Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

07
Jan05

... a jangada... das mentiras!!!...

sherpas



… tal como uma jangada, não a de Saramago, a de pedra… a de mentira, simples amostra, tanto faz, completamente desgovernada, à deriva, pelas horas da amargura, com tesura, a falida, mal dirigida por timoneiros imprestáveis, com embarcadiços noviços, pela incúria, pelo laxismo, pelos maus serviços, alguns… dos que embarcaram, em tempos de agruras, em tempos de Durão, o que fugiu, nunca de fiar… extremados e insensíveis, nada credíveis!!!… Com a viagem, ganharam muito, bastante, em pesporrência, em jactância… impondo, a seu jeito, usando e abusando, dispondo, gastando, extravagantemente, com loucuras impensáveis, descartáveis, não ajustáveis às realidades duma embarcação pobre e rudimentar, com problemas sociais graves que aumentaram, que agravaram, como se nada!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, prosseguiam a viagem, na jangada… desconjuntada, como se nada!!!...

…o timoneiro da altura, nesta jangada à deriva, sem rumo, sem norte… deu o dito por não dito, bateu a asa, mudou de casa e… de cargo até, esqueceu promessas, virou costas, foi embora, esqueceu!!!... Está bem de vida… lá para Bruxelas!!!... O figurão, virou figura, do ano… dá vontade de rir, pois então!!!... Os embarcadiços, os noviços… estreantes e extravagantes, bem agarrados, insistiram… continuaram, doce encantamento, miragem mirabolante, um desvario!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, prosseguiam a viagem, na jangada… desconjuntada, é evidente!!!...


…outros houve que… desembarcaram também, para outras aventuras, mais seguras, mais prometedoras, tal como o… timoneiro, o espantadiço, o fugitivo, descontrolado com o descontrole, com a façanha atribulada, azarada… rasando baixios, acometendo contra escolhos, contra recifes disfarçados… encapotados, aos trancos e barrancos, como destino, como fado!!!... Agruras… lá nas alturas!!!... Desistiu… foi embora!!!... Virou figura… o figurão!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, prosseguiam a viagem, na jangada… desconjuntada, tal e qual!!!...


… a jangada, não a de pedra, a de Saramago, esta simples amostra… meio destruída, meio submergida, com golpes e contra-golpes, continuou, com alguma marinhagem nossa conhecida, os embarcadiços, simples noviços, acomodados, bem instalados… como nunca, perante o pasmo e a descrença dos que, via satélite, se iam apercebendo do que se ia passando… atribulações acidentadas, desgovernadas!!!... O timoneiro… tinha dado de frosques!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, prosseguiam a viagem, na jangada… desconjuntada, simplesmente!!!...


… como por artes de magia, num repente, como hipótese, como sucessão… na condução desta esquisita embarcação, jangada frágil e custosa de orientar, lembraram-se… então, dum simples grumete, aprendiz de feiticeiro, pouco hábil nas artes de navegação, com pouca ou nenhuma garra, habilidoso no palavreado, sem feitos de monta, com curriculum fracalhote, um franganote!!!... Enfim… elevaram-no ao estatuto de timoneiro, entregaram-lhe o leme da dita, não a de pedra, a de Saramago… deram-lhe o privilégio de escolher a sua própria tripulação, aguentando, como senão…os embarcadiços, os noviços, com mais alguns amigalhaços dos referidos, claro!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, prosseguiam a viagem, na jangada… desconjuntada, mais que visto… um dó de alma!!!...


…e, como os amigos… são para as ocasiões, como prova de compadrio e amizade… o timoneiro, o antigo grumete que, nunca se tinha visto com tais predicados, num desvario, fez o que se esperava que fizesse, chamou-os… aos amigos também, a todos, para os mais diferentes lugares da estranha embarcação, sem habilitações adequadas, sem provas dadas, tais como ele… é evidente!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, prosseguiam a viagem, na jangada… desconjuntada, trapalhona… sem norte!!!...


… se, a caminhada, através dos escolhos, dos baixios, dos recifes… com o que fugiu, tinha sido acidentada, com vários incidentes, indecentes… com rombos profundos no casco da jangada, bem desfalcada, uma amostra do que tinha sido, em tempos… com este grumete, feito timoneiro, foi o fim… o fim da picada!!!... Desde o reinício… em continuidade, foi uma imensa trapalhada, mais que azarada, numa confusão, numa reinação… num sem fim de situações ridículas e caricatas!!!... Deu em nada… foi a pique, foi ao fundo… de tal modo que, ainda hoje, os náufragos da dita, se interrogam, incrédulos, pelo sucedido!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, queriam prosseguir a viagem, na jangada, já afundada… desconjuntada, para nosso mal!!!...


… completamente destruída, devassada… com punhaladas, com tabefes, com ambulâncias, duma maneira enigmática, pragmática, paradoxal… teve um triste final!!!... A marinhagem, bem como os quadros superiores, os oficiais… colocados a esmo, a preceito… bem forrados, não sentiram, nem irão sentir os rombos, ficaram ou irão ficar, com bastante lastro, não foram, nem vão ao fundo… aguentaram-se, aguentar-se-ão, na perfeição!!!... O pior é o resto, os que se foram em cantigas, os passageiros… os que ficaram sem fundos, sem lugares, sem dinheiros, abandonados ao seu destino, espalhados por qualquer canto, sujeitos a maleitas graves, ao escorbuto… inclusive, por falta de alimentos frescos, de outras coisas mais!!!...

…no meio de trovões, de raios e de coriscos…grandes vendavais, volumosos, audíveis, sem apelação, prosseguiriam a viagem, na jangada… afundada, desconjuntada, se os deixassem!!!...


… se fosse a jangada de Saramago, uma simples ficção, do mal…o menos, era para esquecer, não fazer caso!!!... Mas, não!!!... A ficção, deu origem à realidade… pura verdade!!!... Estamos com uma mão à frente e… outra atrás, no fim de uma loucura, irresponsável aventura, sem rumo, trapalhona, com timoneiros de treta, fugitivos e incapazes!!!... Uns troca-tintas, simplesmente!!!... Assim vai, a dita…já afundada, desconjuntada, saqueada, mais conhecida, por Portugal!!!... Sherpas!!!...


07
Jan05

... mal vistas... as listas, claro!!!...

sherpas



… pessoas conhecidas em Portugal inteiro, através de jornais, revistas e televisões… figurões dos partidos políticos, muito longe das regiões que representam, os elegíveis, é evidente, outra gente, estranha e sem conhecimento algum dos graves problemas existentes nas ditas, simplesmente!!!... Vão em serviço deles próprios, em serviço dos bandos a que pertencem… nas listas, tão mal vistas, claro!!!...

…o sistema foi montado, desde há umas décadas atrás e. numa de… agora eu, logo depois… tu, lá vão, lá se fazem velhos e decrépitos, sentados nas cadeiras dos instalados, em plena A.R., discutindo, gritando, barafustando, lendo, telefonando, dormindo… consoante e conforme, situação absurda, enorme, quanto a conformismo de todo um Povo, que admite, que permite… tal situação!!!...

… ao nível dos que representam, (…quando proferem seus discursos, quando entoam oratórias!!!...) dos que assistem, dos eleitos, dos opositores… com sanha, vão defendendo os seus interesses, os do partido, somente!!!... O Povo, mal representado… porque nunca é visto, nem achado… para a formação das listas, nem tão pouco conhece os que lhes dão, os que lhes atiram, vindos lá de Lisboa, dos Algarves, do Porto… dos confins dos Alentejos, de Trás-os-Montes, vai aguentando, vai-se desinteressando, vai-se afastando, cada vez mais!!!...

… a política… para os políticos, eternos desconhecidos, serviçais para os partidos e… pouco mais, usufruidores de dinheiros e de favores, abrangidos, pelas listas, as mal vistas, claro!!!... Estranha democracia esta que… só se interessa por estratégias de bandos, por negociatas de vulto, por viagens ao estrangeiro, por discussões de caca, por carreirismos pessoais!!!... O Povo fica relegado… posto de lado, cumprindo, cada vez menos, o dever de colocar a cruzinha, em tempos de eleições, de pagar impostos, em profusão, sossegado, arredado… esquecido!!!...

… a política… para os políticos!!!... Lá se vão governando… entre eles, pois então!!!... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub