Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

24
Dez04

...sobre lixos e... outras coisas mais!!!...

sherpas



Experiência de co-incineração aprovada

Governo autoriza queima de resíduos na cimenteira da Secil em Outão/Arrábida




O Ministério do Ambiente autorizou a cimenteira da SECIL/Outão (Setúbal) a co-incinerar em segredo resíduos poluentes não perigosos, como pneus e farinhas animais, noticiou hoje o semanário Expresso. De acordo com a notícia, a decisão que permitiu à Secil avançar com uma experiência de co-inceneração foi tomada em segredo pelo Instituto dos Resíduos, com a aprovação de outros organismos tutelados pelo Governo.

SIC



A Secil pretende queimar 200 mil toneladas de resíduos industriais banais na sua cimenteira no Outão. Entre esses resíduos estão farinhas da BSE e pneus de grande dimensão, que não são reciclados.

O Governo PSD/CDS-PP sempre se manifestou contra o método de co-incineração para tratamento de resíduos. O ministro do Ambiente, Luís Nobre Guedes, citado pelo Expresso, afirmou não existir qualquer recuo por parte do Governo nesta matéria, afirmando haver uma "divergência insanável com as soluções do PS".

"Este Governo é contra a co-incineração de resíduos industriais perigosos e é contra a incineração de resíduos sólidos urbanos", adiantou o ministro da tutela.

A cimenteira pediu autorização ao Instituto de Resíduos que deu luz verde aos testes, após autorização de outras entidades, nomeadamente da Direcção-Geral de Saúde. O processo foi feito com segredo mas o Expresso teve acesso aos documentos que o comprovam.

O processo está a ser seguido de perto pela comissão de acompanhamento da Secil que inclui representantes do poder local, de associações de defesa do ambiente, do Hospital do Outão e do Politécnico de Setúbal.

A comissão ainda não se pronunciou mas, segundo Francisco Ferreira da Quercus, o processo está a ser transparente. A Quercus considera, no entanto, que só devem ser co-incinerados resíduos industriais banais que não tenham outra solução ambientalmente mais adequada.

Os testes deverão arrancar em Fevereiro ou Março de 2005. Trata-se de utilizar como combustível resíduos não perigosos que vão substituir o carvão ou o coque de petróleo.


…SICOnline!!!...

…nós queimamos, coisas banais…não somos como os outros, somos mais!!!... Conversa fiada… de treta!!!... Ao que chegámos com… os secretismos, nisto e em outras coisa mais!!!... Resultado do inquérito no Ministério da Educação, sobre a barracada da colocação dos professores, em confusão, com manifestações díspares, em confronto, uns com os outros!!!... Não se entendem!!!... Seria público… o resultado, segundo alguns… confidencial, sigiloso, segundo outros!!!... Não dá para entender!!!... Uns figurões… sem rumo certo, com disparates e confusões, aos montões!!!...

…e entre incubadoras, facadas e ambulâncias, cá vamos… berlusconizados q.b., ao sabor do caricato do ridículo, como se nada!!!...Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub