Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

24
Jan05

...entre papagaios e... palhaços???...

sherpas



…numa sala de espera, dum consultório médico, dum laboratório qualquer, dum dentista, também… enquanto se espera, há sempre um jornal, uma revista, à mão!!!... Ajudam a passar o tempo, folheiam-se, lêem-se as gordas, um que outro artigo, do dia, do anterior, com semanas passadas, ultrapassadas, quiçá!!!... Hoje, para não fugir à regra… estendi o braço, apanhei o Correio da Manhã, não sei se do dia, de hoje… se do anterior!!!... Fui lendo, por alto, sem ligar muita importância a comentadores, outros como eu, como nós… quando escrevemos, quando comentamos, papagaios caseiros, na nossa, na de outros… tanto faz, dá igual, indiferente!!!... A crediblidade dos políticos, pelo lido, não é de agora, já dura… anda pelas ruas da amargura, pelos vistos!!!...

…quando, incrédulo me quedei… o Povo anda deprimido, descrente, tanta e tanta gente mas, mesmo nas piores alturas, ainda não perdeu, tal como o papagaio-mor, o sentido do humor!!!... Este, papagaio assumido, distinguido, despedido, calado, afastado, já regressado… há pouco, poucochinho, fala de Guterrista de segunda, não se visualizando sequer e… aos seus, outros que tais, mas o Povo não perdoa e… pela calada, descarrega, pois então!!!...

…segundo li, tal como vi… nos cartazes que estão, entre o Marquês e as avenidas novas, de todos os líderes, sem excepção, conforme o C.M., houve quem… com sentido de revolta, com alguma imaginação, sendo burlesco, dantesco, sistemático, conciso e preciso, se deu ao trabalho de brindar os políticos cimeiros, os primeiros, os não credíveis… com uma bolinha redondinha e vermelha, encarnada, para os que não gostam do vermelho, mesmo, mesmo… na ponta do nariz, transformando-os, dum momento para o outro, em palhaços, tal e qual!!!... Houve algumas excepções, pelo que ouvi… mais tarde, nas notícias das treze horas!!!... Afinal, o diário, era de hoje!!!... Nem tinha reparado, confesso!!!...

… entretanto há um que diz, não se contradiz, pelos vistos… que está aberto a debates e o outro, o das pedradas, das chapadas, das facadas, embirrou, ultimamente… com esta, a dos debates, com mimos, com baralhadas, com trapalhadas, numa continuidade… já hábito, ridículo, caricato!!!... Que se penitenciem, que se deixem de palhaçadas!!!... Sujeitem-se às bolinhas encarnadas, na ponta do nariz, sem excepção, pois então!!!... Dá pena… sinto dó!!!... Entre papagaios e… palhaços, cá vamos entristecendo, esmorecendo, não acreditando, talvez!!!... Dá que pensar… sobre esta série de trapalhadas, por tudo e por nada, como uma maneira de estar na política, descredibilizando, aviltando, por querer, cada vez mais, numa ascensão alucinante, degradante!!!... Porque será???... Sherpas!!!...
24
Jan05

...entre papagaios e... palhaços???...

sherpas



…numa sala de espera, dum consultório médico, dum laboratório qualquer, dum dentista, também… enquanto se espera, há sempre um jornal, uma revista, à mão!!!... Ajudam a passar o tempo, folheiam-se, lêem-se as gordas, um que outro artigo, do dia, do anterior, com semanas passadas, ultrapassadas, quiçá!!!... Hoje, para não fugir à regra… estendi o braço, apanhei o Correio da Manhã, não sei se do dia, de hoje… se do anterior!!!... Fui lendo, por alto, sem ligar muita importância a comentadores, outros como eu, como nós… quando escrevemos, quando comentamos, papagaios caseiros, na nossa, na de outros… tanto faz, dá igual, indiferente!!!... A crediblidade dos políticos, pelo lido, não é de agora, já dura… anda pelas ruas da amargura, pelos vistos!!!...

…quando, incrédulo me quedei… o Povo anda deprimido, descrente, tanta e tanta gente mas, mesmo nas piores alturas, ainda não perdeu, tal como o papagaio-mor, o sentido do humor!!!... Este, papagaio assumido, distinguido, despedido, calado, afastado, já regressado… há pouco, poucochinho, fala de Guterrista de segunda, não se visualizando sequer e… aos seus, outros que tais, mas o Povo não perdoa e… pela calada, descarrega, pois então!!!...

…segundo li, tal como vi… nos cartazes que estão, entre o Marquês e as avenidas novas, de todos os líderes, sem excepção, conforme o C.M., houve quem… com sentido de revolta, com alguma imaginação, sendo burlesco, dantesco, sistemático, conciso e preciso, se deu ao trabalho de brindar os políticos cimeiros, os primeiros, os não credíveis… com uma bolinha redondinha e vermelha, encarnada, para os que não gostam do vermelho, mesmo, mesmo… na ponta do nariz, transformando-os, dum momento para o outro, em palhaços, tal e qual!!!... Houve algumas excepções, pelo que ouvi… mais tarde, nas notícias das treze horas!!!... Afinal, o diário, era de hoje!!!... Nem tinha reparado, confesso!!!...

… entretanto há um que diz, não se contradiz, pelos vistos… que está aberto a debates e o outro, o das pedradas, das chapadas, das facadas, embirrou, ultimamente… com esta, a dos debates, com mimos, com baralhadas, com trapalhadas, numa continuidade… já hábito, ridículo, caricato!!!... Que se penitenciem, que se deixem de palhaçadas!!!... Sujeitem-se às bolinhas encarnadas, na ponta do nariz, sem excepção, pois então!!!... Dá pena… sinto dó!!!... Entre papagaios e… palhaços, cá vamos entristecendo, esmorecendo, não acreditando, talvez!!!... Dá que pensar… sobre esta série de trapalhadas, por tudo e por nada, como uma maneira de estar na política, descredibilizando, aviltando, por querer, cada vez mais, numa ascensão alucinante, degradante!!!... Porque será???... Sherpas!!!...
24
Jan05

...entre papagaios e... palhaços???...

sherpas



…numa sala de espera, dum consultório médico, dum laboratório qualquer, dum dentista, também… enquanto se espera, há sempre um jornal, uma revista, à mão!!!... Ajudam a passar o tempo, folheiam-se, lêem-se as gordas, um que outro artigo, do dia, do anterior, com semanas passadas, ultrapassadas, quiçá!!!... Hoje, para não fugir à regra… estendi o braço, apanhei o Correio da Manhã, não sei se do dia, de hoje… se do anterior!!!... Fui lendo, por alto, sem ligar muita importância a comentadores, outros como eu, como nós… quando escrevemos, quando comentamos, papagaios caseiros, na nossa, na de outros… tanto faz, dá igual, indiferente!!!... A crediblidade dos políticos, pelo lido, não é de agora, já dura… anda pelas ruas da amargura, pelos vistos!!!...

…quando, incrédulo me quedei… o Povo anda deprimido, descrente, tanta e tanta gente mas, mesmo nas piores alturas, ainda não perdeu, tal como o papagaio-mor, o sentido do humor!!!... Este, papagaio assumido, distinguido, despedido, calado, afastado, já regressado… há pouco, poucochinho, fala de Guterrista de segunda, não se visualizando sequer e… aos seus, outros que tais, mas o Povo não perdoa e… pela calada, descarrega, pois então!!!...

…segundo li, tal como vi… nos cartazes que estão, entre o Marquês e as avenidas novas, de todos os líderes, sem excepção, conforme o C.M., houve quem… com sentido de revolta, com alguma imaginação, sendo burlesco, dantesco, sistemático, conciso e preciso, se deu ao trabalho de brindar os políticos cimeiros, os primeiros, os não credíveis… com uma bolinha redondinha e vermelha, encarnada, para os que não gostam do vermelho, mesmo, mesmo… na ponta do nariz, transformando-os, dum momento para o outro, em palhaços, tal e qual!!!... Houve algumas excepções, pelo que ouvi… mais tarde, nas notícias das treze horas!!!... Afinal, o diário, era de hoje!!!... Nem tinha reparado, confesso!!!...

… entretanto há um que diz, não se contradiz, pelos vistos… que está aberto a debates e o outro, o das pedradas, das chapadas, das facadas, embirrou, ultimamente… com esta, a dos debates, com mimos, com baralhadas, com trapalhadas, numa continuidade… já hábito, ridículo, caricato!!!... Que se penitenciem, que se deixem de palhaçadas!!!... Sujeitem-se às bolinhas encarnadas, na ponta do nariz, sem excepção, pois então!!!... Dá pena… sinto dó!!!... Entre papagaios e… palhaços, cá vamos entristecendo, esmorecendo, não acreditando, talvez!!!... Dá que pensar… sobre esta série de trapalhadas, por tudo e por nada, como uma maneira de estar na política, descredibilizando, aviltando, por querer, cada vez mais, numa ascensão alucinante, degradante!!!... Porque será???... Sherpas!!!...
24
Jan05

...tempo de pai... que já lá vai!!!...

sherpas

… tempo do pai, tempo que foi, que já lá vai, que passou, findou, quando se esfumou, deixou marca, muita coisa ficou, memória que se não aparta, que retém, como refém, época bonita…

DSC01914

era eu, criança, na sua labuta, na sua luta, na brincadeira de rua, doce esperança, jogo do empurra, uma contradança, um polícia, outro ladrão, barulho, gritaria, confusão!!!...

…o pai… ao balcão, negociando, convencendo, profissional, de corpo inteiro, pequeno comércio, vendendo, outros tempos, merceeiro… miscelânea, negócio que se arranja, maneira de ser… espontânea, relógio que se amanha, sábado de azáfama, máquina que se concerta, conta que se paga, que se acerta, pai… que se ama, que se idolatra, que se enaltece!!!...

…burburinho, clientela, naquela vila, naquela viela, rua de confusão, de catraios… em profusão, bacalhau que se corta, se pesa, mais uma despesa, meio arrátel de café, pequena porção de açúcar, embrulho de papel pardo, um queijo, uma linguiça, um grito…

é o Zé, o escolhido, o que fica no lugar, contagem rápida, um esvoaçar, o que se agarra, o mais parvo, energia que se atiça, catraio que se esconde, foi por ali… está aonde???...

…não posso pagar, não há problema, ti Maria, não há azar, quando puder, um faz favor, um muito obrigado, uma balbúrdia, noite de sábado, noite de compras, noite de contas, noite de jogos, iluminados, ali ao pé, junto da loja, com muita gente, como sempre, na rua…

onde se aloja, numa amálgama, numa animação, o movimento, nesse momento, …recordação!!!...

… tempo de pai, tempo que foi… que já lá vai!!!... Sherpas!!!...

 

24
Jan05

...estudar... no café!!!...

sherpas



…era normal, todos os dias, depois das aulas, quando regressava à casa onde me encontrava hospedado, nos meus tempos de estudante, adolescente!!!... Tinha um quarto, podia dispor da sala… para estudar mas, a casa não era minha, não me sentia cómodo, quiçá!!!...Quase sempre, agarrava nos livros, encaminhava-me para o café, puxava uma cadeira, pedia uma bica, sentava-me, espalhava os calhamaços (… de estudo, claro!!!) e, aguardava… olhando para o exterior, através das grandes vidraças, a vida, o povo que passava, embevecido com o que via, satisfeito comigo próprio!!!...

…chegava o café, cheiroso, quente, apetitoso!!!... Bebericava-o, aos poucos e, mais enfadado, porque enfadonho… abria um compêndio, folheava-o, sem interesse, uma seca, tirava alguns apontamentos, sublinhava a vermelho, tentava reter na memória, compreender!!!... Obrigação, dever, aplicação… imposição, lugar inadequado, o menos indicado!!!... O café, como lugar de estudo… nunca funcionou!!!... Que, com insistência, persisti… facto mais que provado, basta recordar, lembrar!!!... Tinha carradas de inconvenientes!!!... Por vezes, abstraía-me, conseguia mas… sol de pouca dura, fartura!!!... Amigos e colegas que chegavam, conversas que se faziam, combinanços de momento, planos para concretizar, no acto, na hora… livros que se fecham, uma volta, um esquecimento!!!... Vou ali… já venho e, o estudo, ficava por ali, uns minutos, uns segundos!!!...

… no dia seguinte, a estória repetia-se!!!... Estudar no café, por mim falo… nunca deu nada, antes pelo contrário!!!... Era ponto de encontro, era lugar de conversa, diversão, animação… tertúlia ao seu mais elevado nível, outro estilo!!!... Coisa boa!!!... Os livros, o estudo… eram simples pretextos!!!... Convencimentos próprios, desajustados… nada indicados!!!... Outros tempos!!!... Sherpas!!!...
24
Jan05

...neo-fascistas... como diz Bagão???...

sherpas



…fugir um pouco do Parlamento, esquecer… sem ir embora, afastar do pensamento, o dito e o seu conteúdo, coisa de vulto, aquiesço, de capital importância, vital… direi, acentuo, sempre vivo, actual, decisor e decisivo!!!... Lamento que sejam poucos, os que se dediquem a essas actividades, as do comentário escrito, sobre políticas e políticos!!!... Daí, o regabofe… em que, por vezes, caímos!!!... Contra ventos e marés, como grita o outro… o das facadas, é difícil a navegação, pois então!!!... Agora, mais recente… com mimos e carinhos!!!... Com outro rumo… têm sido tantos e tão variados, que não passa de simples fumo, derivado de algum fogacho???... Quanto ao útil… duvido, com toda a razão que me assola e pergunto, útil a quem???....Para mudar a sério… deixa-me incrédulo, abismado, tanto aqui, como em qualquer lado!!!... Quer dizer, até agora, temos andado a brincar???... Eles divertiram-se e mais 200.000, ficaram sem emprego, apregoam… na sua radicalidade, na crueza dos factos, com a realidade à flor da pele, sem peias, os militantes de extrema-esquerda dum partido a quem apelidam, também… de esquerda caviar, com desdém, grupinho de burgueses revolucionários, os que mexem nestas verdades, os que tentam endireitar o sistema, doa a quem doer!!!... Nova versão, segundo Bagão… neo-fascistas, pois então!!!... Será que denunciam situações como esta, a do desemprego, o da miséria… como simples passatempo, coisas sem importância???...

… cartazes e mais cartazes, espalhados por tudo quanto é canto, com raiva, com encanto, com sorrisos confiantes, agradáveis, sedutores, com promessas do fim do Mundo, com incitamentos, com denúncias, com queixas, com vitimizações, com ilusões, com as suas razões, as de cada um, unidos em partido, conjunto engrandecido, exército posicionado, com armas e bagagens… pouco antes e durante a campanha de convencimento!!!... Mostram tudo, dizem de mais, são irreverentes, mentem, esquecem, enlouquecem, fazem… o que chamam de luta, de combate, com dichotes, com disparates, com… enganos, tamanhos!!!... Escondem tudo, mostram de menos, como estratégia, é usual… tapam o que os possa prejudicar!!!... Quanto aos cartazes… entram pelos olhos dentro, como vozes desgarradas, como chamamentos, insistentes… convincentes, indecentes, quando ludibriam, quando enganam!!!...

…e assim vamos indo, o tempo vai passando, num combate que se alastra, que se assenhoreia de tudo, dono e senhor… das nossas vidas, no que chamam de democracia, livre escolha, voto útil, contra ventos e marés, mudando de rumo, quiçá… desta vez, a sério, enquanto eles se divertem, é evidente!!!...

… com diversão ou não… é um facto, para ser exacto, limitam-se a apontar o dedo, a tocar na ferida, a mostrar a dor, o sentimento, o aviltamento, a esquecerem burradas cometidas, a tentarem de novo, a prometerem, mais uma vez, até à exaustão, durante esta campanha, tal como noutra passada!!!... Desde sempre o têm feito… é o jeito, o modo, o tom, o som, a música, a cantiga!!!... Já estamos habituados… vamo-nos conformando, baralhados que estamos, quase não ligamos!!!... É tempo dela, mais uma… entre tantas!!!... Por vezes, dado não ser político profissional… esse é o meu mal, não o sendo, vou escrevendo, como se o fosse, tento colocar de lado, afastar-me, ir embora, abandonar o Parlamento!!!...

… penso, inclusive… por gostar de fazer o que faço, de escrevinhar, dedicar-me ao romance, ao conto, à historieta de treta, à poesia, a tempo inteiro mas, logo me desvio dessas ideias, não consigo calar cá dentro… as minhas raivas, as minhas zangas, as minhas brigas… contra tanto e tanto espavento, contra tanta e tanta mentira, contra tanto e tanto aproveitamento!!!... E, cá estou, novamente, como gente que sente, como gente que chora, como gente que… não vai embora, continua no Parlamento, fazendo o que todos deveriam fazer, exigindo e denunciando!!!... Como eu gostaria, se tivesse dinheiros suficientes, verbas apropriadas, encher cartazes e cartazes, com palavras minhas, bem grandes, enormes… sem figuras, sem rostos, assinadas, claro, não anónimas, exigindo o que nos cabe, por direito, por vinculação a um País, denunciando situações escabrosas, negociatas sujas, corrupções e promiscuidades, fazendo campanha permanente, a favor da gente da minha terra, a favor dos desfavorecidos, dos vitimizados, dos postos de lado… dos esquecidos!!!...

… com esta eleição, a do 20FEV 2 005, passados que sejam, meia dúzia de meses, independentemente de quem ganhe, suponho… pelos vistos, pelo que tenho lido, pelo que tenho ouvido, estaremos com situações muito parecidas às que nos envergonham, um pouquinho, todos os dias!!!... Desequilibrados, injustiçados… embrenhados num profundo oceano de contradições, como sempre!!!... Assim eu me engane!!!... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub