Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

24
Ago04

...abortar ou não...eis a questão!!!...

sherpas
…a igreja está em nós, na consciência de cada um, casa nossa, casa de todos…formação de tantos, embevecimento de muitos, auxílios e compreensões, longe de ilusões, de enganos, de amanhos, de hipocrisias mil, de pecados, confessados, mais que perdoados, cometidos, uma e outra vez, com soberba, com arrogância, sob pretextos falsos, a ganância, a avidez o autismo profundo e desconforme…enquanto, muitos morrem, com fome!!!...

…igreja dos padres, dos bispos, dos Papas,
das ladainhas, das rezas, orações,
das mesas ricas, bem fartas,
das romarias, das procissões,
das imagens de tantos santos
arrumados pelos cantos,
dos sacrifícios, dos pecados
esquecidos, perdoados,
dos meninos, na sacristia,
vítimas da utopia,
da bondade disfarçada,
da riqueza assoberbada,
da caridade negociada
que é tão maltratada,
de tanta hipocrisia
que só, a eles, beneficia
na sombra do pobre Cristo
esgarrado, esquecido, morto,
tristemente apresentado,
como símbolo incontestado,
duma discutível religião
que, com muita ou pouca razão,
se vai desprestigiando,
enquanto o tempo vai passando,
desde a triste inquisição
das bruxas, dos medos, do papão,
da idade média atrasada,
sempre presente, comentada,
até aos factos mais actuais,
apresentados nos jornais
noutros meios de comunicação,
na rádio, na televisão,
que nos fazem desacreditar
no que teimam em pregar,
os Papas, os bispos, os padres,
nos sermões da sua igreja,
semeando uma religião
que não vai tendo oração,
uma reza, que seja
um alívio ao coração
uma ligeira ilusão
para qualquer mártir… cristão
que, no Cristo, acredita
Nele se redime e confessa
albergando alguma esperança
no juízo, na temperança
dos seus apóstolos confessos,
que descuram suas obrigações,
nos luxos, nos excessos,
tal como os bíblicos vendilhões
doutros tempos já passados!!!...

…porque não???...Passar um atestado de maioridade, de absoluta liberdade, de igualdade plena, em direitos, tanto como… em deveres, em teres, como seres únicos, um pouco diferentes, a gentes dignas, donas de si, livres de optarem, por aceitarem ou não, o que lhes pertence, primeiro, o que, em si, deve ser gerado, aceite, rejeitado, sem a tola intervenção de beatos, de padres, de santarrões, de políticos, de charlatães que, por eles, não sentem, não são, mas…decidem!!!... O aborto, quanto a mim, não deve ser negado, não deve ser imposto…uma decisão muito própria, realidade tão individual, deve ser livre, responsabilidade completa…dos pais, nada mais!!!...Tudo o resto é treta, é atraso…uma santa hipocrisia, pura fantasia, dos que matam, por dá cá aquela palha, que se aviltam, que gritam, quanto ao dito!!!...

…por mais que tente, não os entendo!!!... Não os aceito porque, não os compreendo!!!... A igreja, os seus emissários, os seus praticantes, os que a formam, no todo…têm uma obrigação, para com os humildes, para com os usados, para com os abusados, simplesmente!!!...

…Sherpas!!!...





24
Ago04

...dor!!!...

sherpas
…quando se possuem sentimentos, quando se sente o coração, quando é mais nobre o altruísmo, quando nos encharcam com sofrimentos, com esgares dos que sofrem, dos que querem comer e…não comem, dos que querem viver e…não vivem, dos que querem partilhar e…não podem, dos que nada têm, dos que sofrem…sentimos dor, uma dor gritante, avassaladora, que nos entristece, que nos apouca, que nos torna negros…no pensamento, no momento…um lamento!!!...

Uma dor profunda, surda,
sentida, não partilhada,
gritante, interior, muda,
dor de tudo, dor de nada,
junção de tristeza passada
com más vivências presentes,
dor sofrida, acumulada,
pelos que estão, pelos ausentes,
sofrimento que se sente,
cá no fundo, bem no íntimo,
por mim, por ti, por toda a gente,
pelo grande, pelo médio, pelo ínfimo,
mas que dor tão avassaladora,
tão tremenda, tão desgarrada,
que não grita, que não chora,
por tanta coisa, por nada,
é uma dor, num sentimento,
num recôndito da minha alma,
é uma hecatombe de momento,
uma ferida que não se cala,
que me tem já dominado,
no físico, no abstracto,
virtualmente esfarrapado,
como uma dor, de facto,
um pormenor, na minha vida,
bem negativo, por sinal,
nesta curta vida, assumida,
tanto no bem, como no mal,
dor profunda, surda,
gritante, interior…muda!!!...

…quando, no lugar do coração, a tempo inteiro, como residente, permanente…passamos a ter uma carteira, recheada, avultada, não passa nada, tornamo-nos egoístas, tremendamente autistas, de curtas vistas, de amplas ganâncias, vómitos, extravagâncias, aberrações…mutantes, anões de sentimentos, gigantes de perversões!!!...Excrescências…simplesmente!!!...


…Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub