Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

30
Set05

... guetos e... arame farpado!!!...

sherpas



… eles correm, eles fogem,
encobertos pela noite escura,
eles calam, eles consentem,
vida sem vida, vida dura,
eles não comem, eles morrem,
quase não sentem, quando saltam,
por escarpas, arames farpados,
rasgando carnes, levando tiros,
fugindo do bardo, tais como gados,
gemendo, chorando, dando suspiros,
fugindo da sorte, fugindo da morte,
da terra ingrata, vida sem nada,
ligeiro suporte,
deserto sem esperança, doença contínua,
continente mártir, terra sagrada,
tão deprimida, mais que explorada!!!...

… filhos espalhados,
por terras do Demo,
em busca de sonhos, alegrias pensadas,
procurando abrigo, outros telhados,
juntando misérias, num bairro, num gueto,
vidas perdidas, vidas sem nadas,
barraca sórdida, amontoados,
filhos e filhas, mães carinhosas,
extremadas, sem futuro,
famílias precárias, em certas zonas,
sorrisos raros, cintos sem furo,
cordel na cinta, que pouca pinta,
calça alargada, sem vinco, frangalho,
camisa colorida, cabelo entrançado,
traços na cara, com pouco trabalho,
pele bem escura, rugas profundas,
longe da terra, para ali deitado,
esquecido… barracas imundas!!!...

… contraste aflitivo,
tão perto, bem longe,
uma cerca, que cerca,
uma baia farpada,
um bairro bem vivo,
que guarda, que esconde,
um centro de luxo,
cidade cobiçada,
a um salto, a um pulo,
mesmo ali, vedada,
com guardas e armas,
multidão revoltada,
um milhar, um milhão,
mortes, numa revoada,
por fogo, por balas,
sem culpas, sem perdão,
estoiro, fuga, debandada,
revolta que se escolta,
num regresso à prisão,
à fome, à miséria,
naquela terra,
pobre gente, simples matéria,
que se mata… se enterra,
no fim do Mundo,
em Marrocos africano,
inferno profundo,
destino… insano!!!... Sherpas!!!...


29
Set05

... o fim do... Mundo!!!...

sherpas



… que País, que inversão,
que retrocesso, que ilusão,
pouco me diz, quando me oponho,
quando o analiso, quando me interponho,
quando o vejo, quando contraponho,
tal como é, tal como o sinto,
falo por mim, porque não minto,
negação, profunda contradição,
cidade rica, em profusão,
lugar de privilégio, de requinte,
de luxo exorbitante,
contraste gritante,
com barracas ali ao pé,
um bairro enorme,
de gente com fome!!!...


… um fim do Mundo,
miserável, imundo,
repositório de gentes,
carentes,
de origem africana,
vivendo em condições indecentes,
num vazadouro, uma chicana,
falado no pior momento,
quando passado acontecimento,
triste e penoso,
bem vergonhoso,
com mortes horrendas,
em barracas, em tendas,
pobres, incendiadas,
mãe, crianças,
parcas esperanças,
final de vidas, portas fechadas!!!...


… um rodopio, uma revolta,
lágrima sentida, lágrima chorada,
bairro com fome, bairro sem nada,
mortes sofridas, fim dumas vidas,
notícia abrangente, esperanças perdidas,
um fim do Mundo,
numa zona bem rica,
bairro miserável, imundo,
que se condói, que se fica,
que estremece, que geme e chora,
que permanece… não vai embora!!!... Sherpas!!!...


29
Set05

... flor orvalhada!!!...

sherpas



… flor orvalhada, da madrugada,
pétalas de seda, carne viva, brilhantes,
promessa de beijos, benfazejos,
carícias que sentes, amada,
tão radiosa, bela, formosa,
volúpia, dor, contrastantes,
campo bem seco, desejos,
chuva que nega, água que rega,
sol que queima, sombra bendita,
noite que cai, manto que cobre,
algum frescor, orvalho que chega,
algum fulgor, ardor que sofre,
abrir a sorrir, pétala cheirosa,
doce porvir, o que se almeja,
na madrugada… flor orvalhada!!!...

… flor que se nota,
que inebria, que envolve,
de pouca monta, quando se não solta,
quando, bem seca, se devolve,
se fecha, se protege,
se abriga, se recolhe,
no campo estéril, seco, agreste,
se estiola, quase fenece,
por causa do tempo, por causa do Sol,
quase se não veste,
quando se esquece,
na modorra pasmosa,
quando escondida, sendo formosa,
deixando de ser, planta ou flor,
simples pontinho, na imensidão,
no campo, no centro… em solidão!!!...

… manto da noite, frescura que dura,
gotículo pequeno, orvalho que dança,
secura que passa, em formosura,
pétala risonha, seda perfeita,
bem viva, vermelho garrido,
laivos de cores, diversos, distintos,
na manhã que se alcança,
que ostentação, que criação,
pouco perdura,
uma força, um grito,
mais que bendito,
uma chama, inebria sentidos,
maravilha, encantamento,
um espaço, um tempo… doce momento!!!... Sherpas!!!...


28
Set05

... herdeiros e... heranças!!!...

sherpas



… quando se herda, quando se tem,
quando se pensa que é alguém,
quando se mostra, quando se idolatra,
quando se gosta, de tudo, de nada,
quando se inebria, se fantasia,
se enrola em futilidade, mania,
quando se engrandece, ignorando,
quando se esquece a condição,
quando se peca, negando,
esmola e contrição,
quando se esconde, quando se foge,
quando se tira, se escolhe,
proveito próprio… recolhe!!!...


… fartura, demasia que não devolve,
que acumula, sem proveito,
não intuindo, não pensando,
praticando, com arte, com jeito,
má prática, ganância, dissolução,
de proventos que lhe foram dados,
por nascimento, herdando,
sem trabalho, sem esforço, sem paixão,
uns milhões, uns trocados,
bem ou mal parados,
fazendo mau uso de pertences,
perante sofrimentos, interesses,
calcando, como vermes,
no início, tantos germes,
sementes, gerações futuras,
com que gozas, empurras,
quando te empanturras,
fingindo que não te… auguras!!!...

… consciência pesada,
ferida que não sara,
que não mata, que vai doendo,
vendo os que vão sofrendo,
tendo tudo, não tendo nada,
numa vertigem que não pára,
abençoado, sortudo, nababo,
de bem com a vida, forrado,
bom herdeiro, bercinho doirado,
egoísta, mal formado,
quando herdeiro de dinheiros, de capitais,
quando se julga mais e mais,
com faltas tremendas, em qualidades,
em sentimentos, postos de lado,
em vidas fúteis, barbaridades,
no confronto diário, indiferença,
rezando, sem crença,
ignorando o desgraçado,
desbaratando, num regabofe,
como quem canta uma estrofe,
como quem comete patifaria,
tragédia, drama imenso… mania!!!...

… melhor herança, bem superior,
quando nos dão o caminho,
quando, ao invés de bens materiais,
nos criam com amor, com carinho,
nos mostram o que tem valor,
nos fazem homens e mulheres, de corpo inteiro,
de bem connosco, conscientes,
neste Mundo tão lúgubre, vespeiro,
com tantas gentes carentes,
tão diminuídas, apagadas,
não herdeiras… simples nadas!!!...

… quantos, quase mortos, apagados,
não reconsideram, não recuperam,
não emendam, ainda a tempo,
quando deixam os trocados,
numa fundação qualquer,
como é do conhecimento geral,
quando pensam, quando esperam,
lá no assento etéreo, ainda no templo,
mortos e hirtos, esticados,
continuar sendo, bem forrados,
pelos actos praticados,
tentando apagar seus erros, quando mortal,
com esse feito, com esse acto,
pura ilusão… simples hiato!!!... Sherpas!!!...




27
Set05

... marginais e... outros que tais!!!...

sherpas



… um corpo estendido, de costas, virado,
face na lama, num dia de chuva,
vida perdida, matéria morta, prostrado,
um risco de sangue, um charco que inunda,
vermelho bem vivo, de chaga, buraco,
logo após o impacto, de bala imunda,
alvo pensado, final mesquinho,
ódio tamanho, raiva tão surda,
quezílias e lutas, quereres, caminho,
arma que se usa, zanga que altera,
formação assassina, tudo se espera,
garra prolongada, mente doente,
fera burilada, tão disfarçada,
tão pouca gente, a que não sente,
que esfola, que mata, reduzida a nada,
no intuito pertinente, de calcar, abusar,
de cumprir o destino, doutro contrário,
igual, de bando diferente,
com um fito, como adversário,
por uma brancura, nívea, fatal,
redutora, algoz e prisão,
quantas vezes, mortal,
dependência, paixão… pura destruição!!!...

… camelos, passadores, negociantes,
empresários de coisa suja, fazedores de dinheiros,
drogas leves, mais duras, estupefacientes,
metidos nelas, convertidos, como os mais,
dependentes, armados até aos dentes,
vidas escuras, mais marginais,
ruelas escuras, vielas estreitas, pardieiros,
ajustes de contas, por ganâncias, por gamanços,
falta da dose habitual,
local, onde tudo é normal,
disparar, fugir, ferir ou matar,
prostitutas, escravas do sexo, chulos,
alcoólicos, sem eira, nem beira,
limite do normal, linha, fronteira,
drogados no último degrau, mísero estado,
gatunos, roubos, noites escusas, gandulos,
ambiente carregado, mal parado,
maus encontros, um caso, ali ao lado,
um tiro, um disparo predestinado,
um alvo, um corpo que estremece, que cai,
num chão molhado, enlameado,
face virada, corpo vidrado, sangue que sai,
silêncio profundo… corpo inerte, parado!!!...

… sirene que soa, carro que voa,
apito que toca, num frenesim,
quanta pressa, quanta procura,
farda que chega, neblina que cai,
nevoeiro que se adensa, voz que entoa,
comando que dá, ordem que cumpre,
arma na mão, ainda assim,
olhos atentos, quanta loucura,
bairro ruim, gente sem grana, vida de droga,
sem dia de folga, no instante, na rotura,
na acalmia que quebra, no morto na rua,
missão que desempenha, com mágoa, com pena,
prostituta que chega, que olha, que volta,
bêbado que passa, som que se aproxima,
ambulância, homens de branco,
maca que se encima,
depois dos dados tirados,
vestígios estudados, fotografias oportunas,
sem presos, com armas e fugas,
marginais que se matam, por grana, por droga,
por sexo, por chulos, por culpas… sem culpas!!!... Sherpas!!!...



25
Set05

... virar a página... lendo, outra vez!!!...

sherpas



… um virar a página,
leitura que se repete,
lição que se não aprende,
que nunca se imagina,
se pensa, se reflecte,
que nunca se entende,
por maior que seja o engano,
por tresloucado, insensato,
o acto, a loucura que se adivinha,
já sofrida, repetida,
sentida, mais que sofrida,
esquecimento prematuro,
um dar de novo,
uma má saída, um não futuro,
o que auguro,
o que perspectivo,
uma falta… de incentivo!!!...

… não sou adivinho,
não sou negação,
não conheço o caminho,
não encontro opção,
tento lobrigar uma saída,
ansioso, aguardo esperançoso,
neste vale encantado, deslavado,
uma mudança de vida,
mais risonha, mais ungida,
para este Povo, buliçoso,
inquieto, um pouco travesso,
por vezes, teimoso,
virado do avesso,
mal conduzido, vilipendiado,
tantas vezes… enganado!!!...

… vira o disco, toca a música,
repetida, concertada,
palavras soltas, num virar de página,
lição que se não aprende,
que não se imagina,
mistificação que provoca dolo,
que causa danos irreparáveis,
nos simples, nos pobres, nos tolos,
choros e prantos incontroláveis,
saídas, buscas… alturas,
quanta e quantas amarguras!!!... Sherpas!!!...


23
Set05

... uma nesga de... luz!!!...

sherpas



… uma nesga de luz, um raio de sol,
uma porta fechada, um frincha, uma fresta,
uma tarde que passa, um calor que assola,
um sossego que se sente, um estender, uma sesta,
uma paragem, um esquecer, um recuperar,
uma casa isolada, uma pessoa que pensa,
uns olhos que se cerram, um tentar recordar,
corpo esquecido que não dorme, intenta,
uma quietude, uma imensidão, uma amplitude,
um espaço bem curto, uma outra atitude,
uma beleza, um equilíbrio, uma virtude,
um desassossego, um agitar, uma vontade enorme,
um não querer parar… um raio de luz!!!...


… uma nesga na porta, uma fresta que resta,
uma escuridão rasgada, um clarão que entra,
uma chama que clama, que rompe, que avassala,
que intervala, que se não aquieta,
que interrompe, que me inquieta,
com pouco clamor, com sossego gritante,
naquele quarto, naquela sala,
naquele corpo, naquela mente, nos olhos cerrados,
movimentos parados, na hora da sesta,
momento que foge, que sobra, que resta,
quando lembrados, carentes e pobres, bem recordados,
sempre presentes… mesmo que ausentes!!!...


… distantes, apartados, cruz e devassa,
que massacra, que me ultrapassa,
culpa que tenho, de ser pequeno,
um pontinho, afinal, meu pecado, meu mal,
meu projecto, minha opção, grande aflição,
mesmo estendido, na hora da sesta,
num raio de luz, numa frincha que se introduz,
com que me assesta,
o pouco que sou… o quanto me resta,
uma nesga na porta, um raio de luz,
pessoa fechada, na hora da fresta,
corpo estendido, de olhos cerrados,
vivo e desperto, ainda esperançoso,
pensamentos diversos, alvoroçados,
no declínio da vida… auspicioso!!!... Sherpas!!!...



23
Set05

... é festa... é festa!!!...

sherpas

… estrondo que percute,

dum foguete,

vários que se seguem,

alucinantes,

ambiente festivo que se sente,

música que se espalha pelos ares,

multidão mais apressada,

sorridente,

compras de última hora,

repletos os bares, cafés,

pastelarias pejadas de iguarias,

esplanadas bem cheias,

barulhentas,

encontros,

conversas, romarias,

 

regresso ao berço,

ao torrão natal,

tudo que tentas,

intentas,

quanta animação,

quanta tradição,

 

casuais,

inesperados,

estrondos,

tristezas postas de lado,

alegrias,

quantos desencontros,

recuperados,

 

vindos de longe,

tempo de fantasias,

momentos esparsos,

alguns dias,

 

semana que começa em festa,

por um Santo,

por uma devoção,

devotos, crentes,

indiferentes,

pagãos,

enrolados na voragem,

cidadãos,

 

naquela cidade que canta,

que dança,

que, mais uma vez,

alcança o seu destino,

continuidade,

música,

foguetes… na cidade!!!... …

 

lá, ao longe,

no parque,

junto à igreja,

ajuntamento,

barracas em profusão,

aglomerado dos negócios,

dos ócios,

com arcos, luzes, ornamento,

ruas, restaurantes, pavilhões,

tudo que se vende,

que se trate,

nestes dias de folia,

romaria,

 

várias tendas de artesãos,

um sem fim de exposições,

coreto lavado,

preparado,

por enquanto, sem banda,

sem música ao vivo,

multidões,

sem praticantes,

sem religiões,

 

por altura da procissão,

início, abertura,

começo,

um enlevo,

suprema adoração

do Senhor Jesus,

o da Piedade,

com hino ao jeito,

 

canção, em música,

em coro, em fé,

verdade,

pretexto,

promessa,…

meu berço!!!... …

 

mais um,

dizem uns aos outros,

com sorrisos, com emoção,

já nos faltam menos,

uns poucos,

vamos vivendo,

convivendo,

de alma e coração,

para o ano que vem,

 

como será,

enquanto festejam o que está,

se abraçam,

se beijam,

se unem,

se comungam,

 

se confundem,

ambiente com música,

com foguetes,

com sorrisos,

com repentes,

 

no antes da festa,

no durante,

ao longo dos dias que se seguem,

recordações que trocam,

lágrimas que vertem,

quando lembram,

 

passam adiante,

esquecem,

vivem,…

divertem,

 

festa,

romaria,

fantasia,

hino que entoa,

que esvoaça,

que passa,

um encanto,

uma tradição,…

uma graça!!!... Sherpas!!!... 

 

22
Set05

... eu fui... à ópera!!!...

sherpas

… eu fui à ópera,

que espavento,

que luxo,

que ostentação,

salões de espanto,

que estadão,

num instantinho,

que emoção,

tecidos finos,

quanta brandura,

colorido a jorros,

mas que finura,

 

jóias diversas,

brilhantes caros,

sorrisos raros,

 

recatado evento,

com beija-mão,

que perfeição,

 

vestidos largos,

modelos únicos,

casacas justas,

peitos inchados,

 

quanto devaneio,

pouco paleio!!!... …

 

curvas bem soltas,

vénias e saltos,

nos curtos passos e… nos sapatos,

tecidos pretos,

cortes perfeitos,

costas ao léu,

brancos, os seios,

 

no intervalo,

antes do acto,

antes dos gritos,

antes das árias,

dos agudos, dos graves,

dos arrepios,

que bom soprano,

mero profano,

 

belo tenor,

mas que barítono,

naquela tragédia,

que calafrios!!!... …

 

que bem sentado,

junto aos cenários,

que grande encanto,

quanto temor,

figura magna,

grande senhor,

 

voz portentosa,

figurantes vários,

 

eu fui à ópera,

que espavento,

que exaltação,

 

doce momento,

eu fui à ópera,…

que bico d´obra!!!... Sherpas!!!...

 

20
Set05

... não é desconcerto... é acerto!!!...

sherpas



… misturar concerto, com futebol,
não é desconcerto, é acerto,
quando se gosta, quando se adora,
quando se eleva, quando se namora,
quando se quer, quando se sofre,
quando se pensa, quando se emociona,
bola que se chuta, rebola,
se concretiza, na baliza,
finta que se pratica, se transforma em golo,
equipa bem afinada, como órgão, como piano,
como orquestra que nos proporciona,
magia, fantasia, engano,
doçura, no pensamento,
ária doce, envolvente, sonho,
um bom bocado, um momento,
um frenesim, uma loucura,
uma arte, um encantamento!!!...


… mais ainda, quando na moda,
nos que acumularam dinheiro,
num vira que vira, numa roda,
num rodopio que incomoda,
quando, burros por dentro,
casaca de feição, ornamento,
sem qualquer espécie de inclinação,
teimam em se mostrar,
numa de bem parecer, de mostrar,
na ópera, no concerto mais badalado,
fugindo do mais vulgar,
da banda em voga, mesmo que falada,
brejeirices para gente simples,
mesmo que apregoada,
não precisa, não indicada,
falta de cariz, pouca aparência,
para quem se julga excelência,
lá no alto aonde ascenderam,
por proventos, por dinheiros,
novos-ricos de momento
que ganharam… não perderam!!!...

… assim vão os tempos, desencontrados,
popularizando o que foi vedado,
num concerto, concertado,
por maestro aberto, seus mandados,
numa sinfonia completa, repleta,
com acordes misturados,
fazendo da festa… uma festa,
futebol e música, com orquestra,
quando, com intenção de fazerem ver,
mesmo que não queiram, podem crer,
os deslumbrados, os da ostentação,
catrapiscando os olhos, dormitando,
lá vão de ópera em ópera,
de teatro em teatro, como quem espera,
de casaca na perfeição, mostrando,
aquilo que não foram, não são,
comprando… com dinheiro na mão!!!...

… a arte, quando não entendida,
não é apreciada, simples mercadoria,
que se compra, quando vendida,
por dinheiros, por malfeitoria,
objecto abjecto… pouco ou nada concreto,
repositório, amostragem, falatório, bem parecer,
uma maneira de dar a… entender!!!... Sherpas!!!...


19
Set05

... um sorriso!!!...

sherpas



… sorrir, é um devir,
não um dever qualquer,
um provir, um sentir,
um equilíbrio manifesto,
o contrário dum protesto,
uma aquiescência,
uma condescendência,
um projecto de amizade,
uma abertura da verdade,
um convite, com afecto,
um caminho aberto!!!...


… um doce, um recato, um agrado,
uma bênção bem alta,
uma gratidão, como paga,
um afago, um carinho,
meigo, de mansinho,
protector, como pendor,
amplo, rasgado, dado,
como um abraço apertado,
um esgar agradável,
um brilho intenso nos olhos,
um bem estar, um ser amável,
um saltar barreiras, escolhos,
ultrapassar canseiras, dores!!!...


… um raminho de flores,
uma entrega, uma devoção,
um aproximar do coração,
uma carícia prolongada,
calma, sossegada,
perfeita, subtil,
uma sonhada esperança,
quando no rosto… duma criança,
um sorriso, um abrigo,
um familiar, um amigo!!!... Sherpas!!!...




18
Set05

... memórias de... África!!!...

sherpas

… um rasgo indelével,

um trilho,

caminho pouco visível,

um traço,

 

marca de ervas pisadas,

naquele ermo diminuto,

escasso,

vegetação inóspita,

agreste,

natureza, por onde passo,

me vejo, me faço,

 

elemento indesejado,

quase incómodo,

um intruso,

um ponto negro,

não paro,

confuso,

 

avanço a medo,

precavido,

receando o temido,

conjecturando mil fantasias,

receios, manias,

visões repentinas,

 

fugazes,

aves agoirentas,

rapaces,

volteando nos céus carregados,

 

nuvens pesadas,

escuras,

suores bem frios,

olhos parados,

fitos num sítio,

árvores de pavor!!!... …

 

ramos pelas alturas,

folhagem das copas,

densa, cerrada,

imensa,

 

sons roucos,

anormais,

gritos,

pios de mil aves,

de pardais,

 

não como os nossos,

menos iguais,

mais coloridos,

exóticos lhes chamam,

quando os proclamam,

 

de outros animais,

silêncios sepulcrais,

por vezes,

forças possantes,

descomunais,

 

de gorilas,

de elefantes,

répteis,

outros rastejantes,

uma que outra fera,

nas clareiras,

vigilantes,

 

a negra,

esbelta pantera,

refastelada,

já saciada,

 

gazelas e zebras,

em manadas,

cascos que batem no solo,

vão em debandada,

desenfreadas,

 

temerosas, como eu,

naquela mata frondosa,

naquele capim que nos cobre,

naquela atmosfera pesada!!!... …

 

natureza livre,

luxuriosa,

inebriante,

temida,

adorada,

num continente de mil encantos,

trovão que nos fere o corpo,

que nos reduz,

prantos, lágrimas aos jorros,

choroso,

 

raiva desatada de todo um Povo,

magias, feitiços,

quebrantos, loucuras,

sentimentos que se cruzam,

medos pequeninos,

naquele trilho,

 

na picada,

traço pouco visível,

naquele espaço,

quando me sinto,

me faço,

sombra de mim próprio,

incómodo,

escasso,

 

parado,

não audível,

nódoa,

presença… que disfarço, …

de leões,

brincando,

choros ou risos de hienas,

 

marulhar brutal,

nas águas,

caudas de crocodilos,

soando,

 

espanejar de asas de abutres,

almeidas de serviço permanente,

clima tórrido,

quente,

 

intrusos,

em forma de gente,

cheiros carregados,

intensos,

África, no melhor que se sente,

 

em cada pedaço,

chuvas copiosas,

algures,

trovoada iminente,

tão comezinho me sinto,

incómodo,

escasso...… não minto!!!... Sherpas!!!...

 

16
Set05

... horas mortas... horas tortas!!!...

sherpas



… sino que canta as horas,
lá no alto da igreja,
no campanário das notas mortas,
quando caídas, perdidas,
não há mal que se não veja,
ao longo da vida que passa,
quando tudo se tem, sobeja,
quando nos falta a razão,
passeando, com indiferença,
não dando, com intenção,
sem esperança, sem crença,
não abrindo a nossa mão,
ao transeunte faminto,
não alimentando a ilusão,
ao indigente, sem abrigo,
sôfregos, inertes, cegos,
tratando-o como amigo,
concentrados no inútil, fúteis,
passageiros, tal como as horas,
quando caídas, inertes,
perante as lágrimas que vertes,
quando nos sentimos inúteis,
sino das horas tortas… quando te não portas!!!...

… igreja das alturas, com sinos que misturas,
avisos, notas soltas, alertas… com farturas,
quantas tristezas, amarguras,
à medida que o tempo passa,
anunciando alegrias, horas, desgraças,
numa mistura disfarçada,
avisando os que não dizem nada,
os ignorados do Mundo,
calcando, colocando no fundo,
os que são postos de lado,
flores sem viço, murchas,
espargidas, abandonadas,
plantadas sem feição, com desprezo calculado,
suas vidas diminutas,
ao som das horas mortas,
horas tortas… quando te não portas!!!...

… cruzes de martírio, sofrimento,
sinos que soam, que entoam,
sinais débeis, encantamento,
avisos constantes, gritantes,
quando tinem, quando soam,
sons cristalinos, vibrantes,
mais indolentes, quase mortiços,
espaçados, compungidos,
bem distantes dos festivos,
ainda os que são repetitivos,
anunciando o tempo que voa,
as horas que vão passando,
quase despercebido, quando soa,
sino das horas mortas,
já caídas, quando inertes,
horas tristes, bem tortas,
perante as lágrimas que vertes,
quando, com indiferença… te não portas,
te culpas, te pervertes!!!... Sherpas!!!...
14
Set05

... jornal que... se não lê!!!...

sherpas



… jornal que se não lê,
que se folheia,
que se amarrota, se deita fora,
vontade que se alteia,
notícias que não convencem,
papel mal amanhado, na hora,
verdade que se rodeia,
última tiragem, última voragem,
sensacionalismos, redundâncias,
crónicas de espantar, miragem,
cabeças que dependem,
duma posição, dum vencimento,
que se não libertam, atendem,
patrões, abundâncias,
quando se aferram, defendem,
pensares de certas facções!!!...


… altamente dependentes,
tornando indigestas, conjecturas diversas,
calcando ilusões,
destruindo formação, sem dignidade,
sem ética, sem moral,
autêntico vendaval,
defendendo os milhões,
ofertando opiniões,
numa triste realidade,
imenso lamaçal
por meia dúzia… de tostões!!!...

… pobre diário, papel amarrotado,
descredibilizado,
deitado fora, com raiva,
naquele local, numa fúria incontida,
pouco se aproveita, se salva,
negação da palavra,
amontoado, naquele chorrilho,
indo ao jeito, tudo a eito,
com falta de perspectiva,
isento de culpas, bem a preceito,
agarra que te pilho,
convencimento de diminuídos,
recuo no tempo, sem pluralidade!!!...


… órgão assumido,
de qualquer partido,
jornal prolixo,
ambíguo e falho,
contentor de lixo,
não lido… reparo,
com pouco acerto,
posto de lado,
amarrotado,
tão longe, tão perto,
insensatez, desacerto,
falta na sua função,
da informação… com isenção!!!... Sherpas!!!...
13
Set05

... como punhais... afiados!!!...

sherpas



… como punhais afiados,
como chapadas, na cara,
entre palavras, palavreados,
verdade que se não encara,
simples arremessos, confessos,
arranhares simples, garatujas,
caretas, jeitos, tropeços,
dos que correm, pequenas fugas,
logo param, meditabundos,
tão pequenos, confusos,
mediante máquina enorme,
que, quanto mais come, mais tem fome,
se não condói, nem lamenta,
perante quem intenta,
portar-se como um homem,
voz grave, altissonante,
pena fina, na escrita,
quando escreve como um gigante,
quando se aquieta, não se irrita,
se esconde, se tapa, se resguarda,
precavido, mais que rendido,
no seu canto, na sua farda,
tão pequenino que é,
subserviente… com libré!!!...

… palavras, leva-as o vento,
amizade tão disfarçada,
repentes, pontapés,
resguardando posto, provento,
pior ficar sem nada,
figuras com rodapés,
protecções em abundância,
no meio da extravagância,
do salamaleque inusitado,
por vezes, posto de lado,
perante os que o secundam,
com afagos, carícias mil,
já dos tempos do vinil,
coisa pouco usual,
nos dias que correm, actuais,
considerados anormais,
entre parceiros, companheiros,
camaradas e quejandos,
lá no fundo, nos meandros,
nas intrigas palacianas,
campo fértil em manhas,
tão avultadas… tamanhas!!!...

… quantos esconjuros, conjurados,
tramas bem planeadas,
de há muito, arrastados,
nas conversas, conversadas,
no escuro, nas esquinas, nos recantos,
sem lágrimas, choros, prantos,
com objectivos, bem precisos,
como punhais bem afiados,
quantas e quantas punhaladas,
nas costas, nos costados,
quando não acauteladas,
sem valores, sem juízos,
certeiros, incisivos,
inesperados, ainda mais,
repentinos, pouco usuais,
num dado momento, sem lamento,
com um único intento,
projecção duma figura,
sombria, um pouco escura,
que se projecta no tempo,
num espaço desadequado,
já perdido… já passado!!!... Sherpas!!!...
09
Set05

... dia de... derby!!!...

sherpas

… dia de derby, dia de craques,

dia de fintas, de ataques,

dia louco, radiante,

estonteante,

dia de estádio,

de gritos, de claques,

 

dia de fúria, extravagante,

entre verdes, encarnados,

semeados por tantos lados,

torcidas,

bebidas,…

postados, bem sentados,

 

aguardando, nervosos,

ansiosos, deslocados,

alegres, ruidosos,

 

vão andando, embandeirados,

disfarçados,

nas estradas,

quando em carros,

cachecóis esvoaçando… ao vento!!!... …

 

sorrisos abertos, expectantes,

dia de festa, o que lhes resta,

produto raro, ingresso caro,

 

não há choro, não há lamento,

o que se leva, tal como dantes,

futebol, cervejola,

o que não presta, doce ilusão,

mais que paixão,

 

incerteza, desemprego,

imprecisão,

dia de bola, dia de craques,

de fintas,

de defesas, de ataques,

 

ir ou não ir, na televisão,

gasto ou não gasto,…

indecisão!!!... …

 

grande ou pequeno, alinhado,

devidamente equipado,

uma fé, uma inclinação,

dor que sente, aperto de coração,

triste ou contente,

quando, de repente,

num salto enorme, com emoção,

quase não come, tão pouco sente,

aquela fome,

 

numa jogada arriscada, que dá um golo,

mesmo à tangente, colocando à frente,

o mais que tudo,

o melhor de todo o Mundo,

verde, encarnado, o mais amado,

dia de bola, dia de craques,

dia de defesas, dia… de ataques!!!... …

 

café bem cheio, televisão aberta,

ambiente carregado, pouca conversa,

copo que se ergue, bebida que se bebe,

estádio repleto, bem composto,

lá, no local, na catedral,

bem sentadinho,

no assento, no posto,

olhos que não despegam, que seguem a jogada,

quase não vêem,

não enxergam, ambiente que arrasta,

bola parada,

 

apito que agita, multidão que grita,

como uma onda, quanta cor,

colorida,

uma paragem, bola redonda,

um vencedor,

 

vai de vencida, naquela pausa,

naquela vida, naquela visão,

curta,… imprecisa,

não definida!!!... Sherpas!!!...

09
Set05

... menina bonita... plena de encantos!!!...

sherpas

… menina bonita, plena de encantos,
dengosa, brejeira, tão sorridente,
olhos como amêndoas, castanhos, tamanhos,
corpo formoso, que segue em frente,
pisando a calçada, como uma garça,
olhando a sombra, tão indiferente,
muito elegante, sem uma falha,
não permite toque, não comete gralha,
no Mundo, distante, mais que apartada,
no seu curto espaço, tão pequenino,
íntimo, isolado, tão comezinho!!!...


… não anda, quando passa, desliza,
leve, airosa, de mansinho,
deixa no ar, um rasto, uma brisa,
música de fundo, um coro, um hino,
plateia numerosa, pobres mortais,
cintura fina, elegante,
seios túrgidos, virginais,
outros atributos mais,
bandos e bandos, tantos normais,
pensativos, crentes, perante este Sol,
deslumbrante, deslumbrados, imensa mole,
pobres coitados, como pardais,
debicando aqui, pesquisando além,
prova de quem procura, de quem não tem!!!...


… menina bonita, plena de encantos,
são risos, são choros, por tantos cantos,
tão convencida, enquanto desliza,
uma passagem, um ar… uma brisa!!!...

… calça de ganga, bem ajustada,
curvas marcadas, bem no lugar,
mostram mais do que tapam,
criatura de Deus, mais que prendada,
cabecinha louca, um desvairar,
continua louca, sem se casar,
não atende a tudo, não atende a nada,
num Mundo fechado, num círculo cerrado,
mulher desejo, mulher objecto,
o meu receio, o meu pensar… triste trajecto!!!...


… quanta ilusão, que encantamento,
num ápice, num repente, momento,
viço que se perde, beleza que esfuma,
andar devagar, trôpega, pesada,
vida mais triste, vida parada,
sem ser casada, já conspurcada,
pouco normal, bem elevada,
sem príncipe encantado, desamparada,
menina bonita, ainda prendada!!!...


… com prole numerosa, querubins formosos,
já não é garça, mantém a graça,
sorriso mansinho, bem feminino,
matrona a preceito, tomou-lhe o jeito,
mãe desvelada, sua função,
mulher modelo, mulher emoção,
boneca passada, quando dengosa,
passando, como brisa, num Mundo fechado,
tão pequenino, tão isolado!!!... Sherpas!!!...
08
Set05

... por aí!!!...

sherpas



… por aí, sem destino, aos trambolhões,
encontro pedras, no caminho,
buracos ermos, profundos,
dou, levo encontrões,
um cão, um papel, um escaninho,
porta velha que range, que abre,
fronteira doutros Mundos,
camião do lixo, aos baldões,
ruídos arrepiantes, aflitivos,
conversas, risos, gritos,
pessoas que se aglomeram,
não se enumeram,
convergem para uma paragem,
tabuleta, meio descambada, quase caída,
meio escondida na voragem,
mesmo junto à passagem,
zebra sumida, baça,
que se disfarça,
que se não usa, de esquecida,
desleixada, que se nos passa,
coisa morta… quase apagada!!!...

… as risadas, vêm do parque, ali ao lado,
sonoras, límpidas, claras,
dum magote de rapazes, concentrado,
um que fala, que aponta espantado,
que mima uma situação,
ouves, olhas, não paras,
segues a tua direcção,
por aí, aos trambolhões,
contentor que se ergue, que alivia,
gente que espera, multidões,
alguém despeja recipiente volumoso,
encontrão, barulho descomunal,
cheiro nauseabundo, anormal,
afecta meu olfacto, acintoso,
torço o nariz, viro a cara, apresso os passos,
afasto, distancio, abro espaços,
retorno ao meu isolamento,
sigo em frente, monumento,
porta sacra, cruz no alto,
rezas, preces, perdão, castigo,
não entro… não consigo,
introverto, penso e sigo!!!...

… viro à esquerda, atravesso rua,
abeiro-me da imensa baía,
água mansa, um pouco escura,
vislumbro uma bela falua,
sem vela, arreada, como gazela,
já cansada, estiraçada, tomando fôlego,
arranjando vontade, coisa bela, coisa pura,
outros tempos, já passados, penúrias,
quando, por ali, via armações rudimentares,
redes estendidas, armadilhas,
artes simples, preliminares,
na apanha de peixes, similares,
entre marés, afago de estômagos,
criação de filhos, de filhas,
nas águas sujas, nas lamas,
na apanha do isco, dos bivalves,
vidas curtas, pequeninas, poucos afagos,
trémulas, como velas, as suas chamas,
intermédios, curto ressalvo… alguns entraves,
caminhando, sem destino, aos trambolhões,
por entre buracos, aos baldões!!!... Sherpas!!!...
07
Set05

... loucura criativa... assumida!!!...

sherpas



… quanto me confundo, neste Mundo,
quanto disparate, quanta ignomínia,
quando me calo, quedo mudo,
perante a insensatez, a aleivosia,
suprema aberração, fantasia,
ou será, simples mania,
espécie de transformação,
de quem não muda, continua,
sempre, na mesma direcção,
seguindo rumo, numa estrada, na rua,
sem qualquer orientação,
tal como burro, casmurro,
aqui me paro, ali empurro,
observo, engulo, congemino,
sem qualquer premeditação,
acerto, desacerto, não atino,
insisto, persisto, existo,
indiferente, coexisto,
faço de conta que não vejo,
avanço, alcanço… almejo,
de alma e coração,
com quanta devoção!!!...

… intrigas e bastidores,
qual corte do rei Sol,
com sorrisos, no momento, precisos,
imprevistos, concisos,
quantas mágoas, quantas dores,
quanta sombra, sem esplendor,
atenções, subserviências, favores,
no meio de certos senhores,
é favor, seja quem for,
conversinhas de patarata,
sem sumo, sem cor, sem nata,
confuso me ponho, disponho,
mais fechado, tristonho,
quando, meditabundo… me ponho!!!...

… no mesmo sentido,
sem rumo definido,
rodeando escolhos e fragas,
sendo o homem do leme,
já ouvi, não desgostei,
contendo, sem fúrias, sem pragas,
apreciando o creme,
descurando os cépticos,
desconformes, assépticos,
por vezes, frenéticos,
perante a ignomínia, aleivosia,
inocentes, patéticos,
vou deslizando, como razia,
sem demagogia, com fantasia,
numa loucura criativa… assumida!!!... Sherpas!!!...
06
Set05

... bem cedinho... temporã!!!...

sherpas



… sim, desilusão, logo de manhã,
já faz parte da minha vida,
bem cedinho, temporã,
ao olhar para o céu carregado,
imprevista, esta mudança,
a das condições climatéricas,
abençoado clima, desejado,
mais fresco, descansado,
ponto final nas labaredas, feéricas,
quando não medonhas, ameaçadoras,
com alguns inconvenientes,
pequenos nadas, rotinas,
saídas, espairecimentos, repentes,
caminhadas nas areias cristalinas,
duma praia, aqui ao pé,
como uma promessa, uma fé,
um equilíbrio propositado,
entre o intelecto e o físico,
para não estar… sempre parado!!!...

… que venha, para ficar,
mesmo imprevista, temporã,
não me importo de caminhar,
com a chuva, pela manhã,
molhando meu rosto, meu corpo,
noutro lugar qualquer,
longe da praia, areia molhada,
não dura, como se quer,
sem vistas, sem encontro,
do horizonte, tão distante,
das ondas que marulham,
das gaivotas que esvoaçam,
sobrevoam, passam,
naquele voo, elegantes,
com os pios, intermitentes,
langores, amores, instantes,
que afagam… tantas gentes!!!...

… vou sentir saudade,
vou sentir falta, fazia parte,
diga-se, em boa verdade,
tal como ao artista, a arte,
na criação repentina,
que se transforma em rotina,
quando ofuscado, num ápice,
cume da sua amargura,
rodopio, como desafio,
vinho que escorre num cálice,
iluminação, que pouco dura,
gozo, prazer, fastio,
encantamento, momento,
sabor divino, intento, sustento,
do espírito que engrandece,
do físico, que não fenece,
caminhando, como se quer,
fazendo da vida… viver!!!... Sherpas!!!...





Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D