Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

06
Set18

... estrela na... testa!!!...

sherpas

... falar de falhas gravosas,

gentes mentirosas,

pouco honestas, prejudiciais,

glutonas, tão umbiguistas,

perversas,

adoradoras do vil metal,

mal necessário,

 

quando em dose indicada,

sobrevivência,

qualidade de vida,

 

demasia desproporcionada,

solvência

ou insolvência,

mais ou menos valência,

administração irracional,

 

num espaço tão carente,

seres sem pisca de valores,

regras dúbias, tão diversas,

leis que os abrigam, por vezes,

 

aplicadores que prestam favores,

pala nos olhos, justiça tão medíocre,

distintos, mui elevados,

dinheiros alheios,

 roubados,

 

esquema que permanece,

tempo que s´arrasta mas...

não esquece,

 

estrela na testa, bem vincada,

tão brilhante, q´ofusca,

degradante,

 

quase não vale a pena,

libertos,

presos, de facto,

satisfação periclitante, confusa,

amostra que s´obtusa,

 

engrandece, tão pequenino,

não vale... nem um pepino,

escolheu o seu destino,

 

materialão, esgoto,

ratão,

tão mal vai neste cantinho,

uns que são... outros que não...

 

teatralização permanente,

inclinação que se nota, não discuto,

não é imparcial, a justiça e... tal,

 

ESTADO de DIREITO, inocente,

simples arguido sem julgamento,

perante qualquer mortal,

 

acusa que não acusa,

notícia retumbante,

situação degradante,

 

dinheiros que levaram sumiço,

displicência, desperdício,

 

dúvidas que s´acumulam,

cargo que foi excelência,

povão que desconfia,

 

informação deturpada, palavra que s´atira,

desajustada,

praça pública, lei que se cozinha,

a preceito,

 

para lamento,

processo que s´avoluma,

cada magistrado, seu jeito,

num judicial de medo,

pendente que fica a questão,

 

arrastamento, impudica,

estrela na testa, com que se fica,

assim vai a NAÇÃO,

 

ricos, abastados, contas secretas,

outras paragens,

mal governados, interesses próprios,

d´amigos, de parceiros,

 

opróbrios por dinheiros,

país gamado, povo com fome,

honras, homenagens,

condecorações,

peito inchado, eleições, mil cuidados,

perversões,

 

da fama,

ninguém o livra,

 

quando manipula verdade,

vive numa mentira continuada,

no meio de triste carneirada,

 

manipulações, elites d´estrondo,

que arrombo, que arrombo,

 

vergonhoso, medonho,

por entre teias, enredado,

recursos de pasmar

irra, irra,

desonesto, acabado!!!... Sherpas!!!...

 

21
Ago18

... S. PETERSBURGO!!!...

sherpas

... vindos de MOSCOVO,

estação de comboio repleta,

cidade dos CZARES,

sobre rios, ilhas, ilhotas,

pontes e canais,

ei-la... tão bela,

S.PETERSBURGO,

VENEZA do NORTE,

maravilha,

sua sorte,

quantos barcos,

dimensões variadas,

HERMITAGE na margem,

sonho meu,

prazer aguardado,

vamos andando

para o outro lado,

 

música altissonante,

aos pares,

bem dispostos,

dança de rua,

arte que se nota

boa impressão,

num dia de VERÃO,

 

deliciados pelo entorno,

vento fresquinho que sopra,

em toda a sua envoltura

rio NEVA s´esplana,

margens repletas de banhistas,

actividades para turista,

gelados,

quantos encantos,

parados, 

apreciando coisa tão bela,

desafio,

monumental, harmoniosa,

sorrio,

forças vivas,

dominantes,

natureza plena,

rio, riachos, canais,

pontes, barcos variados,

moldura monumental,

edifícios ricos,

fortaleza, lá ao fundo,

mais e...

mais,

 

religião,

preito, oração,

catedrais,

cada uma,

maior do que a anterior,

PEDRO e PAULO,

féretros de CZARES,

magnificências ímpares,

 

eis senão, quando,

grande GALEÃO se nos depara,

bem conservado,

atracado,

transformado em restaurante,

hora de lanche,

navegar,

navegar,

navegando,

observando,

deslumbrância permanente,

perante o que se nos deparava,

objectivos precisos,

programação a cargo de sobrinho,

SENHOR da BÍBLIA,

lá ia,

 

gracejo,

quando o refiro,

livro informativo da cidade,

documentação apropriada,

não lhe escapa nada,

 

mais cansado,

recalcitrava,

vezes por outras,

minha mulher aguentava

queixumes

que,

logo passavam,

 

conhecer,

turisticando,

é cansativo mas,

compensativo,

e... os dias passavam,

 

não,

não vou pormenorizar,

 

ao de leve,

descreverei

jardins e parques,

riachos e rios,

desafios, catedrais, monumentos,

palácios, museus,

gentes, contactos,

pedaços engraçados,

emoções sentidas,

curto período,

tantas

e tantas vidas,

 

sem respeitar cronologia dos factos,

a meu modo,

como gosto,

por tantos lados,

máximo prazer,

olhos lacrimejantes,

agora MUSEU,

palácio d´INVERNO,

CZARES passados,

HERMITAGE,

 

um parêntesis, apenas,

seguimento,

após grato momento,

emoção ao rubro,

com um defeito,

gente a mais,

 

manjar dos DEUSES,

arte, antiguidades,

pinturas de sonho,

estatuária vária,

escadarias monumentais,

luxuosa instalação,

decisão,

quando lembro,

quando me ponho...

 

noutro dia qualquer,

navegando

a caminho do golfo da FINLÂNDIA,

viagem rápida,

segurança activa,

aquisição d´ingresso,

andando,

 

álea arborizada,

digníssima entrada,

multidão,

barraquinhas de bebidas frescas,

cachorros e quejandos,

refrigerantes,

 

água,

muita água,

ingerindo,

jorrando,

doirados de luxo,

fonte espectáculo,

escadaria,

palácio do CZAR PEDRO,

VERSALHES na RÚSSIA,

espanto, admiração,

mundo encantado,

 

perspectiva diferente,

labirinto,

tempo que se sente,

foto que se tira,

recordação doutros canais,

tão composta,

cidade que se comporta,

entendimento perfeito,

esse, o seu jeito,

 

pérola rara,

sem mácula, mais ocidental,

algum lixo no chão,

animação,

vida que se completa,

nos dá afeição,

ícones, templos monumentais,

religião,

toda uma devoção,

locais...

 

futebol, coisa séria,

estádios ali ao lado,

pontapé de saída,

aproximação,

porque não,

porque não...

 

jardins,

remanso,

palácio da CZARINA CATARINA,

uma falha,

por excesso de visitantes,

quão elegantes,

a GRANDE,

história viva,

chusma,

grupos enormes,

talvez retorne,

reponha projecto,

 

profissional,

quão sério,

atento, educado,

pontual no encontro,

viatura d´hotel,

mais longe, deslocado,

tão pronto,

barreira intransponível,

inglês que se balbucia,

algum entendimento,

 

acontecimento,

natural da GUINÉ,

que saudade da língua,

taxista como profissão,

efusão, abraço,

acaso... Sherpas!!!...

 

 

27
Jul18

... conduzindo como... um rapaz!!!...

sherpas

... na vida,

como no trânsito,

prezo-me de ser educado,

meio caminho andado,

redobrada atenção,

para,

razoável condução,

 

por vezes,

prevarico,

quem tem telhados de vidro

não deve atirar

pedras a ninguém,

quase todos os têm,

 

humanus falíveis,

seres risíveis,

aos que pertenço,

desmereço,

justo castigo...

 

buzinadelas merecidas,

cara feia de ”motard“

chico-espertismo,

atitude incorrecta,

perigo de vidas,

 

manobra à papo-seco,

estrada com movimento,

inversão,

quase confronto,

colisão,

 

muito me culpo,

encaixo,

não acuso,

aceito,

reflito,

 

não julgo,

palonço,

o que me queiram chamar,

tenho de aceitar,

espécime normal,

tão falho,

tão vulgo,

quase bacoco...

 

com a idade,

a velhice é uma chatice,

menos atento,

mais lento,

pura verdade,

nesta modernice que voa,

gente apressada

que s´encontra na estrada,

na urbe,

qualquer cidade...

 

quando mais novo,

inconsequente,

máquina afinada,

quase desaparecia,

enquanto fluía,

 

manobras conseguidas,

uma que outra falha,

de fugida,

fugidas...

“ no pasava” nada,

 

ainda não me convenci

d´idade que tenho,

a terceira,

como o tempo passa,

já não sou rapaz,

 

e,

num tanto faz,

procedo,

faço asneira,

consequências imprevisíveis,

manobras incríveis,

 

buzinadela, na certa,

cara feia,

palavrão,

voz que s´alteia,

 

justo castigo,

não,

sem brincadeira,

assunto sério,

quando m´introverto,

penso comigo...

 

gosto de conduzir,

considero o carro

uma ferramenta de trabalho,

facilitador,

situações diversas,

acréscimo valente

nas despesas,

impostos que se triplicam,

quadruplicam,

infinidade...

 

empurrão

no orçamento familiar,

quando se compra,

enquanto se mantém,

combustível

q´aumenta,

sem parar,

sem justificação,

receita q´ajuda

governação,

 

nossa,

quanto me queixo,

na carteira, valente mossa,

obrigação,

entre carneirada

conduzida,

queixumes e zangas,

quanto t´enganas...

de fugida,

de fugida,

 

... enfim...

tanto arrazoado

por um episódio passado,

que me fez pensar,

recuar,

um pouco,

olhar, mais atento,

refrear impulsos,

habilidade que se tem

reflexos mais lentos,

gravosos os custos,

 

quando do embate,

na luta,

combate,

na vida d´alguém,

mais velho,

mais novo,

marca indiferente,

FIAT ou VOLVO,

FORD ou BMW,

AUDI ou MERCEDES,

série antiga,

quilometragem bastante,

saído da fábrica,

mágoa com que se fica,

distância que não medes...

 

prezo-me de ser educado

na vida,

como na condução,

por vezes,

como toda a gente,

tenho um repente,

 

uma irreflexão,

sabendo bem

que por um minuto,

diminuto segundo,

se perde a mão...

 

não julgo alheios,

faço juízos severos

de mim,

quando erro,

pedindo perdão,

dando razão

a cara feia,

palavrão,

 

buzinadela, na hora,

mal feito que se deplora,

não,

mais atenção

na condução,

idade terceira

que já não sou rapaz,

num tanto faz...

não!!!... Sherpas!!!...

 

18
Jul18

... em ÁFRICA... fui africano!!!...

sherpas

... em ROMA, sê romano,

 

em ÁFRICA fui africano,

tempos idos, colonização,,

era dever, era obrigação,

minhas dúvidas, quanta aversão,

nunca gostei de fardamenta,

nunca gostei de armação,

natureza própria, pacifista,

idolatria esquisita, d´então,

 

q´era nosso o que nunca foi,

armas em riste, agressão,

libertação dos POVOS,

sua crença,

pretensão... quando se pensa,

 

pelas circunstâncias, tocava a todos,

defesa do quinhão,

simples intrusão,

q´aquém, d´além mar,

império que se manteve,

alguma aproximação, quando se teve,

 

ideias abertas,

portas travessas,

rebelião, com armas na mão,

 

barcos e barcos, aviões, também,

tropa forçada,

tropa fandanga, estilo patriota,

que fatiota,

 

mancebos, chusmas

de todas as turmas,

vinte e poucos, quão tontos,

governantes d´então,

 

ditadura,

 

Estado Novo, Salazar,

seu sucessor, época tão triste,

guerra nas colónias,

são nossas, são nossas...

 

nunca as considerei,

rendição individual,

fui empurrado, também,

desgosto do pai, da mãe,

como quem tem continuidade,

em alguém...

 

quantos foram, quantos morreram,

quantos sofreram,

estropiados, usados,

 

guerreiros d´ocasião, milicianos,

vida formada, carreira iniciada,

fornada e fornada,

 

idas e vindas, preparação apressada,

um número,um zero,

um nada,

 

pobre trinta e um, lá vai mais um,

gentes desavindas,

guerras nas colónias,

mancha negra, estórias,

 

não, não fui guerreiro,

por voltas, reviravoltas,

missão recatada, secretária,

repartição, máquina d´escrever,

solução,

problema por resolver,

abono,

pensão,

 

contacto direto com gente do mato,

companheiro sofrido,

feitos, narração,

levados a isso, armas na mão,

 

picada ao jeito,

mina que rebenta, esfacelamento total,

viatura emboscada,

rajada,

desconcerto,

 

clima adverso, raças e credos,

aceite, converso,

troca d´ideias,

lúgubres e... feias,

 

futuro tão incerto, esperança diluída

nas pregas do tempo,

arma na cinta, dado momento,

 

serviço de guarda, pistola,

carregamento,

em pose, comando,

recebimento de alta patente,

postado na frente,

 

em ÁFRICA, fui africano,

posição privilegiada,

comissão terminada,

 

continuei, como fui,

tanto espaço, tanto terreno,

sendo igual, sendo o mesmo,

nunca fui intruso,

antes... misturado,

 

com gentes iguais, diferentes,

como eu,

por aqui, por ali, em tanto lugar,

com gestos,

falando,

sorrindo também,

 

sem guerras, sem armas,

usando as que tenho, irmão convicto

num MUNDO perdido,

 

espaço sideral,

universo imenso, aceitando

os que m´aceitam,

completam, enfeitam,

 

me fazem como sou,

atento,

solidário, humano

entre outros, portento...

entre loucos!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

09
Jul18

... passarinhos fritos!!!...

sherpas

... sentia-me como um macaco,

bem no cimo, no alto,

numa pernada grossa da ameixeira,

agarrando um ramo pejado

daquela deliciosa fruta,

amarela escurecida,

bem madura,

 

ameixa grande, bela,

ávida trincadela,

satisfação,

tarde quente de Verão,

bem por cima do tanque da rega,

 

quinta enorme,

água fresquinha

vinda duma nascente,

água corrente,

mais perto da vila do que a ribeira,

ainda era adolescente,

 

com mais três amigos,

colegas de estudo,

em calções,

mergulhando,

usufruindo fresquidão,

com todo o tipo de fruta,

ali à mão,

 

tempo recuado,

sempre lembrado...

 

ocorreu-me,

porque isto de somar anos

tem as suas vantagens,

tem as suas contrariedades,

esquecemos o mais recente,

facilmente,

como toda a gente,

 

visionamos o passado

como se fora um filme,

imagens que mantemos,

bem ocultas,

bem guardado,

em cofre secreto,

recanto,

pequena repartição do cérebro,

 

e,

quando escrevemos,

vivemos uma e outra vez,

com saudade,

o que já foi realidade,

 

vejo-me como um macaco,

naquela pernada d´ameixeira,

estendendo o braço,

agarrando um ramo pejado

daquela saborosa fruta,

dando uma trincadela,

com gula,

quão doce,

quão bela...

 

tarde abafada de Verão,

pleno mês d´Agosto,

Alentejo com quintas

e ribeira,

convite que todos aceitavam,

com satisfação,

 

pais dum colega amigo,

excelentes no trato,

recebimento,

um gosto,

sorrisos que guardo comigo,

aberto, franco,

prolongamento da nossa casa,

grupo desocupado,

férias que se prolongavam,

 

depois de muitos mergulhos,

fresquidão d´águas límpidas,

fruta que colhíamos,

com gosto,

subíamos,

riamos,

desfrutávamos, intensamente,

naquele tempo,

outra gente, adolescente,

início da aventura

que se futura

num repente,

 

quase à tardinha, lá vínhamos,

exaustos, satisfeitos,

encontrávamos a ti Carlota

sentada na soleira da porta

aberta, tal como o sorriso,

que nos dizia:

  • Então... e agora???...

Não sabia bem um lanchezinho???...

 

franqueava a entrada da casa,

chaminé bem larga,

algumas brasitas acesas,

cheirinho que nos inundava,

 

com que sofreguidão

fazíamos honras ao pitéu,

ainda antes,

nos vinha saliva à boca,

apetite enorme,

manjar do CÉU,

 

adivinhando o que já sabíamos,

passarinhos fritos,

nacos de pão caseiro,

limonada fresquinha,

ali, na cozinha,

 

adolescentes, tempos idos,

mortos e fritos,

bem comidos,

passarinhos,

mortandade,

lúgubre verdade,

 

evolução,

pensamento d´agora,

nem comidos, nem na gaiola,

digo-o de coração,

liberdade, poesia,

fantasia,

composição,

 

pinceladas coloridas

que nos tornam menos tristes,

com seus trinados,

voos esbeltos,

cores tão garridas,

companhia doutras vidas,

por todos os lados,

consentidas,

 

MUNDO harmonioso,

respeito

por todo, qualquer companheiro,

seres vivos como nós,

assim o penso,

mais esclarecido,

bem formado,

evoluído,

 

mais intenso,

mais formoso,

nesta viagem tão curta,

que s´encurta,

que s´encurta...

 

... incapaz de massacrar,

ferir ou matar

vidas inocentes,

manter na prisão,

trucidar,

pequena que seja,

vida que veja,

 

evito,

mudei maneira de pensar,

respeito,

respeito,

sem mágoa,

algum defeito....

 

hipocrisia,

hábito antigo,

alimentação que faço,

desfaço

o que foi morto,

pouca carne, pouco peixe,

muita fruta,

saladas,

como enfeite,

 

legumes aos molhos,

choram os meus olhos,

elevo o VEGANISMO,

aplaudo, insisto

mas, não consigo,

contrassenso,

quando o penso,

desisto....

 

tristeza que sinto,

não minto!!!... Sherpas!!!...

 

05
Jul18

... deambulação!!!...

sherpas

... numa das minhas deambulações,

percurso diverso, bem conhecido,

aprecio entorno, quando cuidado,

fico extasiado,

de bem comigo,

quantas emoções,

 penso,

repenso,

agradeço

esta licença que, não mereço,

longeva, quando comparo,

olhando, com enlevo,

reparo,

 

ajardinamento urbano,

plantas,

as mais variadas,

flores que despontam,

coloridas,

tufos de juncos bem ordenados,

relva acabadinha de cortar,

cheiro característico

d´ambos os lados,

 

avanço, com mil cuidados,

lembrando

junquilhos tão apreciados,

amarelo vivo, odor adocicado

que se mantinha,

tentação de familiar,

mais recuado,

 

molhinho que trazia para casa,

daquela margem do ribeiro,

cheirinhos primaveris,

Alentejo pleno, seus princípios,

quando criança,

contacto permanente,

tempo não para, avança,

outra gente,

como eu a sinto,

agora,

entendo...

 

veio-me,

no momento,

naquele ajardinamento,

outros juncos, mesma família,

aos tufos,

recém-plantados,

relva aparada,

bem cheirosa,

coisinha formosa,

enquanto caminhava,

olhava, olhava,

lembrava...

 

bem no centro dum molhinho,

tão igual aos outros,

resplandecente,

uma pincelada,

cor garrida, tão isolada,

espontânea,

 

descuido do jardineiro,

propósito de quem ama o que faz,

intenção,

minha ilusão,

gosto imenso,

quão proporcionado,

enquadrado,

quantos,

embora diferente,

tantos,

 

grito isolado,

multidão...

 

bem composto,

quanto gosto, satisfação,

andando,

como adequação,

pura rotina,

manutenção,

indo na minha,

recordação,

 

mais adiante,

fora da urbanidade,

caminho arranjado,

vistas para o rio,

areal que s´estende,

pessoas q´espreitam o sol,

cura,

pausa,

realidade,

 

algum melhoramento,

plantas bravias,

arbustos contidos,

vedação apropriada,

atarefamento,

idas e vindas do barco,

estação fluvial,

a um saltinho,

a capital,

 

construção de casitas de madeira,

antes,

no mesmo local,

horta de sobrevivência,

outra valência,

quintinha pedagógica,

deduzo,

outro uso,

 

mais d´acordo com o que se pretende,

nova gente,

geração mais avisada,

como se nada,

 

andando,

junto a figueira conhecida,

ainda há pouco, sem folhas,

sem nada,

natureza pródiga,

altura indicada,

plena de tudo,

folhagem e fruto,

 

figo branco, sabor meloso,

delícia,

ao sabor da vontade,

passantes na estrada,

tratador de vida,

oferenda a guloso,

por nada,

 

um montão de verde,

bem cerrado,

isolado,

à chuva, ao vento,

ao sol,

ao relento,

arbusto que foi débil,

enraizou,

bem fundo,

terreno pobre,

areal,

agigantou,

fez-se forte,

 

afilhou,

em demasia,

sua doce companhia,

sem trato especial,

sem cuidado d´humanóide,

para ali,

foi crescendo,

borrão tremendo,

 

imensidão,

MUNDO mistério,

sem portas, sem janelas,

esconderijo secreto,

vidas pequeninas,

rasteiras,

cogito para mim,

como um albergue,

digno abrigo,

proteção,

 

aragem,

vinda da outra margem,

meio do percurso,

viragem,

passando novamente,

perto do parque aquático,

diversão

própria do Verão,

 

sons da miudagem,

escorregas,

piscinas,

brincadeiras diversas,

contraste,

preocupação,

dentro

e fora da urbanidade,

realidade que noto,

atualização,

 

concelho em movimento,

enlevo que sinto,

qualidade de vida,

algum mato,

tratado,

cascalho mais fino, alcatrão,

pisando,

manutenção,

caminhada,

pura rotina,

 

num dia qualquer,

deambulação,

acaso que se repete,

pela manhã... pela fresquinha!!!... Sherpas!!!...

 

 

01
Jul18

... mais olhos... que barriga!!!...

sherpas

... ter mais olhos que barriga

nesta, tão curta, vida,

é sintoma d´insensatez,

má formação,

desadequação,

sem peias na língua,

quando, bem pertinho,

mesmo ao lado,

olhamos para os “ sem nada “

indo “ a lo grano “,

na gíria de nuestro hermano,

 

prolifera neste cantinho,

algo mui grave,

errado,

vazios de tudo, com olhos mas,

sem barriga,

vazia,

vazia,

 

indigentes,

os mais razinhos de sempre,

junto ao chão,

pertinho das estrelas,

sempre com elas,

casa-abrigo que têm,

rua, ponte, portal,

imensidão,

curta manta,

vastidão,

parco alimento,

lá no alto,

tecto pejado delas,

 

fundilhos em contramão,

rasgados, puídos,

pezinhos nus,

no chão,

bolsos, sem tostão,

só... cotão,

só cotão...

 

nem um nico de gordura

porque,

esfomeados,

sociedade insensível

numa REPÚBLICA de brincar,

dá vontade de chorar,

 

invectivar os que governam,

berrar... a bem berrar,

 

contra poderes instituídos,

mau trabalho,

injustiça,

deputação de preguiça,

 

viagem do que se derriça,

brincando,

imensa graça,

promessa já esquecida,

cantando.

vida boa, numa corrida,

desoportuna,

pura chalaça,

miséria que persiste,

não passa...

 

ah,

se houvesse critério,

devolução do indevido,

tecto salarial mais baixo,

pagando os que muito têm,

casinhas que são palácios,

luxos q´ofuscam tanto,

oásis em qualquer canto,

 

imenso deserto,

ninguém,

 

puro engano,

segredo,

remuneração de medo,

no público,

no privado,

haveria menos de lado,

mais harmonia,

enlevo,

 

barafusto,

muito m´irrito,

quando m´apercebo

muito grito,

juízo em vão,

patarata,

não resolvo mesmo nada,

 

palavras leva-as o vento,

impressão,

simples desvio,

causa enjoo,

muito fastio,

desgoverno dos que se governam,

indiferentes,

sorriso aberto,

perante certas gentes,

perfeição que se distancia,

chaga social por perto,

 

para quê

GRANDES palácios,

ostentação q´empequenece,

fazer de conta que são,

benfeitores,

quando no PODER,

curta passagem q´esquece,

fazendo como o “bom” CRISTÃO

pecar com toda a gana,

logo depois, a confissão,

confissão,

 

tão inocente,

perdoado,

tenha morto,

tenha roubado,

mente suja,

insana,

egoísmo que se não cura,

aparência de riqueza na TERRA,

procedendo como terror,

qualquer fera,

causando dano,

temor,

 

quando a licença acabar,

TODOS iguais,

tanto os menos,

como os mais,

corpo lançado num buraco,

pedra,

com nome gravado,

 

tão queimadinho,

cremado,

jarra com cinzas,

na sala,

lançadas ao mar,

deitadas ao vento,

pó em que te convertes,

tenhas feito...

o que fizestes,

 

não dando valor a quem o tem,

não dando auxílio a quem não tem,

 

obras e actos, na altura,

exemplo que sempre dura,

defeito que não esquece,

estigma cravado na testa,

quando no PODER,

uma festa,

 

na HISTÓRIA,

tempus de cronistas comprados,

mui manipulada,

destorcida,

nesta,

na outra vida,

 

outras estórias,

bem conhecidas,

quanta memória gravada,

INTERNET, disco sem fim,

outrossim,

redes sociais

e afins,

bem melhor do que jornais,

órgãos pendentes de

Kapitais...

 

biografia falseada,

livro esquecido na estante,

fase tão degradante,

de pais para filhos.

seguimento,

verdadinha, verdadeira,

ultrapassando qualquer fronteira,

rotulamento na fronte,

decalque,

puro desponte,

 

num instante,

certo momento,

sem barriga,

sem olhar cobiçoso,

tão pouco,

MUNDO incrível,

bonançoso,

realidade que nos aproxima,

outro ar,

outro clima,

deitando fora o rançoso,

passando-lhes, muito... por cima!!!... Sherpas!!!...

 

 

28
Jun18

... rotundas!!!...

sherpas

... passo e... quando passo,

satisfeito, comento,

rotunda do meu encantamento,

exposição, monumento,

homenagem merecida,

pelos feitos,

coragem, determinação,

entrega de coração,

como voluntários,

dádiva incomensurável,

apaziguadores de tantas fúrias,

tantas raivas, destruição,

 

solidários na morte,

nas dores,

entrega total, na PAZ,

em qualquer momento,

ocasião,

vida em risco,

uns senhores,

 

rotunda dos meus encantamentos,

 

longe vão os tempos

dos medalhados e ostentados

em praças públicas,

arruamentos,

poisos de pombos,

dejectos com que os enfeitavam,

porque,

figuras de plano inteiro,

feitos dos mais pequeninos,

pensamentos que sobrevoavam,

 

deles ou...

de quem os escrevia,

lambe-botas, simpatias,

sobre os quais tanto dizias,

denegrindo,

com palavras bem agressivas,

muito minhas,

bem cativas,

 

mudam-se os tempos,

outra perspectiva

de toda, qualquer figura viva,

bombeiros que salvam vida,

pastores q´apascentam rebanhos,

porqueiros, bolotas,

antanhos,

vinha bem arrumada

numa rotunda, perto de mim,

vinho que, mais tarde,

farão,

dizem, com emoção,

vinho da rotunda,

pois então,

 

oliveiras centenárias,

como enfeite,

bilhas e potes d´azeite,

maquineta de fábrica antiga,

ganha-pão, recordação,

pedras ,

esmeradas de branco,

contrastando com basaltos escuros,

bem negros,

 

desenhos,

mil fantasias,

causam espanto,

admiração,

 

arvoredo bem plantado,

ervinha rasteira do chão,

 

postes vermelhos,

cravados,

antes d´academia da bola,

caminho para muito artola,

indicativo, preito,

ondulados,

 

juntinho a casa que foi estação,

cruz vermelha,

protecção,

antes da passagem para LISBOA,

terra de gente tão boa,

 

esvoaçando,

como andorinha,

gaivota q´adeja pelo TEJO,

assim sinto,

assim vejo,

 

vamos aperfeiçoando,

na estatuária,

na amostragem,

outros ventos,

outras paragens,

 

vela içada no barco,

mareante

que vai observando,

onda alterosa,

tempestade,

nosso destino,

nossa amizade,

 

peixe fresquinho na lota,

quase, quase na COMPORTA,

península juntinha ao SADO,

BOCAGE imemorável,

sempre presente,

grande vate,

figurão notável,

povão,

multidão inenarrável,

seu destino,

condição,

 

quantas e quantas,

imaginação,

cada qual, sua emoção,

preito, homenagem aos q´estão,

circulação,

facilitação,

uma passagem, um momento,

obra que s´aplaude,

outras... que não,

 

qualidade de vida do cidadão,

na praça que s´abandona,

na rua tão descurada,

poucochinho, quase nada,

 

terrenos anexos a prédios,

assuntos sérios

custam-nos ver no dia-a-dia,

na saída, na entrada,

pura desilusão,

pedras soltas na calçada,

vão fazendo,

como se nada,

 

cortam relva,

pura rotina,

lixo que anda num virote,

dentro,

fora do caixote,

 

banquinho, para descanso,

inexistente,

um que outro, mal semeado,

apetrechos envelhecidos,

foram novos, cumpriram,

pedido feito a entidade,

quase favor,

sonegado,

 

esquecido,

pura verdade,

serviço público,

alindamento,

boa vontade,

questão de curto momento,

sua remoção,

pois então!!!... Sherpas!!!...

24
Jun18

... arrazoados meus!!!...

sherpas

... recomeçar tarefa que muito m´apraz,

fazendo, na escrita,

o que mais me satisfaz,

dizendo, desdizendo,

coisas bonitas, feias,

deslindando casos,

desfazendo teias,

dentro de capacidades minhas,

tão reduzidas,

pontos de vista,

como digo,

quando produzidas,

 

sobre personalidades indistintas,

tão avulsas,

sociedades díspares,

internas, externas,

confusas,

 

à soleira da porta,

na rua onde vivo,

no largo fronteiro,

no cantinho preferido,

encontros,

conversas,

conhecido ou amigo,

 

no PAÍS

que muito me diz,

terras distantes,

línguas estranhas,

pessoas diversas,

arrevesadas,

manhas,

 

recados

propalados,

generalidades,

invenções,

imaginação de quem profere,

verdades,

 

mentiras de quem fala,

desbocado que não cala,

quando se refere,

interfere...

 

impostos

com que nos castigam,

guerras sem sentido,

taxas que nos q´aplicam,

massacre de qualquer ser vivo,

notícias incríveis,

leis, de absurdas,

tão risíveis,

 

líderes que nos abismam,

acontecimentos fátuos,

lusco-fusco,

repentes

entre desumanos cruéis,

cenas dantescas,

birras tremendas,

indigentes, misérias,

fome

de quem não come,

 

quando s´encontram,

comentam,

os mais avisados,

s´entregam

embevecidos,

sérios,

convencidos,

 

no palco entreaberto,

pura aversão,

no jornal, na televisão,

descrença que s´avoluma,

afasta,

desacostuma...

 

triste arte do diz-se que se diz,

contradiz,

anui,

aplaude satisfeito,

rarefeito,

como fui,

como sou,

continuo sendo,

falando, escrevendo,

 

como somos,

treinadores de bancada,

assuntos diversos,

dispersos,

espalhados aos ventos,

pensamentos,

 

raiar do dia,

jornada que s´adivinha radiosa,

ideia tua,

ideia minha,

justaposição,

sem rinha,

interioridade pessoal,

arquivo em que busco,

tudo que m´anima,

sem mal,

apontamento casual,

oneroso

ou inocente, mas...

pouco formoso,

 

e... o tempo passa,

entre grande feito e...

trapaça,

compostos que s´opõem,

sistema que adoptámos,

não calamos,

gritámos,

 

convencimento,

risada,

chalaça,

não queda,

sem graça,

 

com força,

com desespero,

perante o menos válido,

fero

aparente que s´apaga

num repente,

triste gente,

 

caído em desgraça,

desaparece,

quando se convence

que foi cruel

para muita gente,

dando fel,

muito fel,

descurando o mel doce

que nos embevece,

 

porque...

prometido é devido,

viemos à TERRA para ser FELIZES,

religião dos meus desamores,

quantas dores,

 

convencidos,

quando petizes,

hipocrisia disfarçada,

batina escura,

sombria figura,

perversa,

sádica,

cáustica,

quando se tranca e...

abusa,

 

não sou consciência de ninguém,

falo comigo,

mostro interioridades,

quando escrevo,

por aqui,

por ali,

verdades,

 

sem mácula,

de tanto

e tanta coisa que me diz,

fora ou dentro do meu PAÍS,

busco, trago,

entrego, levo,

partilho nas redes sociais,

respeito profundo por coisas,

por animais,

 

pessoas, credos, ideologias,

outras mais,

sinto-me útil,

não destruo,

não palro, em demasia,

não amuo... Sherpas!!!...

 

 

 

 

 

17
Mar18

... pedrada no... charco!!!...

sherpas

... esquecendo quem,

pelas circunstâncias,

é sujeito a pedradas continuadas,

vítima d´élite inconsequente,

transformando zona de conforto num inferno,

tanta gente,

 

provocando alteração profunda,

encapelamento agressivo,

maldito,

com morte,

destruição orquestrada,

dor, sofrimento,

matança,

 

atirar pedra ao charco,

sói dizer-se,

quando alteramos hábitos,

quebramos rotina,

fazemos diferente,

como gosto,

pecado meu,

acomodado,

 

pequeno rombo na costumeira

que nos enfada,

nos ensombra,

não cativa,

nos torna pessimistas,

não aviva,

por vezes, agressivas

para os q´estão à nossa beira,

 

variação repentina,

constante,

vaga alterosa que nos diminui,

apaga sonho,

esperança,

intui,

 

independentemente

de vontade pessoal,

ao invés,

quantas coisas mais,

ganância despropositada,

vítima que é,

arrastada,

maltratada,

a teus pés,

 

não se pode permitir tal luxo,

dependente, pois é,

quantas as guerras,

quantos os conflitos,

tantos desaguisados

inimagináveis,

quão chorados,

lamentáveis,

 

quando me pronuncio,

anuncio

pequena reviravolta

na vida que tenho,

repetitiva,

quase incómoda,

que me desagrada,

me chaga,

 

permito-me este corrupio,

inflexão a que m´atenho,

pretendo alterar,

atirar

uma pedra no charco,

coisa oca de quem

não é vítima,

não é parco,

 

penso mudar,

todo o sistema,

embora com defeito,

erro gravoso,

alquebrado,

melodia para ouvidos excelsos,

desequilibrado,

 

cacofonia que s´aguenta,

porque s´enfrenta,

democracia lhe chamam,

quando mencionam,

 

poderes representativos,

raivosamente prisioneiros

de quem os consegue,

escolha, indiferença,

descrença,

 

maioria relativa

que não s´inflecte,

mantém,

porque se repete,

 

não altera,

desespera,

terra do sossego,

aceitação,

segredo,

 

acalmia que nos faz falar,

esquecendo o incomodado

na margem do Sena,

refugiado,

alvo do absurdo continuado,

 

buscador de vida melhor

que s´afoga, morre,

triste balsa lotada de quem foge,

seja onde for,

 

hipócrita me denomino,

quando m´afirmo,

qual triste aburguesado,

num recanto encantado,

 

rotineiro q´esquece

tiroteio irracional,

não merece,

 

longínqua nação bélica,

promotora do mal,

arma em riste,

mentalidade que s´esvai,

esquizofrénico que mata

tentação em que cai,

insegurança,

vida que acaba,

hecatombe colossal

que mata,

gélidas terras,

imagens de pavor,

quanto frio,

quanto horror,

 

triste pretensão,

caro acomodado,

embora mal governado,

 

mal habituado,

amnésico,

quanto aos que não são,

pedrada no charco,

esquecimento dos q´estão,

vidinha repetitiva

pois então,

 

quase me maldigo,

quando o digo,

pretensão,

outro caminho,

alteração,

 

não sustentando descrença

de quem vai fazendo,

minha sentença,

pensamento próprio,

contribuindo,

 

imaginação que teima,

desagrado

por algum mau bocado,

coisa passageira,

esquecendo

irmão global,

tão mal,

 

indigente,

excluído,

deitado no chão,

naquele portal,

desempregado,

com fome,

que não tem,

não come,

 

maldição que me leva a gritar,

falar,

escrevendo

arrazoados,

contribuindo para limar

uma que outra aresta,

 

sem pedra que s´atira,

encapelamento d´águas,

agitamentos precipitados,

sem charco,

quantas fragas,

trambolhão,

horizonte que s´alonga,

contenção,

 

agradecendo vida calma,

na que me resta,

estando atento,

buscando a verdade

nesta triste realidade,

 

porque somos pó

que se mantém,

se desfaz,

temporário,

algo,

que por aqui poisou,

ficou,

 

estrela longínqua,

nossa existência,

futuro incerto,

extraordinário,

paralelo mundo que s´esconde,

vivência evolutiva,

não cativa,

sem pedra,

sem violência!!!... Sherpas!!!...

21
Jan18

... critérios!!!...

sherpas

... personalidades fortes,

adubadas pelas agruras da vida,

desafios constantes,

locais distintos, percurso,

de vencida,

tanto agora,

como no princípio,

altos e baixos

relacionados com tudo,

na vida que passa,

porque de TUDO se trata,

 

dificuldade maior,

custosa de ultrapassar,

sem encosto,

empurrão alheio,

usando armas que temos,

fracas, débeis,

jovens, como qualquer,

quando se quer,

vontade mesmo,

parecemos,

 

endurecidos pelo embate,

sofisticados,

mais capazes,

potentes,

perante superiores,

prepotentes,

mais valias sentes,

 

gente que machuca,

que distorce,

dificulta

resolução,

nos faz pensar,

entender...

fortalecer,

 

como se fora um combate,

luta que se repete,

na caminhada que nos propusemos,

não tão libertos,

quando,

inocentemente,

pensamos que temos,

não tendo,

aprendendo...

aprendendo,

 

... vamos somando anos,

amadurecendo,

por fora,

por dentro,

rodeando obstáculos,

transpondo dificuldades,

compreendendo,

 

aceitando,

realidade

que nos ilumina,

outra, que nos forma,

armas que temos,

vontade mesmo,

parecemos,

 

mais fortes,

conhecimentos que avolumamos,

intelecto,

algum afecto,

conselhos dados,

gratuitos,

mais cônscios, despertos,

encaramos,

resolutos,

não fortuitos,

 

consequência,

factos consumados,

ultrapassados,

carácter que se vai construindo,

devagar,

deagarinho...

 

idade nos ensina,

idoso nos encaminha,

humildade é receptiva,

campo para colheita vasta,

não se afasta,

se recebe como um bem,

quando se tem,

quando se tem...

 

mestres,

universidade da vida,

respeitados,

quanta falta nos fazem,

afastados,

 

choro ausências,

barco isolado,

à deriva,

palavras meigas,

amigas,

conselho preciso,

no momento,

assim os lembro,

assim me sinto,

conciso,

 

generalizo,

comparo

neste inferno que é PARAÍSO,

dou comigo pensando,

enquanto vou somando,

amálgama densa que somos,

vontades próprias,

diferentes,

decompomos,

 

gentes e gentes,

critérios,

cada alma, cada corpo,

cada cabeça,

cada sentença,

somatório desequilibrado,

desuniforme,

abastança e...

fome,

 

acalmia,

pavor,

intermitências

numa PAZ que se deseja,

encomenda, em toda a esfera,

ruindade, guerra,

refúgio de excelências,

horror,

desfasamento,

num deslumbre aloucado,

desejo que é cobiça,

triste momento,

 

inveja que espreita,

tudo estraga,

enjeita,

querer

que não é PODER,

ganância desmesurada,

anormalidade destrutiva,

não cativa,

rejeição imprópria,

desvaloriza,

 

exemplo

que deveria,

como experiente da vida,

universidade distinta,

existia,

tempo ido, nevoeiro,

 

crueldade,

como velho,

rejeitado,

 

invectivado,

despojado de haveres,

espoliado,

tão reduzido,

descaracterizado,

amorfo,

triste,

apagado,

 

saudosista do passado,

sinto a falta,

sinto o conselho,

de coração,

sinto a ausência,

sinto o amor,

com que jeito,

dádiva, criação,

respeito,

vivência,

companhia que me fortalecia,

ensinamento constante,

tão distante,

distante...

 

entre o “ nós “ e o “eu “

sonho de MORFEU,

imagética mui minha,

constante luta, eterna rinha,

sono agitado,

pensamento controverso,

ao invés,

normal ou perverso,

 

tenebroso aproveitamento

de mentes inocentes,

caixinhas, caixotes,

resmas,

aos lotes,

 

fabrico apressado de imbecis,

nos que me incluo,

evidente,

época do faz de conta,

que vigia, segue,

aponta,

personalidade flexível,

aborrachada,

consoante o toque,

a pancada,

plastificada,

 

espécie de pública confissão,

mal comigo,

mal com os outros,

meditação,

saudade do ausente,

sempre presente,

exemplo de vida,

universidade plena,

sem licenciatura, mestrado,

menção escrita,

papel, justificação,

valor, respeito,

conversa amena!!!... Sherpas!!!...

26
Dez17

... pai das... PRENDAS!!!...

sherpas

... repetem-se,

ano após ano,

cerimónias, gestos, desejos,

com, sem espavento,

algum engano,

 

... dão-se prendas,

reúne-se família,

mantém-se ilusão,

barba branca que desfila,

consumo exagerado,

magia,

... bate na porta,

vozeirão,

fila extensa, bem vermelha,

com barrete,

a condizer,

quanta fantasia,

 

... já não desliza na chaminé,

de mota,

correndo, a pé,

 

... sem meia,

apostasia que sinto,

pretexto,

negócio q´aumenta,

incendeia,

dentro do contexto,

 

... tempo do menino,

d´árvore colorida,

PAZ que se proclama,

ténue labareda,

pequena chama,

trégua permanente,

para tanta gente,

a quem não chega,

 

... aparência,

palavra bonita,

gesto,

querença,

ladainha solene,

lembrança da indecência,

 

... vida cruenta,

dura refrega,

algo s´entrega,

sorriso,

abraço caduco,

na perenidade que se prolonga,

 

... MUNDO surdo,

líder louco,

crente convencido,

vontade enorme,

partindo,

repartindo,

fingindo,

 

... esquecendo,

tão fugaz,

tão lento,

benvindo,

foi-se mais um,

rumo desconhecido,

 

... continua em casa,

na rua,

na avenida que se disfarça,

na barraquinha bonita da praça,

no rosto que s´ilumina,

passageira,

espécie de feira,

maior,

que se compõe, anima,

certa época,

personagem,

artista menor,

seja onde for,

 

... vestimenta encarnada,

carregada,

vozeirão,

prenda, saco, ilusão,

santificada,

comercializada,

enganada,

magia,

magia...

 

... enfeites,

laços,

tantos traços,

vistosos,

cor maravilha,

luminosos,

a condizer, música,

sons seguidos,

d´acordo,

com intermitências,

soberbas valências,

são coros,

são hinos,

 

... desejo,

vontade enorme,

abastança momentânea,

mata-se a fome,

o indigente come,

partilha-se o que se tem,

sentimo-nos bem,

 

... agradável chama

que clama,

proclama tempo novo,

a todo um POVO,

majestoso na sua gala,

verbo que assinala,

não cala,

avassala,

invade qualquer lado

d´encarnado,

 

... festa,

descanso,

união,

doce remanso,

chamamento que se repete,

diverte,

quando se come,

quando se bebe,

 

... sem fome,

oferenda pr´á pequenada,

para quem não cresce,

adormece,

também recebe,

 

... para o maior,

patriarca,

matriarca,

idoso que se consola,

afago,

lembrança,

alguma esperança,

 

... se dissolve

lentamente,

não resolve,

adia,

sem magia,

real, cru,

pois se continua desvalido,

quase nu,

 

... sofrido,

mais crescido,

sorrindo,

não incutindo sonho,

compondo,

sorrindo,

sorrindo...

 

... meu adorado São Nicolau,

Santa CLAUS,

Pai das prendas,

tão disfarçado t´encontras,

nas ruas, nas escolas,

nas montras,

 

... desfilando em grandes grupos,

motorizados ou a pé,

quantos vivas,

poucos apupos,

engalanado a preceito,

na televisão

com proveito,

em rodapé,

 

... publicitando tudo,

como é,

máquina tremenda do consumo,

dando mostras,

seguindo rumo,

 

... respeitado,

com contenção,

perante barba branca d´espanto,

barrete com borlinha no cimo,

semeando ilusão,

fatiota de vermelho carregado,

alguns laivos brancos,

 

... fazendo gala de valente vozeirão,

simpático,

prático,

necessário na festa que s´avoluma,

encima,

projecta,

não s´arruma,

resulta,

não afecta,

 

... faz parte,

foi aceite,

globalizado,

bem vestido,

garrido,

conveniente para miúdos,

para graúdos,

 

... encaro com certo sorriso,

desmistificando,

outro tempo,

meia do pé,

pendurada na chaminé,

 

... nascimento,

menos seguro,

não comercial,

mais santo,

mais espiritual,

 

... com oferendas mais corriqueiras,

sem magia,

como se fazia,

um certo menino,

que se repetia,

como menino,

menos empatia!!!... Sherpas!!!...

 

20
Dez17

... dos... sete instrumentos!!!...

sherpas

... conseguir,

consegue,

produzir vários ruídos ao mesmo tempo,

utilizando membros,

fazendo sons pela boca,

dando saltos, utilizando instrumental

diverso,

variado,

em tanto lado,

...já vimos,

conhecemos bem,

dando origem a uma chinfrineira,

cacofonia,

que s´olha,

não s´entende,

fica mal, fica bem,

curiosidade,

afinal,

 

... desempenhar várias funções,

em simultâneo,

por conhecimentos vagos que tenho,

só me lembro,

relacionadas com a divina musica clássica,

feito único,

dum génio

aloucado mas,

completo,

 

...o imortal MOZART

que trabalhava em três composições

ao mesmo tempo,

com resultados incomparáveis,

enorme eficácia,

 

... dizem os entendidos que,

qualquer mortal,

no reino dos humanóides,

não consegue concretizar,

com êxito,

vários trabalhos,

funções,

actividades, tarefas ao par,

ao molho, sendo tudo,

não sendo nada,

coisa frustrada,

mal amanhada,

 

... tenho sempre presente

o artista dos sete instrumentos,

habilidadezinha de feira,

no largo da praça,

na cidade do interior,

esparragado esquisito,

resultado funesto,

quase incesto,

 

... não chega a ser acontecimento,

desmesuradamente anormal,

coisa qualquer,

como se não quer,

admito,

 

... porque tudo se permite,

liberdade de fazer

o que bem s´entender,

não condeno,

não julgo,

abstenho,

 

... sem pretensão

d´averiguar,

em profundidade,

esta habilidade,

multifunção,

em campos,

artes díspares,

 

... trabalho de qualquer personalidade,

especulação,

grande Leonardo do Renascimento,

quando não,

pura ilusão,

 

... sonho, esboço,

imaginação,

 

... outro,

entre alguns portentos,

provas dadas,

documentos,

 

... gosto de me considerar

um tipo vulgar,

nesta anormalidade imensa,

quando s´intenta,

se pensa,

 

... deslumbramento total,

barriga enorme,

olhar da ganância desmedida

que s´entorna em determinado,

mais vígaro,

mais avisado,

 

... capacidade do engano,

verborreia convincente,

brotando do anonimato,

esbelto,

felino,

remato,

 

... esperto que nem um rato,

flor enganadora que cativa,

cor miriafica, quase missão,

promessa,

quando a ouvimos,

vamos nessa,

obrigação

politica,

em busca de posição,

 

... não admito,

não considero nobre,

não é digno,

dança de cadeiras,

na contradança,

fora dela,

na empresa, na banca de topo,

perante o desgraçado,

perante o pobre,

 

... o que,

quanto a trabalho,

só tem um,

quando o tem,

quando tem nenhum,

desempregado, triste,

amesquinhado,

usado pela classe politica,

que legisla, determina,

brinca,

como gente rica,

não sendo,

lamento,

 

... são os verdadeiros

artistas dos sete instrumentos,

com valias ou não,

desconsiderando tudo e todos,

verdadeiros loucos,

 

... irracionais deslumbrados,

de cá para lá,

que bem s´está,

quando alçados ao PODER,

próximos dele,

orientando

ou desorientando,

 

.... esquecendo,

vivendo,

vivendo...

no público,

no privado,

bem instalado,

 

... com excepções,

os que nos dão sonhos,

ilusões,

 

... feitos indescritíveis,

equilibrando o barco,

fazendo actos incríveis,

neste recanto,

que bem precisa,

nossa alegria,

grande ENCANTO!!!... Sherpas!!!...

15
Dez17

... a gorjeta!!!...

sherpas

... forte celeuma,

discussão,

um, porque sim,

outro, porque não,

animada situação,

numa esplanada,

perto de mim,

 

... estando atento,

respeitando,

tendo posição mui concreta,

gosto de incentivar quem me serve,

dando uns trocos,

gorjeta lhe chamam,

prestado o serviço,

nem mais pobre,

nem mais rico,

 

... satisfeito com o que faço,

sorriso,

mereço futura atenção,

satisfação,

seguidor do que se propunha dar,

contra negação,

 

porque,

têm o seu vencimento,

afirmava,

convicto,

o que queria ficar mais rico,

retendo o troco,

 

de mão em mão,

porque sim,

porque não...

 

... estavam nisto,

repisando opinão,

isso era dantes,

agora... não,

extravagante,

contra forreta,

por algumas moedas

que, juntas,

arredondavam,

pagamento irrisório

do diligente empregado,

tão longe,

tão afastado,

 

... sendo tema,

pessoa interessada,

não dando por nada,

situação criada,

 

... mesas vizinhas,

algum burburinho,

neste PAÍS tão pequenino,

outros diziam,

anuindo,

outros discordavam,

negando,

coisinha pouca,

caso estranho,

 

... dar gorjeta, logo após,

doando uns trocos,

moeditas escassas

que, juntas,

ajudavam uns poucos,

criavam sorrisos,

precisos,

concisos,

 

... somos,

como somos,

dando ou tirando,

reconhecendo,

puro agradecimento,

atenção na hora,

fazendo por quem menos tem,

solidário com alguém...

 

... originando intermediação,

esmola simples

ou colectiva,

que se incentiva,

voluntariado,

instituição que se enormiza,

ajuntamento de coisas,

de casos,

dinheirama que clama,

organização,

corpos directivos,

coisas e casos,

institutos, instituições,

fundações,

milhares e milhões,

apelações,

cobiça, ganância,

notícia,

 

... fui ouvindo,

opinando

porque não me contive,

partidário da gorjeta

que, quanto a mim,

não é maleita,

antes,

agradecimento que se faz,

depois de serviço eficaz,

 

... nem mais pobre,

nem mais rico,

com esta me fico,

 

... num cantinho desequilibrado,

queda bem,

arredonda vencimento

a todo trabalhador liberal,

quando cai no seu quintal,

justo pagamento,

efeito

que aumenta,

faz jeito,

 

... triste realidade esta,

contrária de qualquer festa,

tristonho, pensativo,

aflito,

quando berra,

quando dá grito,

 

... olhando para mão vazia,

carência de sua família,

contínua disputa,

quase guerra,

a que muitos chamam luta,

patrão

que não é patrão,

pagando como se fosse gorjeta,

juntando milhão,

mais milhão,

absurdo, desequilíbrio,

aflição,

 

... na esplanada,

conversa à toa, displicente,

d´ocasião,

troco que sobra,

maneira de ver,

de pensar,

vozear,

por vozear,

 

... dar ou não dar,

favorável ou contrário,

uma gorjeta,

pois então,

não sejas forreta,

 

... ajuda os que menos têm,

directa,

na hora própria,

sem qualquer intermediação,

instituto, instituição,

qualquer tipo de fundação,

façamos do ESTADO,

um estado solidário,

vencimento adequado,

para qualquer empregado,

acabando com esmola,

acabando com gorjeta,

para os sem cheta,

mais pobres,

 

... que o vencimento,

quanto sofres,

não seja uma simples gorjeta,

quando não,

que não passa de mero forreta,

para colmatar,

emenda útil,

temos quase OBRIGAÇÃO,

perante tanto e tanto inútil,

líder ou patrão,

inconsciente mas...

CRISTÃO!!!... Sherpas!!!...

 

09
Dez17

... cântico negro!!!...

sherpas

... o que, de belo, ficou

depois de tanta crueldade,

reza a memória que se arrasta,

tão sofrida,

quão cantada,

... inumanos,

desprezados,

objectos que se vendiam,

escravo, agrura,

medo,

seu refúgio, pensamento,

numa voz triste,

entoada,

coro, reza, oração,

único refúgio,

salvação,

 

... vergastada, pelo meio,

inclemência,

campo de sangue,

pontilhado por branco,

tão alvo,

carrego de amargura plena,

campo extenso de algodão,

sua liberdade,

prisão,

bem depois de esmagado,

trabalho duro,

canseira,

 

... capataz,

com chicote no punho,

triste vida,

senhor da morte,

dono de tanto esforço,

mansão de patrão elevado,

barracão imenso,

frio,

era essa a sua sorte,

arrecadação,

todos estendidos no chão,

 

... cheiro fétido,

tantos corpos,

maltratados,

correntes, guardas e cães,

cruentos,

mui vigilantes,

extracto reduzido,

anulação,

tanto irmão sem condição,

 

... futuro incerto,

pobre objecto,

cabeça que pensa,

que pensa,

corpo informe,

membros exangues,

traços vincados nas costas,

mapa sangrento,

caminho sombrio,

intento,

 

... despejado em pleno deserto,

vozearia altaneira,

ríspida sentença,

castigo,

correntes nos pés,

nas mãos,

 

... coibido pelo calor,

tremura intensa,

pelo frio,

sem pertences,

sem destino,

cabeça que pensa,

que pensa,

voz balbuciada,

desafio,

 

... origem longínqua,

grossa neblina se adensa,

tudo tapa,

tudo encobre,

aldeia perdida na floresta,

família completa,

sonho...

impressão,

tão pobre,

no que resta,

reduzido à escravidão,

 

... grito abafado,

ocasião,

arrastado,

encerrado,

como mercadoria,

agrilhoado num porão,

escuridão,

fome desmedida,

balanços indescritíveis,

rumores,

 

... uivos, ventos,

excrementos,

frestas, cordame,

castigo,

imagem que se esvanece,

quando a cabeça pensa,

pensa,

temores que não merece,

vida,

sem vida,

objecto... feitoria...

 

... trabalho duro, na cana,

no café,

a perder de vista,

ultrajes a que são sujeitos,

memória se vai perdendo,

indolentes,

pelo cansaço,

descanso em dura cama...

 

tão desfeito,

tempo de escravidão,

sofrimento,

murmúrio,

vira lamento,

entoado como canção,

num coro que se arrisca...

 

de repetição

em repetição,

única forma, expressão,

na faina, na oração,

na violência infligida,

assédio, violação,

corpo sem vida,

avassalado,

espalhado por tanto lado,

vil condição

a de escravo... Sherpas!!!...

 

28
Nov17

... notas soltas!!!...

sherpas

... quem espera, desespera,

 

... quando a carência avulta,

na sombria noite,

cobertor,

papelão que pouco oculta,

sofrimento, tanta dor,

estrela que é entretém,

miríades que estão encobertas,

luz urbana que as disfarça,

dossel de luxo, de quem não tem,

portas, janelas abertas,

indiferente a quem passa,

não olha,

superior, divina graça...

... quando a esperança se dissipa,

qual nuvem esbranquiçada,

fumaça leve,

esmaecida,

sinalética que tudo indica,

miséria mais protegida,

sol, estrela maior,

dia que se aproxima,

nascer,

espectáculo que nos embevece,

energia que recrudesce...

 

... quando a promessa se não realiza,

mentor,

mau conselheiro,

esgar, aflição,

pouco dinheiro,

pouco ou nada se concretiza,

pensamento impuro nos persegue,

deidade que não nos vale,

inclemência, débil fio,

espada assassina,

desafio...

 

... quando o conflito se eterniza,

em norma se torna,

rotina,

estrondo maior, surdina,

estilhaços que tudo varrem,

tudo fazem,

desfazem,

ceifa gigante,

fim do MUNDO,

acabamento que calca fundo,

sossego, profunda acalmia,

trégua, curto intervalo,

ouve-se o cantar dum ralo...

 

... quando a maleita nos atinge,

batas brancas,

caras de caso,

agulhas, pensos, sangue espesso,

ferida que exala cheiro,

osso partido, cosedura,

alinhamento,

sábia gente, ensinamento,

conservação, massa de gesso,

mau presságio,

recta final,

diagnóstico que não aflige,

passagem, mau bocado,

simples mortal,

numa maca, deitado...

 

... quando a carteira se esvazia,

penhora teres,

haveres,

quanta falta, primazia,

vida custosa, pobres seres,

tão pertinho do chão,

na rua,

mais um inquilino,

sem vintém, sem tostão,

com este,

aquele vizinho...

 

... quando o regresso se torna vão,

vontade tão grande existe,

saudade torna corpo,

embora vivo,

parece morto,

rostos se vão esbatendo,

família se vai esquecendo...

 

... quando o sorriso se esvai,

tristeza nos avassala,

boca emudece,

não fala,

ruga surge, se instala,

desta vida, tão apartado,

fardo se torna pesado,

vazio que nos contrai...

 

... quando o eleito se esvazia,

triste figura,

ruim presságio,

espantalho,

imenso deserto,

reviralho,

sementeira que não produz,

agrura,

rega se torna inútil...

 

... feito de somenos importância,

desgraça queda mais perto,

gota a gota não resulta,

fútil palavra,

muito afecto,

excesso na extravagância,

incúria que se esgota,

pretexto para quem não gosta,

desrespeito,

futuro incerto...

 

... quando a festa nos retrai,

música,

concerto a rodos,

mundilho de tantos loucos,

diversão que não interessa,

gargalhar com nervosismo,

sentido obliterado,

rogado com servilismo,

quanto e quanto recado,

cesto roto em que ele cai...

 

... quando o corpo se contrai,

empequenece

encarquilhado,

maltratado que se vai

deste rumo mal traçado,

se esgueira como coisa pouca,

sorte que lhe bate à porta,

calhar que não importa,

traço no espaço existente,

final de tanta gente...

 

... quando a dor permanece,

memória que não a esquece,

aprofundamento,

sentir intenso,

mil agulhadas nos afligem,

alívio que não surge,

males do MUNDO nos atingem,

 

... quando o calor se vai,

ambiente mais agradável,

inspiramos o que nos rodeia,

vai-se o diabo,

queda o anjo,

crispação não faz sentido,

prato, pleno de fel...

 

... quando nos foi servido,

canta o arcanjo,

cicia a ave multicor,

ninho do seu amor,

folhagem viçosa na árvore,

ventinho, doce feição,

débil, penugenta ainda,

novo augúrio, criação...

 

... tão pendente, quão bem vinda,

rebenta a semente na terra,

vida que recrudesce,

equilíbrio que surge,

aparece...

 

... quando a chuva não cai,

problema que nos aflige,

ventos,

nuvens, clima incerto,

quanto mal não nos atinge,

preocupação se vai agravando,

mal da TERRA que nos alberga,

mal do homem que não a cuida,

na ganância que o norteia,

no interesse que se torna forte,

no rebentamento destrutivo,

desertificação,

dor e morte...

 

... no querer que não é poder,

no acaso que faz sofrer,

quanta miséria semeia,

má condição, ego enorme,

alguns,

com excesso de tudo,

outros,

que morrem à fome...

 

... quando o final se aproxima,

por trás daquela colina,

tão diminutos nos fazemos,

quase extinguimos existência,

valores que nada valem,

dignidade,

não nos anima...

 

... inteireza, carácter,

vergonha,

mentira que nos envilece,

triste condição, vil peçonha,

ruptura,

passado se esquece,

quebra de ritmo,

falência...

 

... quando o amigo nos deixa,

ausência não se suporta,

não presença que faz dano,

entre,

companhia que se estranha,

conversa íntima, que se não tem,

seja quem for, seja quem...

 

... recordação de passado longínquo,

acontecimento,

grande momento,

profícuo,

comentado,

quando falado...

 

... quando a culpa se esquece,

amnésia,

engano propositado,

sociedade que não merece,

anquilosada,

tortuosa,

tão cheiinha de defeito,

vigarice, triste trejeito,

transformação,

metamorfose,

exemplo, disfunção,

osmose...

 

quando a confissão tudo amacia,

provoca desconfiança,

antipatia,

ninguém é dono de ninguém,

muito elevado que seja,

abençoado que se veja,

água benta,

purificação...

 

... quando se erra,

se assume,

consciente, bem formado,

isento de qualquer pecado,

representação,

continua marcado,

sem perdão...

 

... quando a fé é ilusão,

crença numa religião,

ignaro, oportunista,

mentor do VERBO,

paladino,

virtuoso que se disfarça,

inventa, burila, dá graça,

excomunga,

eleva seus olhos ao CÉU,

dignitário, apóstolo seguidor,

dum SER

a quem chama SENHOR...

 

... quando o perdão é grande chaga,

desconfiai do sacramentado,

não se compra,

não se vende,

carácter nasce com a gente,

alma puríssima,

virginal,

não se conjuga com o MAL,

com vestes,

dinheirama em excesso,

TEMPLOS de espanto,

desencanto...

 

... quando o amor não chega,

linhas paralelas,

talvez,

encruzilhada que se não lobriga,

parcos encontros,

entendimentos,

solidão, sedimentos,

obrigação que se não busca,

cegueira que desobriga...

 

... quando uma mãe não afaga,

não acarinha,

não sofre,

não partilha,

sua condição não se realiza,

pobre, desvalida, sofredora,

quem és tu...

pecadora???...

 

... quando o canalha se engrandece,

ladrão foi,

continua,

prevalece,

foi menino que não cresce,

fogueira que não aquece,

saber que nos inferniza,

pensamento que se escurece,

diaboliza,

lembrança que...

se não esquece... Sherpas!!!...

 

25
Nov17

... estadia!!!...

sherpas

... foi um dia satisfatório,

afazeres, preparação,

viagem prevista, pouca vontade,

troca de ideias, parlatório,

prévia ilusão,

mais acomodado, pela idade...

DSC02540

... busca constante,

necessário,

destino projectado com antecedência,

inventário,

reviver outros bocados,

poliedro de tantos lados,

planos, lisos, faces,

palmilhando outros locais,

de tantos que fomos capazes,

réstias, alguns sinais,

saudade...

 

... quebra de rotina,

máquina gulosa que m´acompanha,

ajeitamento da tralha,

preparação da viatura,

reduzida envergadura,

fácil arrumação,

ligeira interrogação...

 

... estrada que s´alonga,

carro que me serve,

com, sem verve,

lá vamos,

sítios conhecidos,

repetição,

paragem aqui, ajustamento,

norteamos...

... instante perdido,

um café,

pernas que s´esticam,

quilómetros passados, língua diferente,

outra gente,

o tempo voa...

 

... olhos atentos,

trânsito fluido,

estrada que convida,

reduzindo distância,

cada vez mais,

sendo menos...

 

... maior movimento,

periferia de grande urbe,

atesto depósito,

combustível de sobra,

via principal, sinais,

GRAN VIA,

há algum tempo a não via,

rotundas, placas enormes,

obrigação...

 

... passaram-se horas,

sem ajustes, sem demoras,

recepção,

renovação,

descanso, arrumação...

 

... dar uns passos,

voltita pequena,

só para recordar,

caminhar por caminhos conhecidos,

lembrar espaços,

tempos idos...

 

...tirando uns bonecos,

esquecidos,

mais refreado,

acasos, pessoas, tarecos,

composição que se mantém,

PLAZA MAYOR,

que bem, que bem,

antigo mercado,

transformado,

andando...

 

sentimo-nos em casa,

vamos descendo,

algumas igrejas,

grandes armazéns,

fila enorme,

que vem aí el GORDO,

muita fé na doña MANOLITA,

sorte bendita,

“muchos milhones”

sacrifício de quem tenta,

intenta,

cheiro intenso a fritos,

cartazes apelativos,

restauração a postos,

espaços convidativos,

dia solarengo, temperatura boa,

o tempo voa,

com tapas, cañas ou tintos...

... como quando mais novos,

olhos ávidos,

voltas que já demos,

fazendo tábua rasa

percorremos,

fomos em frente...

 

... parámos,

entrámos,

reconhecemos,

trocámos alguns monossílabos,

com mais jovens,

indicámos destinos,

como naturais,

multidão tão diversa,

cosmopolitismo que sobressai,

vítimas do sistema,

indigente pedindo,

chão que é abrigo,

chamamento aflitivo...

 

... papelão enorme, mensagem,

na dura voragem,

urbanidade endurecida,

mais uma chaga,

ferida,

auxílio que não chega,

dura refrega,

moeda que cai,

vida que s´esvai...

 

... palavras que chocam,

olhos indiferentes

vontade de tudo,

informação do que tínhamos esquecido,

retenho imagem,

tiro boneco,

recanto tão belo,

trago-o comigo...

 

... encantados,

integrados,

irmanados,

gosto comum,

hablando con nuestros hermanos,

vivendo com eles,

semana que nos preenche,

estilo de vida

bem conhecida,

satisfação plena,

período que nos ilusiona,

completa, forma, impressiona...

 

... não demos por nós,

quando nos encontrámos,

coração de MADRID,

tanto que revi,

mulher encantada,

companheira, cabeça pensante,

desejo tão grande,

vontade enorme,

não sentimos fome,

problema maior,

idade, dieta distinta,

alimentação que nos reduz,

encaminha, induz,

um ter de ser,

comer, por comer...

 

... pertinho da ALMUDENA,

PALÁCIO REAL,

foi obra,

andados que são,

quilómetros bastantes,

arrumação no HOTEL das ARTES,

cerca dos MUSEUS que adoro,

festa, comoção,

aprecio, quase que choro,

instantes,

minha ilusão,

edifícios d´estadão,

monumentos grandiosos,

ruas que palmilho,

dum pai para um filho,

recebido, acarinhado,

regressado...

 

... por coincidência,

nossa estadia em MADRID,

festividades da senhora de Almudena,

da comunidade referida,

trajes e bailes, cânticos regionais,

de passagem, de fugida,

e... muito mais...

 

... casos e coisas curiosas,

como sabem fazer,

quando as fazem,

muita ARTE, muito passeio,

podem crer,

verdes esplendorosos,

lugares formosos,

no meio dos MUSEUS mais badalados,

uns, abertos e bem vivos,

outros, não tanto,

a sete chaves, trancados,

 

... desilusão de quem gosta de trazer bonecos

daquilo que vê, aprecia,

 

... minha fantasia,

critério

que levo muito a sério!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

21
Nov17

... a velhice é... uma chatice!!!...

sherpas

... não tenho escrito, ultimamente,

desmotivado, idade que avança,

desinteresse,

poucas ilusões,

vivendo, como tantos,

sem pretensões,

tento, inutilmente,

uma e outra vez, reduzido,

sem conteúdo,

virado para mim,

indiferente ao MUNDO,

 

esqueço entorno,

ignoro gente,

critico feroz,

já me não torno algoz,

castigo que m´imponho,

imaginação que não alcança,

pouco me disponho,

 

sinto pena,

tenho falta,

mais uma tentativa,

infrutífera,

falta-me tema,

não me cativa,

 

puro desconcerto que me anulou,

arrumado a um canto,

deprecio,

pouco me sai,

entristecido,

confuso,

pouco claro, mui difuso,

 

desisto,

insisto,

pode ser que consiga,

palavra amiga,

frase retumbante,

dança que m´inebria,

alguma fantasia,

sonho,

pesadelo,

sombrias imagens me perseguem,

rodeios esquisitos,

complexos,

parcos apontamentos,

anexos,

 

veia isolada,

nada me sai,

a palavara cai,

escrevo pouco, escrevo nada,

momentos,

tudo se esvai,

 

andava mais acompanhado,

quando o fazia,

por tudo, por nada,

escrevia,

sobre o que via,

pensava,

introvertia,

pássaro alado,

observação certeira,

galgava qualquer barreira,

compunha airosamente,

corria,

dissertando,

como fluido numa ribeira,

 

corrente basta,

alimento,

origem da vida,

em seiva se transforma na planta,

quando a palavra canta,

ridente, animado,

lado a lado,

harmonia entre todos os seres,

fazia parte,

era portento, irrequieto,

inquieto,

 

mais lento,

acomodado,

numa velhice que avança,

nesta chatice que nos amolece,

contristado,

isento,

emprateleirado,

 

não gosto de ser estante

de livros comprados,

tempos antigos,

refrega constante,

busca incessante,

conversa de amigos,

cabeças vazias,

festas, rodopios,

poucos desafios,

 

participar,

com denodo,

na sociedade que me cabe,

guardar,

como coleccionador furioso,

saberes e casos,

investigar, saber a razão,

contrariar,

acalentar discussão,

tendo razão,

 

abrir janelas do corpo,

vendo, ouvindo, lendo,

passeando por tudo quanto é canto,

encanto,

informar,

 

escrevendo,

dando o que vou acumulando,

sob forma esquisita,

esta,

mais burilada,

não tanto,

consoante,

 

era benesse,

era interese, era ocupação.

era ilusão,

conforme,

sentia-me enorme,

 

enfim...

sempre disse, mantenho,

a velhice é uma chatice,

alguns proventos,

cumulação de conhecimentos,

 

desprezada pelos mais novos,

dotados de tanta ignorância sábia,

canhenhos mal consultados,

experiência que não aceitam,

comprovativos de licenciaturas,

mestrados vários,

ignaros,

 

convencimentos de que se ufanam,

descrença de práticas antigas,

valores,

quantos esforços,

suores,

trabalheiras tantas,

malbaratados,

 

remetidas ao silêncio,

arrecadadas no fundo da arca

do esquecimento,

lamento...

dos velhos que não ouvem,

não entendem,

não atendem... Sherpas!!!...

 

09
Jun17

... os mal amados!!!...

sherpas

... escorraçada de tanto lado,

oprimida, recalcada,

gente rude, origem vária,

miséria, degradação,

promessa, grande ambição,

 

 

condenado, sem apelação,

despejado, como lixo,

cruel destino, maldição,

encantamento, doce ilusão,

 

vasta terra, povo diverso,

mundo novo, aborígene,

toucado de pena colorida,

enfrentamento interno,

etnia, seu costume,

quase bárbaro,

quase inferno,

 

pele avermelhada,

outra paragem,

ululante dança,

natureza rica,

Paraíso Guarani

flora estranha, fauna esquisita,

chuva que se proclama

quando se chama,

quando chegou ali,

 

índio que se mata,

se conquista,

colono, degradado,

assassino,

lei inexistente,

mal amado,

 

pensamento único,

bom bocado,

fero, insensível,

carniceiro,

oiro doirado, muito dinheiro,

reino azteca,

sonho que virou pesadelo,

gente de fraca estaleca,

aventura,

triste novelo,

 

pradaria,

rancho,

manada avultada,

rios, ribeiros,

cowboiada,

arma na cinta, arremetida,

mortandade,

pele cobiçada,

exploração continuada,

genocídio...

dos q´estão,

 

resistência,

rebelião,

devastada, sem compaixão,

chão coberto por tanto morto,

labaredas onde era vida,

lúgubre tragédia,

arremetida,

 

reviver,

uma promessa,

cobiça desproporcionada,

sobras,

dum quase nada,

logradouro, esvaziamento,

escape do inconveniente,

quanta e quanta gente,

num assomo,

num repente,

 

negritude,

terra vermelha,

padrão em praia deserta,

de descoberta em descoberta,

conquista que se fazia,

engano,

cometimento estranho,

tudo isto acontecia,

 

hábitos remotos,

quantos loucos,

quanto desespero,

quanto medo,

imperadores, triste expansão,

cada qual com seu quinhão,

de perversão em perversão,

temidos,

senhores de tudo,

construção disparatada,

escravidão,

 

reles,

traiçoeiros,

carniça, bandoleiros,

morte matada,

como se nada,

enovelada, maltratada,

criaturas vis, nossos ancestros,

tanto novos, como velhos,

maus exemplos,

 

continuidade,

na deformação,

quanto logro,

imposição,

desconhecido, encantamento,

apropriação indevida,

arremetida,

 

novo MUNDO destruído,

por qualquer parte,

tanta má arte,

no começo da humanidade,

ambição,

desumanidade,

 

ficaram vestígios dos feitos,

cânticos,

elevação,

estatuária diversa,

relatos grandiloquentes,

herói, mártir, chacina,

outras gentes,

 

outro espaço, outro clima,

violência, como tema,

religião que s´obriga,

seu lema,

 

íamos a meio,

contacto com globalização,

meu temor,

grande receio,

levado pela emoção,

sentimento, experimentação,

estória antiga,

desconstrução,

 

desvalido,

excomunhão,

refazer o que s´escreveu,

sombra negra, devassidão,

irmão contra irmão,

névoa que nos tolda o juízo,

no início,

no início,

 

intromissão d´enviados cruéis,

infernais acontecimentos,

foram diabos,

seres desconformes,

galáxias distantes,

diletantes,

 

manipuladores daquilo que somos,

pesadelos,

estranhos sonhos,

neste grãozito gritante,

tanta forma de vida,

tanta crueldade acontecida,

quanto sangue,

quanto sangue,

 

desrespeitámo-nos com fúria,

sem razão,

com denodo,

continuamos fazendo o mesmo,

quando penso, quando rejeito,

quanta raiva acumulada,

quanta dor, grande defeito,

quanto dolo,

 

quanta estória pequenina,

quanta vergonha m´assombra,

quanta sanha,

quanta desonra,

humanidade que se não culpa,

incúria, desprezo, matança,

futuro que não é esperança,

caminho obscurecido,

 

na reza que martiriza,

no castigo que vergasta,

amaldiçoa,

maltrata,

 

digo basta,

já chega,

acabem com este inferno,

quanto minha alma s´agasta,

quanto ganho,

quanta perda,

mundo infernal em que vivemos,

fazendo sofrer,

sofremos!!!...

 

fomos regredindo,

apostando no que não devíamos,

de artefacto em artefacto,

mais capaz, mais infernal,

diminuindo,

diminuindo,

 

intelecto desviante,

conhecimento aberrante,

até ao desastre final,

 

congregámos a destruição,

afinal,

num mero botão vermelho,

com códigos secretíssimos,

intervenção de sumo dirigente,

louco ou sem trambelho,

seus acólitos fiáveis,

pouco, nada confiáveis,

indigníssimos,

 

demónios,

extraterrestres,

tão confusos, tão agrestes,

humanos

que não são gentes,

amostra do que não queremos,

quantas mortes, quantos danos,

quantos medos, quantos enganos,

 

penso no que tenho vivido,

nos que morrem,

têm sofrido,

nos que sofrem,

sofremos,

que nos olham, indiferentes,

destruidores incompetentes,

 

detestados,

consoante facção do botão,

os mal amados,

ou NÃO???... Sherpas!!!...

 

10
Mai17

... antes que... a vida, te deixe!!!...

sherpas

... lá diz o velho refrão,

sabedoria popular

que seguimos,

grande lição,

pela boca morre o peixe,

experiência passada

que nos está sempre a ensinar,

antes que a vida nos deixe,

 

 

vivência,

observação,

grandes mestres do saber,

vais concluir,

no comer, no beber,

enquanto por cá estiveres,

como norma,

existires,

 

muito antes de te reduzires,

passares a ser o que és,

simples matéria

que se transforma em pó,

lembrança que se dissipa,

simples recalque,

simples nó,

na linha que se prolonga,

ilusão,

pura delonga,

 

quando forte,

saudável até,

te não parece, como é,

passagem breve,

com sabores,

quantas alegrias,

poucas dores,

 

deleite que t´embevece,

recreia,

quase enobrece,

pois,

parece mas... não parece,

atalho, recalque,

por vezes,

indisposição,

alarme,

 

relógio perfeito,

máquina esquisita,

completa harmonia,

corpo,

como perfeição,

mente que ilude,

por uma,

por outra razão,

não mente,

vontade pertinente,

gosto que nos arrasta,

quando descontrolados,

perdição,

 

cegueira momentânea,

idade curta,

tudo se devora,

quando se come com gula,

festa sem controle,

instantânea,

 

companhia que satisfaz,

tempo recuado,

de rapaz,

banquetes diversos,

libações sem fim,

toldado,

quando etilizado,

 

descontrolado,

buscando prazer,

comer,

por comer,

hábitos pantagruélicos,

beber,

por beber,

sem saber,

por querer,

 

não diferenciando,

empanturrando,

ressacando,

continuando...

 

afronta grave ao famélico,

vítima deste MUNDO,

gemendo,

chorando,

querendo um bocadinho de TUDO,

penando,

contraste profundo...

 

nos espaços da fartura,

assim se faz,

rapariga ou rapaz,

desequilíbrio,

agrura,

provocação consumada,

festa continuada,

ajuntamento,

desfasamento,

 

pela boca, morre o peixe,

reconsidera,

antes que a vida te deixe,

faz uma pausa,

simples espera,

 

não,

não fui exemplo,

quando mais novo,

comia,

bebia.

por qualquer pretexto,

dentro, fora do contexto,

não sendo libertino,

abusava,

um pouco,

na comida que comia,

na bebida que bebia,

 

sem sabor,

não degustando o vinho,

que pavor,

 

fruta, verdura, petisco,

tertúlia, bom garfo,

antes que a vida te deixe,

na mesa, no prato,

carne, peixe,

voracidade própria,

idade, memória,

 

mero engodo,

qual criatura, sem razão,

quase glutão,

 

manjar oferecido por DEUSES

é para ser apreciado,

sem pressa,

sem creses,

 

com parcimónia,

saboreado,

bebendo o sangue da terra,

comendo peaquena parcela,

época que nos traz sabores,

região tão rica e bela,

 

àrvore que nos dá tantas cores,

campos dos meus amores,

cheiros que nos preenchem,

sentidos que bem os sentem,

 

omnívoro que tudo come,

quando com vontade,

com fome,

pausadamente,

em recolhimento,

deliciado com o momento,

 

refeição que se torna ritual,

oferenda,

quase espiritual,

reverência,

embevecimento,

 

saciando, com alimento,

corpo que não perdoa,

cântico elevado s´entoa,

 

partição que se não comete,

famélico que definha,

morre,

grande injúria,

qual ferrete,

do alto da sua torre,

imposição a quem não come,

 

pela boca,

morre o peixe,

inconsciência do que s´empanturra,

perante tanta agrura,

reconsidera, faz-te parco,

criatura fútil, tão louca,

não sejas lerdo, tão farto,

antes que a vida te deixe!!!... Sherpas!!!...

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D