se faz no desequilíbrio,

que fastio,

prossigo a caminhada,

desafio,

quanta satisfação,

almejo,

 

“mucho me gustas, me gustas tanto,

me gustas tu”

 

escuridão,

como moldura,

conhecido destino,

um clique num botão,

acontecimento,

fulano que foi em passeio,

como por milagre, fez-se luz,

tudo reluz,

 

ditador continua matando,

como recreio,

susto que prevalece,

esquecendo mortos,

não vendo despojos,

ruínas dos menos afectos,

 

materializam-se objectos,

sicrano que aventa atoarda,

ambiência,

vivência atordoada,

no mesmo sítio,

quanta envolvência,

 

neste pedaço, puro encanto,

num contraluz,

envergonhado, cambaleante,

meu confessionário,

quase diário,

anseio íntimo,

luta insana contra o escarro,

não paro,

cabeça fresca, depois de molhada,

na cara, na pelada,

na perinha que ostento,

contentamento,

quase descontente,

beltrano que doa património,

perante guerra, perante gente,

perante fera, perante abuso,

TUDO tão confuso,

pandemónio,

 

muito me enovelo,

muito me adentro,

companheiro tão próximo,

na minha frente,

quanto anelo,

 

momento mais sossegado,

de noite, ainda,

como uma criança,

ausculto a esperança,

o MUNDO avança,

 

“mucho me gustas, me gustas tanto,

me gustas tu”

 

quanto trambolhão,

quanta perversão,

sorriso tão cúmplice,

rebelde, na certa,

esgar que mantenho, sorriso brejeiro,

sendo tão último, sendo primeiro,

 

neste pedaço, quanto encanto,

num contraluz,

não me envaideço,

não me umbigo,

partilho o que trago comigo,

desmereço,

busco minha imagem,

reflexo,

paragem,

informal amplexo,

 

focagem recatada,

exame preciso,

mais, menos cabelo,

dente que falha,

sinal na pele,

no canto

do olho,

ruga,

por cima do sobrolho,

da idade, uma fuga,

 

testa alargada,

no leite tão branco,

no açúcar que misturo,

na torrada que como,

tão calmo, tão morno,

espaço que é meu,

noite escura, como breu,

 

consciência, religião,

valores que mantenho,

exemplo de pais,

idoso bastante,

caminhada,

ocasião,

trabalho forçado,

manutenção,

empenho,

entrega total,

 

descrença,

aceitação,

percurso tão longo,

quando lembro,

proponho,

não imponho,

 

mais um quinhão,

na enorme imensidão,

período que vivo com alegria,

os tipos ainda não acabaram com isto,

fulano, beltrano, sicrano,

na cobiça, no engano,

no PODER que se esfarela,

sob comando, indo pela trela,

vão sorrindo,

comendo bocados,

patrimónios que são dados,

rogados

por tantos lados,

vamos indo,

 

“mucho me gustas, me gustas tanto,

me gustas tu”

 

ainda existo,

alguma fantasia,

os tipos ainda não acabaram com isto,

na NAÇÃO que foi... um dia!!!... Sherpas!!!...

 

27
Mar19

... a ver navios!!!...

sherpas

... redondeios circunstanciais,

 
carrosséis delirantes,
no reino dos menos iguais,
comitiva que se aguarda,
reluzente no pavoneio,
espaço mais avançado,
tipo reserva,
folgança que se aprecia,
conserva,
vedada aos demais gentios,
vulgaridades,
aplaudindo desafios,
distinções,
disparidades,

DSC02529

palermóides em Cascais,

antanhos desajustados,
uns, com tantos criados,
regalias comezinhas,
vendo barquinhos passar,
com amigos, tão resguardados,

redil de enredado carapulo,
fina flor, outra origem,
afastada da fuligem,
telhado, sem chaminé,
sem cheirete, sem chulé,

escumalha de trapo no pé,
fazendo injusta diferença,
dando mostra, sendo cúmulo,
minha impressão, minha crença,
palermice, mais valia, avença,

procedimento de quem pouco vale,
se convence, quando se mostra
perante turba gigante,
usando o que não lhe pertence,
tão minguado,
quando cresce,
mal visto, rejeitado
pelos que são postos de lado,

dentro da mesma massa,
com, sem trapaça,
sangue vermelho na veia,
multidão que se incomoda,
alteia,
cantinho da discrepância,
mera atitude,
extravagância,
falta de decoro,
virtude
que não receito,
quando os choro,
carregados de defeito,
longe da pluralidade,

os deploro,
com veemência,
na decência que me concedo,
não entendo
tratamento de excelência,

por lugarzito de privilégio,
por requinte passageiro,
por palmadinha nas costas,
por conluios de auspício,
por presunção meditada,
por coisita de nada,
por vaticínio, adivinhação,
apartados da multidão,

com viatura tão linda,
porta aberta, com reverência,
chapeuzito na mão,
espinha dobrada,
inclinação,
sorrisos brejeiros,
trejeitos,
inclinações em carrossel,
derivação tão recente,
rejeição de quem os mantém,
triste ralé, pobre gente,

indo SEMPRE, mais além,
ficando bastante aquém,

redil tão protegido,
barquito que voga na onda,
ventinho de feição,
espaço que é um regalo,
grupinho tão pequenino
apartado da multidão,

palermóides em Cascais,
no reino dos menos iguais,
acasos circunstanciais,
reluzentes no pavoneio
num instante,
redondeio,

apontamento extravagante,
retrocesso,
tempus de antanho,
outro jeito,
outro processo,
indo SEMPRE mais além,
esquecendo quem os mantém!!!... Sherpas!!!...
 
27
Mar19

... são fins!!!...

sherpas

… a peçonha chegou à TERRA,
quanta gente desespera,
calca-se de novo,
esmaga-se um POVO,
persegue-se diminuto,
protege-se um VULTO,

DSC02648

esgarra-se compromisso,
enriça-se uma governança,
outra, descansa,
com feito, façanha,
tratado omisso,
acordo esquecido,

instituição que não conta,
quando desponta,
quando aponta,
quando disserta,
cabeça deserta,
solução incerta,
previsão que desvaloriza,
na vida que flui,
tropeça,

morte que avulta,
desvaloriza,
destruição permanente,
armas que não calam,
quando as acalmam,
tentam conter,
fazendo sofrer,

estilhaços,
fragmentos,
instantes, momentos,
noites escuras,
dias tão longos,
ribombantes estrondos na parte que somos,
naquilo que fomos,
não somos,

boa conta,
posição protegida,
massa informe,
desesperança que clama,
acumula-se a fome,
fogueira imensa, desvario,
mistela alquímica,
engenharia assombrosa,
insegura,
não formosa,

descrédito s´instala,
referência inexistente,
toma-se, como tolo,
um rei senil,
palavreado sem sentido
num presidente,
encolhido,
com medo,
sem graça, segredo,

calado no seu canto,
saltimbancos imaturos,
gestos,
cúmulos prematuros,
ganâncias, de facto,
arrazoados,
mentecaptos,
melancólicos, tristonhos,
na lama que se atira,
no dito,
recado,

quantos defeitos,
quando se tira,
não cumpre,
sem regra de ouro,
se rouba o tesouro,
se afaga o amigo,
se prenda companheiro,
raivoso, foleiro,
esganiçante, voraz,
replicante assumido,
dengoso incapaz,
fingido,

quando se enovela,
desconhecimento,
meu triste lamento,
peçonha que se expande,
diabo à solta
na TERRA de DEUS,
pesadelos que são meus,
num sonho maldito,
injusta pugna,
negro destino,

futuro longínquo,
amorfo, improfícuo,
sorriso tão doce,
regra impossível,
dá doce, dá mel,
dá mágoa a granel,
incapaz como um MAL,

distinção imerecida,
na morte que s´anuncia,
fim desta vida,
rede ineficaz, justiça tão reles,
iniquidade que aumenta,
e… o POVO lamenta,

jornais que não cumprem
instituições que não zelam,
MUNDO que s´afunda,
S´atola na lama,
não cativa,
não chama,

peçonha que s´estende,
incerteza, trambolhão,
amnistia,
estadão,
convulsos de medo,
são erros, segredos,
concluios, recatos,
são reis, presidentes,
são casos,
são factos,

senis, pela idade,
destemperança que avulta,
rodeios caricatos,
ridículos imaturos,
são custos, são juros,
são culpas alheias,
são velhos nas aldeias,
são mortes aos montes,
são armas,
negócios,
despesas, são ócios,

desequilíbrios pavorosos,
na TERRA de DEUS,
são sonhos ruins,
pesadelos que são meus,
são dias,
são fins… Sherpas!!!...

29
Jan19

... muros!!!...

sherpas

... obstáculo se me deparou,

interrompeu percurso,

não do pensamento,

algo inusitado,

repente

que se materializou,

026

grossas barras metálicas,

quebra física,

corpo retido,

sem ser perseguido,

vontade

se quebrantou,

 

invejo a ave que voa,

vento que passa,

embala,

sem regra,

sem amarra,

 

sopra por qualquer sítio,

desde o início,

quando começa,

baile infinito,

enquanto voa,

enquanto sopra,

vai e vem,

vai embora,

constante revolteio,

 

nela me revejo,

sem receio,

sem impedimento,

 

sem muro,

triste lamento,

sem lei injusta,

pobre portento,

sem confronto,

reles disputa,

 

arma que s´aponta,

amedronta,

indigna homem livre,

vontade aberta,

mente desperta,

 

quando se vive

como se vive,

em pensamento,

como a ave que passa,

como o vento...

 

arrastando

um que outro comparsa,

folha seca,

papel amarrotado,

ideia,

imagem rejeitada,

coisa leve...

posta de lado,

 

energia que se lhes chega,

levanta,

leva para local distante,

num instante,

 

rápido

como só ele consegue,

tornando o pesado,

tão leve,

 

brincando,

vento

que surgiu,

nunca tal coisa se viu,

 

atormentado,

saco de plástico que revolteia,

movimento perpétuo,

em cima, em baixo,

estonteia,

não parado,

soprado,

 

vaga sucessiva,

tão leve,

mais forte,

mais intempestiva,

quase agressiva,

reporte,

 

torvelinho que me reduz,

tão corpo,

tão matéria,

impedimento,

dolorosa cruz...

 

ténue esperança,

barra metálica,

afrontamento...

 

quando... reduzido a pó,

inexistência,

partícula diminuta,

TUDO se desfruta,

 

atravessamento,

pelos ares,

fazendo parte do vento,

ave liberta,

nuvem escurecida,

desperta,

espalhada... sem destino,

profícuo desatino,

 

bem fundo,

amalgamada,

sendo tudo, sendo nada,

sendo MUNDO,

 

não matéria,

minúsculo,

réstia do que foi,

não sendo,

espaço profundo,

etérea...

 

não,

não me refiro a alma,

abstracção total,

pura ilusão,

tão pouco transformação,

ladainha constante,

promessa terrenal,

reencarnação,

 

acontecemos,

fomos,

deixamos de ser,

pausa indelével,

ser existente

a que se chama gente,

 

tão simples como isto,

quando penso,

quando existo,

faísca que relampeja,

que se vê,

dá para ver,

se considera superior,

não sendo,

não tendo,

não crendo...

 

pobre de ti

que gostarias de ser vento,

ave que voa,

libérrima,

sem barreiras,

barras, algemas,

fronteiras,

 

sistema,

poder abstruso,

lei que, pelo conteúdo,

se ridiculariza,

s´impõe,

arma que s´aponta,

vontade distorcida d´alguém,

ninguém...

 

obstáculo,

barras metálicas na minha frente,

interrupção repentina,

verticais,

percurso atalhado,

interrompido,

matéria contra matéria,

físico que se detém,

corpo

q´existe,

persiste,

retém...

 

partícula serás

quando regressares,

origem longínqua,

ínfima,

parte dum TODO,

estrela distante,

galáxia complexa,

não afecta,

existência aparente

de quem... se diz gente.... Sherpas!!!...

19
Dez18

... modus vivendi!!!...

sherpas

 

compungido,

depois de pesquisar...

todos os locais,

belezas naturais,

todos os animais,

arrebites,

luminárias,

figuras apelativas,

vermelhos vivos,

faiscantes,

engodos,

DSC09841

foram-se os sonhos,

 

seus feitos,

seus defeitos,

lamaçais

informes,

desconformes,

 

composições imaginativas,

engalanadas as ruas,

festivas, musicais,

sorrisos,

boas vontades,

acalmias

tão cativas,

 

construções de gabarito

do ser mais conhecido,

tão convencido,

quando esquece,

quando

se enaltece...

 

passeio descansado,

multidão ordeira,

entre casario,

sons agradáveis,

cordatos,

amáveis,

 

religião

de muitas orações,

tocam os sinos,

cantam as nossas almas,

promessa,

cai mais um tostão,

sem travão,

remessa,

 

universo que respira,

transpira,

pára, descansa,

repara, avança,

mais um milhão,

quanta ilusão,

 

ladainha repetitiva,

prédica conhecida,

encenação

activa,

lembrando um morto,

numa pessoa viva,

 

mistela

a que pertencemos,

companheiros de viagem,

curta passagem,

barca enlouquecida,

desgovernada,

rota incerta,

perdida,

 

sem parar,

denodadamente,

seres diversos,

aglomerados dispersos,

rareando,

dizimados,

comendo, matando...

enganados,

 

superior interesse,

formação minha,

racional,

rejeito

ambição descomunal,

ganância descontrolada,

dom que me foi dado,

sendo um,

entre muitos,

pensando nos sem nada,

 

imensidade,

buscando,

por buscar,

triste realidade,

rezando... sem rezar,

 

verdadeiro comigo,

não mistificando,

foi-se a magia,

pura hipocrisia,

isenta de simpatia,

 

neutro,

quando me adentro,

não julgando,

falho,

como tantos,

quantos enganos,

 

pedaço cruento,

sistema indigno,

pensando comigo,

gritando,

mantendo...

 

sim,

repete-se a lengalenga,

cautelosa, estudada,

lenta,

brilhante, esplendorosa,

musical,

 

fiéis seguidores,

burguesia acaudalada,

sempre desculpada,

crimes horrendos,

malfeitorias,

olvidos convenientes,

rebanho de gentes,

 

estórias de encantar,

sacras, divinas,

sublimes,

templos q´esquecem TEMPLOS,

momentos,

apelações,

vozeirões maviosos, firmes,

dinheiros, acumulações,

 

“ modus vivendi “

esquema milenar,

acordo entre as partes,

manhas e artes,

 

sorrio, entendo,

desaprovo,

nada de novo,

 

mais macia,

menos horrorosa,

mantendo temores,

abusos tremendos,

paraísos na TERRA,

tarados e falhos,

espalham a PALAVRA,

prometem infinito,

eternidade,

justiça divina,

mentira, verdade...

 

sotainas negras ao vento,

convencimento,

dito, por dito...

repetitivo,

 

época bonita,

alguns dias, apenas,

cerimónias no auge,

representação miniaturial,

casebre, pai, mãe,

natal, natal,

famílias amenas,

 

filho,

em palhas deitado,

louvado, cantado,

homem,

vindo de DEUS,

exemplo, parábola,

ternura tão dura,

tempus passados,

imposição forçada,

madeira cruzada,

 

ferros espetados,

coroa, gravetos,

flagelo, sacrifício,

incúria, pecado,

abuso carnal,

inquisição medieval,

 

 

dos pobres... santo ofício,

missa cantada,

lágrima que cai,

não passa nada,

convencimento

que lamento!!!... Sherpas!!!...

10
Dez18

... o desenrascado!!!...

sherpas

... cantinho

do desenrascado,

paraíso encantado

do malandro,

qualquer situação,

convicto,

qualquer posição,

expedito,

DSC09821.JPG

malabarista,

gamanço,

desonesto sem consciência,

verdadeiro oportunista,

 

arte do bom viver,

pouco trabalho,

paciência,

sagaz, matreiro,

dinheiro,

 

costa direita,

desenfado,

verdadeiro artista,

sociedade cosmopolita,

 

diversidade no saber,

filósofo bastante,

encanto,

bem,

mal situado,

alguém,

 

vida fácil,

oportunidade que se lhe depara,

não olha,

não para,

segue,

ronceiro, tão ágil,

 

objectivo definido,

meta no horizonte,

tendo,

não tendo partido,

 

na democracia que temos,

um laivo,

um desponte,

começo,

desenrascanço,

imensidão,

vasto campo,

 

ignaro, iliterato,

manso,

quanto patarata, quanto bacoco,

perante

sabido, com escola,

com verve,

degradante,

tudo,

todo lhe serve,

 

não gosto do termo,

quando dito,

aplaudido

por outros desenrascados,

bem situados,

 

sorriso amarelo,

trigo desfeito,

farelo,

sobra que pouco se aproveita,

desfeia,

 

resto que não sobressai,

amolece,

desfalece,

cai,

 

sociedade imperfeita,

irresponsabilidade,

um calhar

de um chico esperto,

aldrabão,

na época da globalização,

 

aproximação

do POVO,

respeito

por qualquer servo,

MUNDO NOVO,

rejeição do mau patrão,

desenrascado...

por opção...

 

acabemos com o desenrascado,

com a diáspora enganadora,

não somos um POVO forçado,

levado pela ignorância,

sujeito

a malévola extravagância,

 

acordemos de longo sono,

duma vida sofredora,

temos sido,

ainda somos...

 

recordemos o diminuto,

agarrado ao seu reduto,

formiguinha batalhadora,

abelhinha fazedora,

 

exemplo,

estilo de vida,

polinização,

na sua tão curta aparição,

numa ida,

numa vinda,

 

sem cansaço,

tão florida,

doçura que há na TERRA

que, por agora,

desespera...

 

abominemos

o inútil,

o aldrabão,

a diáspora enganadora,

arvoremos a utopia,

cada um,

na sua função,

cantemos a alegria,

 

porque,

em termos de mais valias,

no nosso cantinho encantado,

está visto,

mais que provado,

um enxame bem tratado,

protegido, acarinhado,

supera

qualquer desenrascado,

 

político mal intencionado,

capitalista de truz,

na escuridão... uma luz,

 

um formigueiro, no seu torrão,

um exemplo...

uma ilusão... Sherpas!!!...

03
Dez18

... o desejado!!!...

sherpas

... manhã cerrada,

nevoeiro,

algum frio, bica quente

no café,

ali em frente,

conversa de ocasião,

temas vários,

assuntos,

mais que muitos,

DSC09929.JPG

como debate,

o primeiro,

apolítico,

rotineiro,

saída, mesmo destino,

repetição,

 

abastecimento,

dispensa glutona,

frigorífico que pede reforço,

um bocadinho

antes do almoço,

 

falamos,

vemos, rimos,

espírito e corpo,

alimento,

mantendo o ritmo,

 

adequação que se justifica,

dia menos próprio,

sombrio,

manutenção do que se tem,

estado de espírito

com que se fica,

 

mais me introverto,

ambiente que me rodeia,

cabeça que se enleia,

pensa, recua,

associa,

busca outra manhã,

soturna, sangrenta,

longínqua,

intenta,

visualiza,

 

ódios acesos,

soldadesca, campos opostos,

enfrentamento,

tolo mimado,

ambição,

cavaleiro, nobre,

rei cristão,

 

criança ainda,

intenção,

campos de KIBIR,

 

perseguição,

matar,

por matar,

contra o mouro,

obscurantismo,

religião,

indecoro,

 

cruza-se o ferro,

range a armadura,

relincha a besta,

urra a soldadesca,

embate feroz,

resultado atroz,

 

deserto,

matança,

nuvens de poeira,

corpos decepados,

última fronteira,

sangue,

morte que se alcança,

 

dizimado

o corpo expedicionário,

exército tão curto,

ali,

tão perto,

nação sem rei,

sem rasto,

destino incerto,

 

SALADINO vencedor,

 

profunda tristeza,

quanta falta,

quanta dor,

cavaleiro cruzado,

perdeu vida,

perdeu reinado,

 

em traços ligeiros

resumo acontecido,

exército mercenário,

vontade de três reis,

batalha fatal,

menino cavaleiro,

 

cruzada,

religião,

autêntico vespeiro,

à deriva,

nação,

 

manhã de nevoeiro,

esperança,

desejo,

quando imbuído,

entorno sombrio,

recordo desafio,

 

atribulações continuadas,

independência por um fio,

década após década,

desespero se entranha

domínio de Espanha,

 

desejo prevalece,

menino que foi rei,

persiste,

não esquece,

 

tão curto reinado,

memória fugaz

ali,

no ROSSIO,

estátua pequena,

rapaz aloucado,

brincadeira, um vândalo,

boneco que se tira,

desequilibra,

 

caída no chão,

estátua,

intento,

desfeita em cacos,

lugar tão vazio,

buraco, esquecimento,

 

é sina,

triste evento,

também desaparecida,

se deseja, o desejado

no presente,

no passado,

 

manhã de nevoeiro,

séculos atrás,

menino,

rapaz,

pensamento que trago,

promessa,

bocado,

no corpo sem rasto,

na pedra,

figura,

local apropriado,

memória, postura,

num dia azarado,

 

tarde,

recuperámos

total independência,

continuámos nação,

festejámos,

 

lembramos,

alegramos coração,

 

num dia feriado,

nevoeiro carregado

recordo o desejado,

no corpo,

na figura

feita num caco!!!... Sherpas!!!...

 

26
Nov18

... COISA viva... não morta!!!...

sherpas

... casarão com muitos corredores,

vários salões,

espécie de arrecadação,

obras de arte, em exposição,

colecionismo precioso,

pintura, escultura,

manifestações,

regozijo, cultura,

DSC06003.JPG

estilos diferentes,

quantas gentes,

espanto, admiração,

coisas e loisas,

antigas, mais recentes,

dignas de apreciação,

 

peças valiosas, raras,

tralhas,

curiosidade,

vasto campo de conhecimento,

deambulação que me satisfaz,

êxtase, pura realidade,

 

fotografias de génio,

extravagâncias modernas,

correntes desconhecidas,

dados, recolha, amostragem,

mundo de vivos, coisas de mortos,

princípios de muito antes,

história que ressalta duma pedra,

objeto com milénios,

cacos,

ânforas, utensílios de tempos idos,

 

rascunhos, mapas antigos, livros,

rotas, inícios,

colecções,

como fomos,

como somos,

objectivo preciso,

acumulações,

 

casarão, corredores extensos,

salões,

deambulamos, mais cativos,

ajuntamentos,

peregrinações,

 

 

mumificação dos corpos,

restos e rastos,

para além da morte,

intenção,

espúria sorte,

 

brincos, pulseiras,

berloques,

preciosidades,

móveis, tapeçarias,

vestimenta, ornamentos,

velharias,

 

pedaços de monumentos,

manuseamento,

ferros e barros,

cobre, ouro, pedrarias,

admiração,

quinquilharias de então,

 

tudo se guarda,

tudo se mostra,

vida finita, nada se leva

 

transmite, lega,

arrecada,

 

surge,

pulula em qualquer parte,

parangona, obra de arte,

publicitação,

aprendizagem contínua,

resguardo adequado,

com tanto cuidado,

 

quanto zelo,

quão ciosos,

curadores

de amplas valias,

ou...

de fracas vistas,

redutores,

 

proibido isto,

mais aquilo,

fotos,

nem vê-las,

como numa cerimónia sigilosa,

silêncio, como norma,

 

conduzidos,

vagueando,

atentos, os olhos nas obras expostas,

atentos, os olhos nos visitantes,

vigilantes,

olhando, apreciando,

não comentando....

vigiando,

 

como num cemitério,

amplos sacrários,

cerrados,

afastados,

arrecadados em armários,

vitrinas

cristalinas, resguardos,

mil cuidados...

 

todos,

mortos,

embalsamados,

devidamente recreados,

compostos os ossos,

preparados os corpos,

 

visualização dos que ainda existem,

dos mais recuados,

fósseis, dinossauros, répteis,

aves coloridas, espécies,

história natural,

portentoso animal,

 

erectus, primo longevo,

evolução,

sapiens, mais habilidoso,

tempo ido,

satisfação,

bem conseguido,

ou não...

 

sempre fomos gregários,

belicosos,

medrosos,

convencidos,

remetidos,

ajuntadores

ferrenhos colecionadores,

de tudo e mais alguma coisa,

artefactos

da parte ruim,

guerras, enfrentamentos,

sem fim,

 

quando pequenos,

pedrinhas,

bicharocos,

pausinhos,

botões,

brinquedos

bonecos diversos,

naturais e confessos,

 

está em nós,

gostamos de acumular,

mostrar ou não mostrar,

satisfazer desejo

do que quero e vejo,

fotografar,

para mais tarde recordar,

 

projecção,

foto que me permite,

insiste,

repete,

conserva,

segue,

 

favorável

a utilização do conteúdo dos museus,

como fonte de conhecimento,

alvo de máquinas fotográficas,

sem clarões

que possam danificar obra exposta,

exposições,

 

actividades inclusas,

aulas directas

que atraiam as pessoas,

grandes e pequenas,

representação,

acessibilidade gratuita,

não fonte de rendimento,

portento,

 

tesouro repartido por todos,

sem qualquer tipo de proibição,

dentro do respeito que nos merece,

pelo que nos oferece,

emoção...

 

um museu,

para mim, é uma festa,

quando cativa, se atesta,

coisa viva, não morta,

ensinamento permanente

para toda a gente!!!... Sherpas!!!...

 

20
Nov18

... eh... touro lindo!!!...

sherpas

... muitos se desculpam com a tradição,

que, há que manter, a todo o custo,

esquecendo aperfeiçoamento constante,

nos racionais,

como nos consideramos,

vaidosos e convencidos,

perante,

fazendo diferente,

o que denomino evolução,

quando se sente,

 

limar arestas,

aprender com erros passados,

tão escuro, bem sombrio,

degradante,

apesar de satisfações terrenais,

libações,

inebriamentos, barrigas fartas,

quantas festas,

 

desafios constantes,

emoções,

aplausos,

atoardas, condecorações,

satisfações mui pessoais,

arrotos, demasias,

brutalidades, práticas ruins,

razias,

 

esquecendo nossa condição,

um,

entre tantos,

diminutos,

entre outros que por aí pululam,

companheiros, nesta caminhada,

com alguns pruridos que nos destorcem,

quando praticamos o que fazemos,

contra tudo,

contra todos,

contra nossos semelhantes,

atitudes tão aberrantes,

 

mantemos usos, costumes,

deglutimos,

com avidez,

não olhando  para trás,

indo em frente,

calcando o que nos antoja,

sordidez,

fazendo dos vivos,

folha morta,

grandes feitos,

seja bicho, seja gente...

 

ter gozo,

sentir prazer

com sangue derramado na praça,

há quem o faça,

para gáudio da populaça,

espicaçando com farpas,

cravadas, com malvadez,

era uma vez,

 

a isto lhe chamam arte,

indigno espectáculo,

barbaridade,

numa sociedade de verdade,

 

manutenção

dum uso,

através do tempo,

tal como bruxas na fogueira

em tempo de inquisição,

enquanto lhe chamavam santa,

agora lhe chamam arte,

entretenimento,

 

passatempo que se mantém,

travessura ou guloseima,

grossa estupidez,

grande toleima,

sem fogueira,

disfarce que se disfarça

enquanto o tempo passa,

 

com artes que implicam sofrimento,

chacina de seres viventes,

até à guerra...

lhe chamam arte,

ignorância ou disparate...

 

respeito gosto dos outros,

no relvado ou na arena,

não percebo fanatismo,

num,

noutro descaminho,

por mim penso,

assim entendo,

quando avalio,

quando penso,

 

recordo marialvismo d´então,

peito feito,

agarração,

campinas, a perder de vista,

sinto alguma emoção,

bois, cavalos, ganadeiros,

machão que se vulgariza,

 

convencido,

mui arrivista,

modo de ver,

passado que se volatiliza,

queiram alguns,

só por querer,

 

barrigas cheias,

mesas fartas,

libações, companheirismo,

apoética situação,

quando se trucida,

jorra sangue,

sem desculpa,

carnicería,

muitos fados,

alegria,

 

arena,

talho ou açougue,

não me seduz,

paroxismo,

num folclore que se mantém,

algum colorido,

pelo meio,

sinto pena, algum receio...

enquanto a liça se reduz,

 

inevitável acontecimento,

extinção total,

noutros países,

em Portugal,

 

por uma razão de civilidade,

evolução equilibrada,

neste calhau que gira,

nos transporta, por igual,

como quem dá,

como quem tira,

 

harmonia,

sem sangue,

marialvismo, jactância,

sem violência gratuita,

sem guerra,

por ganância,

sem massacre de animal,

 

brutalidades no rectângulo,

arena, claques e... quejandos,

nos futebóis dos milhões,

fanatismo sem sentido,

deferência por quem está vivo...  Sherpas!!!...

 

06
Set18

... estrela na... testa!!!...

sherpas

... falar de falhas gravosas,

gentes mentirosas,

pouco honestas, prejudiciais,

glutonas, tão umbiguistas,

perversas,

adoradoras do vil metal,

mal necessário,

 

quando em dose indicada,

sobrevivência,

qualidade de vida,

 

demasia desproporcionada,

solvência

ou insolvência,

mais ou menos valência,

administração irracional,

 

num espaço tão carente,

seres sem pisca de valores,

regras dúbias, tão diversas,

leis que os abrigam, por vezes,

 

aplicadores que prestam favores,

pala nos olhos, justiça tão medíocre,

distintos, mui elevados,

dinheiros alheios,

 roubados,

 

esquema que permanece,

tempo que s´arrasta mas...

não esquece,

 

estrela na testa, bem vincada,

tão brilhante, q´ofusca,

degradante,

 

quase não vale a pena,

libertos,

presos, de facto,

satisfação periclitante, confusa,

amostra que s´obtusa,

 

engrandece, tão pequenino,

não vale... nem um pepino,

escolheu o seu destino,

 

materialão, esgoto,

ratão,

tão mal vai neste cantinho,

uns que são... outros que não...

 

teatralização permanente,

inclinação que se nota, não discuto,

não é imparcial, a justiça e... tal,

 

ESTADO de DIREITO, inocente,

simples arguido sem julgamento,

perante qualquer mortal,

 

acusa que não acusa,

notícia retumbante,

situação degradante,

 

dinheiros que levaram sumiço,

displicência, desperdício,

 

dúvidas que s´acumulam,

cargo que foi excelência,

povão que desconfia,

 

informação deturpada, palavra que s´atira,

desajustada,

praça pública, lei que se cozinha,

a preceito,

 

para lamento,

processo que s´avoluma,

cada magistrado, seu jeito,

num judicial de medo,

pendente que fica a questão,

 

arrastamento, impudica,

estrela na testa, com que se fica,

assim vai a NAÇÃO,

 

ricos, abastados, contas secretas,

outras paragens,

mal governados, interesses próprios,

d´amigos, de parceiros,

 

opróbrios por dinheiros,

país gamado, povo com fome,

honras, homenagens,

condecorações,

peito inchado, eleições, mil cuidados,

perversões,

 

da fama,

ninguém o livra,

 

quando manipula verdade,

vive numa mentira continuada,

no meio de triste carneirada,

 

manipulações, elites d´estrondo,

que arrombo, que arrombo,

 

vergonhoso, medonho,

por entre teias, enredado,

recursos de pasmar

irra, irra,

desonesto, acabado!!!... Sherpas!!!...

 

21
Ago18

... S. PETERSBURGO!!!...

sherpas

... vindos de MOSCOVO,

estação de comboio repleta,

cidade dos CZARES,

sobre rios, ilhas, ilhotas,

pontes e canais,

ei-la... tão bela,

S.PETERSBURGO,

VENEZA do NORTE,

maravilha,

sua sorte,

quantos barcos,

dimensões variadas,

HERMITAGE na margem,

sonho meu,

prazer aguardado,

vamos andando

para o outro lado,

 

música altissonante,

aos pares,

bem dispostos,

dança de rua,

arte que se nota

boa impressão,

num dia de VERÃO,

 

deliciados pelo entorno,

vento fresquinho que sopra,

em toda a sua envoltura

rio NEVA s´esplana,

margens repletas de banhistas,

actividades para turista,

gelados,

quantos encantos,

parados, 

apreciando coisa tão bela,

desafio,

monumental, harmoniosa,

sorrio,

forças vivas,

dominantes,

natureza plena,

rio, riachos, canais,

pontes, barcos variados,

moldura monumental,

edifícios ricos,

fortaleza, lá ao fundo,

mais e...

mais,

 

religião,

preito, oração,

catedrais,

cada uma,

maior do que a anterior,

PEDRO e PAULO,

féretros de CZARES,

magnificências ímpares,

 

eis senão, quando,

grande GALEÃO se nos depara,

bem conservado,

atracado,

transformado em restaurante,

hora de lanche,

navegar,

navegar,

navegando,

observando,

deslumbrância permanente,

perante o que se nos deparava,

objectivos precisos,

programação a cargo de sobrinho,

SENHOR da BÍBLIA,

lá ia,

 

gracejo,

quando o refiro,

livro informativo da cidade,

documentação apropriada,

não lhe escapa nada,

 

mais cansado,

recalcitrava,

vezes por outras,

minha mulher aguentava

queixumes

que,

logo passavam,

 

conhecer,

turisticando,

é cansativo mas,

compensativo,

e... os dias passavam,

 

não,

não vou pormenorizar,

 

ao de leve,

descreverei

jardins e parques,

riachos e rios,

desafios, catedrais, monumentos,

palácios, museus,

gentes, contactos,

pedaços engraçados,

emoções sentidas,

curto período,

tantas

e tantas vidas,

 

sem respeitar cronologia dos factos,

a meu modo,

como gosto,

por tantos lados,

máximo prazer,

olhos lacrimejantes,

agora MUSEU,

palácio d´INVERNO,

CZARES passados,

HERMITAGE,

 

um parêntesis, apenas,

seguimento,

após grato momento,

emoção ao rubro,

com um defeito,

gente a mais,

 

manjar dos DEUSES,

arte, antiguidades,

pinturas de sonho,

estatuária vária,

escadarias monumentais,

luxuosa instalação,

decisão,

quando lembro,

quando me ponho...

 

noutro dia qualquer,

navegando

a caminho do golfo da FINLÂNDIA,

viagem rápida,

segurança activa,

aquisição d´ingresso,

andando,

 

álea arborizada,

digníssima entrada,

multidão,

barraquinhas de bebidas frescas,

cachorros e quejandos,

refrigerantes,

 

água,

muita água,

ingerindo,

jorrando,

doirados de luxo,

fonte espectáculo,

escadaria,

palácio do CZAR PEDRO,

VERSALHES na RÚSSIA,

espanto, admiração,

mundo encantado,

 

perspectiva diferente,

labirinto,

tempo que se sente,

foto que se tira,

recordação doutros canais,

tão composta,

cidade que se comporta,

entendimento perfeito,

esse, o seu jeito,

 

pérola rara,

sem mácula, mais ocidental,

algum lixo no chão,

animação,

vida que se completa,

nos dá afeição,

ícones, templos monumentais,

religião,

toda uma devoção,

locais...

 

futebol, coisa séria,

estádios ali ao lado,

pontapé de saída,

aproximação,

porque não,

porque não...

 

jardins,

remanso,

palácio da CZARINA CATARINA,

uma falha,

por excesso de visitantes,

quão elegantes,

a GRANDE,

história viva,

chusma,

grupos enormes,

talvez retorne,

reponha projecto,

 

profissional,

quão sério,

atento, educado,

pontual no encontro,

viatura d´hotel,

mais longe, deslocado,

tão pronto,

barreira intransponível,

inglês que se balbucia,

algum entendimento,

 

acontecimento,

natural da GUINÉ,

que saudade da língua,

taxista como profissão,

efusão, abraço,

acaso... Sherpas!!!...

 

 

27
Jul18

... conduzindo como... um rapaz!!!...

sherpas

... na vida,

como no trânsito,

prezo-me de ser educado,

meio caminho andado,

redobrada atenção,

para,

razoável condução,

 

por vezes,

prevarico,

quem tem telhados de vidro

não deve atirar

pedras a ninguém,

quase todos os têm,

 

humanus falíveis,

seres risíveis,

aos que pertenço,

desmereço,

justo castigo...

 

buzinadelas merecidas,

cara feia de ”motard“

chico-espertismo,

atitude incorrecta,

perigo de vidas,

 

manobra à papo-seco,

estrada com movimento,

inversão,

quase confronto,

colisão,

 

muito me culpo,

encaixo,

não acuso,

aceito,

reflito,

 

não julgo,

palonço,

o que me queiram chamar,

tenho de aceitar,

espécime normal,

tão falho,

tão vulgo,

quase bacoco...

 

com a idade,

a velhice é uma chatice,

menos atento,

mais lento,

pura verdade,

nesta modernice que voa,

gente apressada

que s´encontra na estrada,

na urbe,

qualquer cidade...

 

quando mais novo,

inconsequente,

máquina afinada,

quase desaparecia,

enquanto fluía,

 

manobras conseguidas,

uma que outra falha,

de fugida,

fugidas...

“ no pasava” nada,

 

ainda não me convenci

d´idade que tenho,

a terceira,

como o tempo passa,

já não sou rapaz,

 

e,

num tanto faz,

procedo,

faço asneira,

consequências imprevisíveis,

manobras incríveis,

 

buzinadela, na certa,

cara feia,

palavrão,

voz que s´alteia,

 

justo castigo,

não,

sem brincadeira,

assunto sério,

quando m´introverto,

penso comigo...

 

gosto de conduzir,

considero o carro

uma ferramenta de trabalho,

facilitador,

situações diversas,

acréscimo valente

nas despesas,

impostos que se triplicam,

quadruplicam,

infinidade...

 

empurrão

no orçamento familiar,

quando se compra,

enquanto se mantém,

combustível

q´aumenta,

sem parar,

sem justificação,

receita q´ajuda

governação,

 

nossa,

quanto me queixo,

na carteira, valente mossa,

obrigação,

entre carneirada

conduzida,

queixumes e zangas,

quanto t´enganas...

de fugida,

de fugida,

 

... enfim...

tanto arrazoado

por um episódio passado,

que me fez pensar,

recuar,

um pouco,

olhar, mais atento,

refrear impulsos,

habilidade que se tem

reflexos mais lentos,

gravosos os custos,

 

quando do embate,

na luta,

combate,

na vida d´alguém,

mais velho,

mais novo,

marca indiferente,

FIAT ou VOLVO,

FORD ou BMW,

AUDI ou MERCEDES,

série antiga,

quilometragem bastante,

saído da fábrica,

mágoa com que se fica,

distância que não medes...

 

prezo-me de ser educado

na vida,

como na condução,

por vezes,

como toda a gente,

tenho um repente,

 

uma irreflexão,

sabendo bem

que por um minuto,

diminuto segundo,

se perde a mão...

 

não julgo alheios,

faço juízos severos

de mim,

quando erro,

pedindo perdão,

dando razão

a cara feia,

palavrão,

 

buzinadela, na hora,

mal feito que se deplora,

não,

mais atenção

na condução,

idade terceira

que já não sou rapaz,

num tanto faz...

não!!!... Sherpas!!!...

 

18
Jul18

... em ÁFRICA... fui africano!!!...

sherpas

... em ROMA, sê romano,

 

em ÁFRICA fui africano,

tempos idos, colonização,,

era dever, era obrigação,

minhas dúvidas, quanta aversão,

nunca gostei de fardamenta,

nunca gostei de armação,

natureza própria, pacifista,

idolatria esquisita, d´então,

 

q´era nosso o que nunca foi,

armas em riste, agressão,

libertação dos POVOS,

sua crença,

pretensão... quando se pensa,

 

pelas circunstâncias, tocava a todos,

defesa do quinhão,

simples intrusão,

q´aquém, d´além mar,

império que se manteve,

alguma aproximação, quando se teve,

 

ideias abertas,

portas travessas,

rebelião, com armas na mão,

 

barcos e barcos, aviões, também,

tropa forçada,

tropa fandanga, estilo patriota,

que fatiota,

 

mancebos, chusmas

de todas as turmas,

vinte e poucos, quão tontos,

governantes d´então,

 

ditadura,

 

Estado Novo, Salazar,

seu sucessor, época tão triste,

guerra nas colónias,

são nossas, são nossas...

 

nunca as considerei,

rendição individual,

fui empurrado, também,

desgosto do pai, da mãe,

como quem tem continuidade,

em alguém...

 

quantos foram, quantos morreram,

quantos sofreram,

estropiados, usados,

 

guerreiros d´ocasião, milicianos,

vida formada, carreira iniciada,

fornada e fornada,

 

idas e vindas, preparação apressada,

um número,um zero,

um nada,

 

pobre trinta e um, lá vai mais um,

gentes desavindas,

guerras nas colónias,

mancha negra, estórias,

 

não, não fui guerreiro,

por voltas, reviravoltas,

missão recatada, secretária,

repartição, máquina d´escrever,

solução,

problema por resolver,

abono,

pensão,

 

contacto direto com gente do mato,

companheiro sofrido,

feitos, narração,

levados a isso, armas na mão,

 

picada ao jeito,

mina que rebenta, esfacelamento total,

viatura emboscada,

rajada,

desconcerto,

 

clima adverso, raças e credos,

aceite, converso,

troca d´ideias,

lúgubres e... feias,

 

futuro tão incerto, esperança diluída

nas pregas do tempo,

arma na cinta, dado momento,

 

serviço de guarda, pistola,

carregamento,

em pose, comando,

recebimento de alta patente,

postado na frente,

 

em ÁFRICA, fui africano,

posição privilegiada,

comissão terminada,

 

continuei, como fui,

tanto espaço, tanto terreno,

sendo igual, sendo o mesmo,

nunca fui intruso,

antes... misturado,

 

com gentes iguais, diferentes,

como eu,

por aqui, por ali, em tanto lugar,

com gestos,

falando,

sorrindo também,

 

sem guerras, sem armas,

usando as que tenho, irmão convicto

num MUNDO perdido,

 

espaço sideral,

universo imenso, aceitando

os que m´aceitam,

completam, enfeitam,

 

me fazem como sou,

atento,

solidário, humano

entre outros, portento...

entre loucos!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

09
Jul18

... passarinhos fritos!!!...

sherpas

... sentia-me como um macaco,

bem no cimo, no alto,

numa pernada grossa da ameixeira,

agarrando um ramo pejado

daquela deliciosa fruta,

amarela escurecida,

bem madura,

 

ameixa grande, bela,

ávida trincadela,

satisfação,

tarde quente de Verão,

bem por cima do tanque da rega,

 

quinta enorme,

água fresquinha

vinda duma nascente,

água corrente,

mais perto da vila do que a ribeira,

ainda era adolescente,

 

com mais três amigos,

colegas de estudo,

em calções,

mergulhando,

usufruindo fresquidão,

com todo o tipo de fruta,

ali à mão,

 

tempo recuado,

sempre lembrado...

 

ocorreu-me,

porque isto de somar anos

tem as suas vantagens,

tem as suas contrariedades,

esquecemos o mais recente,

facilmente,

como toda a gente,

 

visionamos o passado

como se fora um filme,

imagens que mantemos,

bem ocultas,

bem guardado,

em cofre secreto,

recanto,

pequena repartição do cérebro,

 

e,

quando escrevemos,

vivemos uma e outra vez,

com saudade,

o que já foi realidade,

 

vejo-me como um macaco,

naquela pernada d´ameixeira,

estendendo o braço,

agarrando um ramo pejado

daquela saborosa fruta,

dando uma trincadela,

com gula,

quão doce,

quão bela...

 

tarde abafada de Verão,

pleno mês d´Agosto,

Alentejo com quintas

e ribeira,

convite que todos aceitavam,

com satisfação,

 

pais dum colega amigo,

excelentes no trato,

recebimento,

um gosto,

sorrisos que guardo comigo,

aberto, franco,

prolongamento da nossa casa,

grupo desocupado,

férias que se prolongavam,

 

depois de muitos mergulhos,

fresquidão d´águas límpidas,

fruta que colhíamos,

com gosto,

subíamos,

riamos,

desfrutávamos, intensamente,

naquele tempo,

outra gente, adolescente,

início da aventura

que se futura

num repente,

 

quase à tardinha, lá vínhamos,

exaustos, satisfeitos,

encontrávamos a ti Carlota

sentada na soleira da porta

aberta, tal como o sorriso,

que nos dizia:

  • Então... e agora???...

Não sabia bem um lanchezinho???...

 

franqueava a entrada da casa,

chaminé bem larga,

algumas brasitas acesas,

cheirinho que nos inundava,

 

com que sofreguidão

fazíamos honras ao pitéu,

ainda antes,

nos vinha saliva à boca,

apetite enorme,

manjar do CÉU,

 

adivinhando o que já sabíamos,

passarinhos fritos,

nacos de pão caseiro,

limonada fresquinha,

ali, na cozinha,

 

adolescentes, tempos idos,

mortos e fritos,

bem comidos,

passarinhos,

mortandade,

lúgubre verdade,

 

evolução,

pensamento d´agora,

nem comidos, nem na gaiola,

digo-o de coração,

liberdade, poesia,

fantasia,

composição,

 

pinceladas coloridas

que nos tornam menos tristes,

com seus trinados,

voos esbeltos,

cores tão garridas,

companhia doutras vidas,

por todos os lados,

consentidas,

 

MUNDO harmonioso,

respeito

por todo, qualquer companheiro,

seres vivos como nós,

assim o penso,

mais esclarecido,

bem formado,

evoluído,

 

mais intenso,

mais formoso,

nesta viagem tão curta,

que s´encurta,

que s´encurta...

 

... incapaz de massacrar,

ferir ou matar

vidas inocentes,

manter na prisão,

trucidar,

pequena que seja,

vida que veja,

 

evito,

mudei maneira de pensar,

respeito,

respeito,

sem mágoa,

algum defeito....

 

hipocrisia,

hábito antigo,

alimentação que faço,

desfaço

o que foi morto,

pouca carne, pouco peixe,

muita fruta,

saladas,

como enfeite,

 

legumes aos molhos,

choram os meus olhos,

elevo o VEGANISMO,

aplaudo, insisto

mas, não consigo,

contrassenso,

quando o penso,

desisto....

 

tristeza que sinto,

não minto!!!... Sherpas!!!...

 

05
Jul18

... deambulação!!!...

sherpas

... numa das minhas deambulações,

percurso diverso, bem conhecido,

aprecio entorno, quando cuidado,

fico extasiado,

de bem comigo,

quantas emoções,

 penso,

repenso,

agradeço

esta licença que, não mereço,

longeva, quando comparo,

olhando, com enlevo,

reparo,

 

ajardinamento urbano,

plantas,

as mais variadas,

flores que despontam,

coloridas,

tufos de juncos bem ordenados,

relva acabadinha de cortar,

cheiro característico

d´ambos os lados,

 

avanço, com mil cuidados,

lembrando

junquilhos tão apreciados,

amarelo vivo, odor adocicado

que se mantinha,

tentação de familiar,

mais recuado,

 

molhinho que trazia para casa,

daquela margem do ribeiro,

cheirinhos primaveris,

Alentejo pleno, seus princípios,

quando criança,

contacto permanente,

tempo não para, avança,

outra gente,

como eu a sinto,

agora,

entendo...

 

veio-me,

no momento,

naquele ajardinamento,

outros juncos, mesma família,

aos tufos,

recém-plantados,

relva aparada,

bem cheirosa,

coisinha formosa,

enquanto caminhava,

olhava, olhava,

lembrava...

 

bem no centro dum molhinho,

tão igual aos outros,

resplandecente,

uma pincelada,

cor garrida, tão isolada,

espontânea,

 

descuido do jardineiro,

propósito de quem ama o que faz,

intenção,

minha ilusão,

gosto imenso,

quão proporcionado,

enquadrado,

quantos,

embora diferente,

tantos,

 

grito isolado,

multidão...

 

bem composto,

quanto gosto, satisfação,

andando,

como adequação,

pura rotina,

manutenção,

indo na minha,

recordação,

 

mais adiante,

fora da urbanidade,

caminho arranjado,

vistas para o rio,

areal que s´estende,

pessoas q´espreitam o sol,

cura,

pausa,

realidade,

 

algum melhoramento,

plantas bravias,

arbustos contidos,

vedação apropriada,

atarefamento,

idas e vindas do barco,

estação fluvial,

a um saltinho,

a capital,

 

construção de casitas de madeira,

antes,

no mesmo local,

horta de sobrevivência,

outra valência,

quintinha pedagógica,

deduzo,

outro uso,

 

mais d´acordo com o que se pretende,

nova gente,

geração mais avisada,

como se nada,

 

andando,

junto a figueira conhecida,

ainda há pouco, sem folhas,

sem nada,

natureza pródiga,

altura indicada,

plena de tudo,

folhagem e fruto,

 

figo branco, sabor meloso,

delícia,

ao sabor da vontade,

passantes na estrada,

tratador de vida,

oferenda a guloso,

por nada,

 

um montão de verde,

bem cerrado,

isolado,

à chuva, ao vento,

ao sol,

ao relento,

arbusto que foi débil,

enraizou,

bem fundo,

terreno pobre,

areal,

agigantou,

fez-se forte,

 

afilhou,

em demasia,

sua doce companhia,

sem trato especial,

sem cuidado d´humanóide,

para ali,

foi crescendo,

borrão tremendo,

 

imensidão,

MUNDO mistério,

sem portas, sem janelas,

esconderijo secreto,

vidas pequeninas,

rasteiras,

cogito para mim,

como um albergue,

digno abrigo,

proteção,

 

aragem,

vinda da outra margem,

meio do percurso,

viragem,

passando novamente,

perto do parque aquático,

diversão

própria do Verão,

 

sons da miudagem,

escorregas,

piscinas,

brincadeiras diversas,

contraste,

preocupação,

dentro

e fora da urbanidade,

realidade que noto,

atualização,

 

concelho em movimento,

enlevo que sinto,

qualidade de vida,

algum mato,

tratado,

cascalho mais fino, alcatrão,

pisando,

manutenção,

caminhada,

pura rotina,

 

num dia qualquer,

deambulação,

acaso que se repete,

pela manhã... pela fresquinha!!!... Sherpas!!!...

 

 

01
Jul18

... mais olhos... que barriga!!!...

sherpas

... ter mais olhos que barriga

nesta, tão curta, vida,

é sintoma d´insensatez,

má formação,

desadequação,

sem peias na língua,

quando, bem pertinho,

mesmo ao lado,

olhamos para os “ sem nada “

indo “ a lo grano “,

na gíria de nuestro hermano,

 

prolifera neste cantinho,

algo mui grave,

errado,

vazios de tudo, com olhos mas,

sem barriga,

vazia,

vazia,

 

indigentes,

os mais razinhos de sempre,

junto ao chão,

pertinho das estrelas,

sempre com elas,

casa-abrigo que têm,

rua, ponte, portal,

imensidão,

curta manta,

vastidão,

parco alimento,

lá no alto,

tecto pejado delas,

 

fundilhos em contramão,

rasgados, puídos,

pezinhos nus,

no chão,

bolsos, sem tostão,

só... cotão,

só cotão...

 

nem um nico de gordura

porque,

esfomeados,

sociedade insensível

numa REPÚBLICA de brincar,

dá vontade de chorar,

 

invectivar os que governam,

berrar... a bem berrar,

 

contra poderes instituídos,

mau trabalho,

injustiça,

deputação de preguiça,

 

viagem do que se derriça,

brincando,

imensa graça,

promessa já esquecida,

cantando.

vida boa, numa corrida,

desoportuna,

pura chalaça,

miséria que persiste,

não passa...

 

ah,

se houvesse critério,

devolução do indevido,

tecto salarial mais baixo,

pagando os que muito têm,

casinhas que são palácios,

luxos q´ofuscam tanto,

oásis em qualquer canto,

 

imenso deserto,

ninguém,

 

puro engano,

segredo,

remuneração de medo,

no público,

no privado,

haveria menos de lado,

mais harmonia,

enlevo,

 

barafusto,

muito m´irrito,

quando m´apercebo

muito grito,

juízo em vão,

patarata,

não resolvo mesmo nada,

 

palavras leva-as o vento,

impressão,

simples desvio,

causa enjoo,

muito fastio,

desgoverno dos que se governam,

indiferentes,

sorriso aberto,

perante certas gentes,

perfeição que se distancia,

chaga social por perto,

 

para quê

GRANDES palácios,

ostentação q´empequenece,

fazer de conta que são,

benfeitores,

quando no PODER,

curta passagem q´esquece,

fazendo como o “bom” CRISTÃO

pecar com toda a gana,

logo depois, a confissão,

confissão,

 

tão inocente,

perdoado,

tenha morto,

tenha roubado,

mente suja,

insana,

egoísmo que se não cura,

aparência de riqueza na TERRA,

procedendo como terror,

qualquer fera,

causando dano,

temor,

 

quando a licença acabar,

TODOS iguais,

tanto os menos,

como os mais,

corpo lançado num buraco,

pedra,

com nome gravado,

 

tão queimadinho,

cremado,

jarra com cinzas,

na sala,

lançadas ao mar,

deitadas ao vento,

pó em que te convertes,

tenhas feito...

o que fizestes,

 

não dando valor a quem o tem,

não dando auxílio a quem não tem,

 

obras e actos, na altura,

exemplo que sempre dura,

defeito que não esquece,

estigma cravado na testa,

quando no PODER,

uma festa,

 

na HISTÓRIA,

tempus de cronistas comprados,

mui manipulada,

destorcida,

nesta,

na outra vida,

 

outras estórias,

bem conhecidas,

quanta memória gravada,

INTERNET, disco sem fim,

outrossim,

redes sociais

e afins,

bem melhor do que jornais,

órgãos pendentes de

Kapitais...

 

biografia falseada,

livro esquecido na estante,

fase tão degradante,

de pais para filhos.

seguimento,

verdadinha, verdadeira,

ultrapassando qualquer fronteira,

rotulamento na fronte,

decalque,

puro desponte,

 

num instante,

certo momento,

sem barriga,

sem olhar cobiçoso,

tão pouco,

MUNDO incrível,

bonançoso,

realidade que nos aproxima,

outro ar,

outro clima,

deitando fora o rançoso,

passando-lhes, muito... por cima!!!... Sherpas!!!...

 

 

28
Jun18

... rotundas!!!...

sherpas

... passo e... quando passo,

satisfeito, comento,

rotunda do meu encantamento,

exposição, monumento,

homenagem merecida,

pelos feitos,

coragem, determinação,

entrega de coração,

como voluntários,

dádiva incomensurável,

apaziguadores de tantas fúrias,

tantas raivas, destruição,

 

solidários na morte,

nas dores,

entrega total, na PAZ,

em qualquer momento,

ocasião,

vida em risco,

uns senhores,

 

rotunda dos meus encantamentos,

 

longe vão os tempos

dos medalhados e ostentados

em praças públicas,

arruamentos,

poisos de pombos,

dejectos com que os enfeitavam,

porque,

figuras de plano inteiro,

feitos dos mais pequeninos,

pensamentos que sobrevoavam,

 

deles ou...

de quem os escrevia,

lambe-botas, simpatias,

sobre os quais tanto dizias,

denegrindo,

com palavras bem agressivas,

muito minhas,

bem cativas,

 

mudam-se os tempos,

outra perspectiva

de toda, qualquer figura viva,

bombeiros que salvam vida,

pastores q´apascentam rebanhos,

porqueiros, bolotas,

antanhos,

vinha bem arrumada

numa rotunda, perto de mim,

vinho que, mais tarde,

farão,

dizem, com emoção,

vinho da rotunda,

pois então,

 

oliveiras centenárias,

como enfeite,

bilhas e potes d´azeite,

maquineta de fábrica antiga,

ganha-pão, recordação,

pedras ,

esmeradas de branco,

contrastando com basaltos escuros,

bem negros,

 

desenhos,

mil fantasias,

causam espanto,

admiração,

 

arvoredo bem plantado,

ervinha rasteira do chão,

 

postes vermelhos,

cravados,

antes d´academia da bola,

caminho para muito artola,

indicativo, preito,

ondulados,

 

juntinho a casa que foi estação,

cruz vermelha,

protecção,

antes da passagem para LISBOA,

terra de gente tão boa,

 

esvoaçando,

como andorinha,

gaivota q´adeja pelo TEJO,

assim sinto,

assim vejo,

 

vamos aperfeiçoando,

na estatuária,

na amostragem,

outros ventos,

outras paragens,

 

vela içada no barco,

mareante

que vai observando,

onda alterosa,

tempestade,

nosso destino,

nossa amizade,

 

peixe fresquinho na lota,

quase, quase na COMPORTA,

península juntinha ao SADO,

BOCAGE imemorável,

sempre presente,

grande vate,

figurão notável,

povão,

multidão inenarrável,

seu destino,

condição,

 

quantas e quantas,

imaginação,

cada qual, sua emoção,

preito, homenagem aos q´estão,

circulação,

facilitação,

uma passagem, um momento,

obra que s´aplaude,

outras... que não,

 

qualidade de vida do cidadão,

na praça que s´abandona,

na rua tão descurada,

poucochinho, quase nada,

 

terrenos anexos a prédios,

assuntos sérios

custam-nos ver no dia-a-dia,

na saída, na entrada,

pura desilusão,

pedras soltas na calçada,

vão fazendo,

como se nada,

 

cortam relva,

pura rotina,

lixo que anda num virote,

dentro,

fora do caixote,

 

banquinho, para descanso,

inexistente,

um que outro, mal semeado,

apetrechos envelhecidos,

foram novos, cumpriram,

pedido feito a entidade,

quase favor,

sonegado,

 

esquecido,

pura verdade,

serviço público,

alindamento,

boa vontade,

questão de curto momento,

sua remoção,

pois então!!!... Sherpas!!!...

24
Jun18

... arrazoados meus!!!...

sherpas

... recomeçar tarefa que muito m´apraz,

fazendo, na escrita,

o que mais me satisfaz,

dizendo, desdizendo,

coisas bonitas, feias,

deslindando casos,

desfazendo teias,

dentro de capacidades minhas,

tão reduzidas,

pontos de vista,

como digo,

quando produzidas,

 

sobre personalidades indistintas,

tão avulsas,

sociedades díspares,

internas, externas,

confusas,

 

à soleira da porta,

na rua onde vivo,

no largo fronteiro,

no cantinho preferido,

encontros,

conversas,

conhecido ou amigo,

 

no PAÍS

que muito me diz,

terras distantes,

línguas estranhas,

pessoas diversas,

arrevesadas,

manhas,

 

recados

propalados,

generalidades,

invenções,

imaginação de quem profere,

verdades,

 

mentiras de quem fala,

desbocado que não cala,

quando se refere,

interfere...

 

impostos

com que nos castigam,

guerras sem sentido,

taxas que nos q´aplicam,

massacre de qualquer ser vivo,

notícias incríveis,

leis, de absurdas,

tão risíveis,

 

líderes que nos abismam,

acontecimentos fátuos,

lusco-fusco,

repentes

entre desumanos cruéis,

cenas dantescas,

birras tremendas,

indigentes, misérias,

fome

de quem não come,

 

quando s´encontram,

comentam,

os mais avisados,

s´entregam

embevecidos,

sérios,

convencidos,

 

no palco entreaberto,

pura aversão,

no jornal, na televisão,

descrença que s´avoluma,

afasta,

desacostuma...

 

triste arte do diz-se que se diz,

contradiz,

anui,

aplaude satisfeito,

rarefeito,

como fui,

como sou,

continuo sendo,

falando, escrevendo,

 

como somos,

treinadores de bancada,

assuntos diversos,

dispersos,

espalhados aos ventos,

pensamentos,

 

raiar do dia,

jornada que s´adivinha radiosa,

ideia tua,

ideia minha,

justaposição,

sem rinha,

interioridade pessoal,

arquivo em que busco,

tudo que m´anima,

sem mal,

apontamento casual,

oneroso

ou inocente, mas...

pouco formoso,

 

e... o tempo passa,

entre grande feito e...

trapaça,

compostos que s´opõem,

sistema que adoptámos,

não calamos,

gritámos,

 

convencimento,

risada,

chalaça,

não queda,

sem graça,

 

com força,

com desespero,

perante o menos válido,

fero

aparente que s´apaga

num repente,

triste gente,

 

caído em desgraça,

desaparece,

quando se convence

que foi cruel

para muita gente,

dando fel,

muito fel,

descurando o mel doce

que nos embevece,

 

porque...

prometido é devido,

viemos à TERRA para ser FELIZES,

religião dos meus desamores,

quantas dores,

 

convencidos,

quando petizes,

hipocrisia disfarçada,

batina escura,

sombria figura,

perversa,

sádica,

cáustica,

quando se tranca e...

abusa,

 

não sou consciência de ninguém,

falo comigo,

mostro interioridades,

quando escrevo,

por aqui,

por ali,

verdades,

 

sem mácula,

de tanto

e tanta coisa que me diz,

fora ou dentro do meu PAÍS,

busco, trago,

entrego, levo,

partilho nas redes sociais,

respeito profundo por coisas,

por animais,

 

pessoas, credos, ideologias,

outras mais,

sinto-me útil,

não destruo,

não palro, em demasia,

não amuo... Sherpas!!!...

 

 

 

 

 

17
Mar18

... pedrada no... charco!!!...

sherpas

... esquecendo quem,

pelas circunstâncias,

é sujeito a pedradas continuadas,

vítima d´élite inconsequente,

transformando zona de conforto num inferno,

tanta gente,

 

provocando alteração profunda,

encapelamento agressivo,

maldito,

com morte,

destruição orquestrada,

dor, sofrimento,

matança,

 

atirar pedra ao charco,

sói dizer-se,

quando alteramos hábitos,

quebramos rotina,

fazemos diferente,

como gosto,

pecado meu,

acomodado,

 

pequeno rombo na costumeira

que nos enfada,

nos ensombra,

não cativa,

nos torna pessimistas,

não aviva,

por vezes, agressivas

para os q´estão à nossa beira,

 

variação repentina,

constante,

vaga alterosa que nos diminui,

apaga sonho,

esperança,

intui,

 

independentemente

de vontade pessoal,

ao invés,

quantas coisas mais,

ganância despropositada,

vítima que é,

arrastada,

maltratada,

a teus pés,

 

não se pode permitir tal luxo,

dependente, pois é,

quantas as guerras,

quantos os conflitos,

tantos desaguisados

inimagináveis,

quão chorados,

lamentáveis,

 

quando me pronuncio,

anuncio

pequena reviravolta

na vida que tenho,

repetitiva,

quase incómoda,

que me desagrada,

me chaga,

 

permito-me este corrupio,

inflexão a que m´atenho,

pretendo alterar,

atirar

uma pedra no charco,

coisa oca de quem

não é vítima,

não é parco,

 

penso mudar,

todo o sistema,

embora com defeito,

erro gravoso,

alquebrado,

melodia para ouvidos excelsos,

desequilibrado,

 

cacofonia que s´aguenta,

porque s´enfrenta,

democracia lhe chamam,

quando mencionam,

 

poderes representativos,

raivosamente prisioneiros

de quem os consegue,

escolha, indiferença,

descrença,

 

maioria relativa

que não s´inflecte,

mantém,

porque se repete,

 

não altera,

desespera,

terra do sossego,

aceitação,

segredo,

 

acalmia que nos faz falar,

esquecendo o incomodado

na margem do Sena,

refugiado,

alvo do absurdo continuado,

 

buscador de vida melhor

que s´afoga, morre,

triste balsa lotada de quem foge,

seja onde for,

 

hipócrita me denomino,

quando m´afirmo,

qual triste aburguesado,

num recanto encantado,

 

rotineiro q´esquece

tiroteio irracional,

não merece,

 

longínqua nação bélica,

promotora do mal,

arma em riste,

mentalidade que s´esvai,

esquizofrénico que mata

tentação em que cai,

insegurança,

vida que acaba,

hecatombe colossal

que mata,

gélidas terras,

imagens de pavor,

quanto frio,

quanto horror,

 

triste pretensão,

caro acomodado,

embora mal governado,

 

mal habituado,

amnésico,

quanto aos que não são,

pedrada no charco,

esquecimento dos q´estão,

vidinha repetitiva

pois então,

 

quase me maldigo,

quando o digo,

pretensão,

outro caminho,

alteração,

 

não sustentando descrença

de quem vai fazendo,

minha sentença,

pensamento próprio,

contribuindo,

 

imaginação que teima,

desagrado

por algum mau bocado,

coisa passageira,

esquecendo

irmão global,

tão mal,

 

indigente,

excluído,

deitado no chão,

naquele portal,

desempregado,

com fome,

que não tem,

não come,

 

maldição que me leva a gritar,

falar,

escrevendo

arrazoados,

contribuindo para limar

uma que outra aresta,

 

sem pedra que s´atira,

encapelamento d´águas,

agitamentos precipitados,

sem charco,

quantas fragas,

trambolhão,

horizonte que s´alonga,

contenção,

 

agradecendo vida calma,

na que me resta,

estando atento,

buscando a verdade

nesta triste realidade,

 

porque somos pó

que se mantém,

se desfaz,

temporário,

algo,

que por aqui poisou,

ficou,

 

estrela longínqua,

nossa existência,

futuro incerto,

extraordinário,

paralelo mundo que s´esconde,

vivência evolutiva,

não cativa,

sem pedra,

sem violência!!!... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D