Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

29
Mar08

... avalancha!!!...

sherpas

... local aprazível, Éden na Terra,

uniformidade nas querenças,

equilíbrio que deslumbra, não cerra,

sorrisos permanentes, aceitação do que pensas,

diversos que fossem naquele ermo imenso,

brancuras tão extensas,

 

mantos de alvura por montes, por vales,

penhascos cerrados, abismos de medo,

tendas montadas, mais abrigados,

comidas sofridas, pequenos os males,

 

gosto de quem gosta,

quase segredo,

bocas que sopram hálitos gelados,

céu carregado, tão próximo do alto,

rugido do vento,

agrura que sobra,

 

estampido que soa, raio que cai,

pedra que solta,

que cai, rebola,

rola,

 

quando desce

se torna maior,

arrasta a brancura, desmanta seu manto

da serra que desnuda,

cor que muda,

são rolos enormes, barulhos de horror,

conversa que cessa, ideias iguais,

tão débeis, tão trémulos,

se enovelam,

caem,

tão cheios, na sua pequenez, de pavor,

 

não pronunciam sentenças,

falhos nas certezas,

nivelam sentires tão grandes

perante manifestação tamanha,

tão fera, feia e ancha

p´ró vale se abalança,

grande manta branca que se desmancha,

tapa,

como temerosa avalancha,

 

arredores,

seres imóveis,

sossobram características anteriores,

provoca paisagem diferente,

repentinos previsíveis,

consequência de raio que se solta,

vida que se esvai,

não volta,

 

se abate sobre quem está,

decisão que se não toma, não dá,

silêncio sepulcral,

maldição colossal!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

27
Mar08

... anseios!!!...

sherpas

... como alimento p´rá boca,

necessidade que me avassala,

incomoda,

mau estar permanente, insatisfação,

cabeça que me dá voltas, tão louca,

ofuscação,

 

um vir e revir, tornar, retornar,

inquieto comigo próprio neste corpo, nesta prisão,

ansioso por uma saída, apêndice, simples nota

numa pauta que se desloca,

revirar,

melopeia, composição,

espécie rara, eufonia,

ambiência tão envolvente que nos transporta

a universos menos densos,

numa nuvem que se fantasia,

 

me protege,

suporta,

sons de requinte, espaços imensos,

não importa,

visão que me rege,

 

 

não retenho, deixo passar, transeunte que não pára,

enclausurado nesta amargura,

matéria que se decompõe,

janela que se escancara,

horizontes que ambiciono,

vilania que se perjura,

pureza que, de tão pura,

inalcançável se torna, quase desvanece

na lonjura,

 

apontamento baço do que pretendo,

faço,

vestígio que se esvanece,

quase esquece,

memória do que se saboreia de passagem

nesta caminhada, nesta viagem,

experimentação de coisa rara,

especiaria que nos deleita,

não completa,

construção inacabada, incompleta,

 

martirização duma alma presa num corpo que se não liberta,

esfomeada de maná divino,

gozo e mel,

abundante deleite neste deserto que a prende

sem quartel,

 

transição que se arrasta na multidão,

parte dum sonho obliterado,

tão só,

desejando bom bocado,

período auspicioso,

como promessa

que se não guarda, quando se arremessa,

mais formoso,

noutra remessa,

envoltório na carcaça que se gasta,

afasta, passa!!!... Sherpas!!!...

 

 

23
Mar08

... procissão!!!...

sherpas

... tocam os sinos duma ilusão,

singeleza que não encobre a podridão,

é martírio, foi paixão,

mais uma vez se repete

o que nos guia, nos compete,

na procissão,

tão pecadores nesta vida que não muda,

tempo vindo, é tradição,

quanta matéria que se exalta,

quanta vida que se mata,

 

sacrifício que se mostra, trata,

retratação

num desfile tão natural,

compungidos, nas suas prédicas,

oram, choram,

entoam, imploram,

elevam santos, dão passos certos,

fazem desfile,

cantam, por vezes,

juntam vozes na oração,

esquecem revezes,

ganham forças, gratidão,

pedem perdão,

 

ocasião,

Senhor do alto, Omnipotente,

rebanhos no culto,

intermediários tão excedentários,

opa de lustro,

resplandecente,

artista maior,

encenação,

 

tocam os sinos,

fiéis que querem,

resignação,

adoram imagens,

compreensão,

brilham seus olhos,

quanta emoção,

entoam hinos,

talvez esperem,

crenças e cultos,

poderes ocultos,

 

tocam os sinos numa ilusão,

na procissão

pedem perdão!!!... Sherpas!!!...

 

22
Mar08

... obeso!!!...

sherpas

... gosto de sabores simples, pouco sofisticados,

alimentos que me saibam a alimentos que consumo,

ambientes saudáveis, de pouco, nenhum fumo,

bebidas frescas em tempos mais acalorados,

café forte, negro, quente,

em chávena grande, abatanados,

algum pedaço de galinha comprimida em massa tenra, folhada,

mais conhecida por empada,

descanso meus olhos em bons bocados,

recordo, quando saboreio, outros bolos,

entre doces, salgados, me devaneio

abusando do paladar como recreio,

desmandos que cometo acidentalmente,

lá de vez em quando, nalgum momento,

 

olhos que também comem,

encadernações d´engano, tentações,

glutonices que, por vezes, me seduzem,

excessos, mas reprimidos,

menos carne, como mais peixe,

cozidos, grelhados, pouco ou nada queimados,

longe da comida tipo, amalgamada,

tanto na moda dos apetites dos petizes,

insuflados, porque mal informados,

problemas que os tornam infelizes,

máquinas devoradoras, obesos logo de início,

parados, olhos, ouvidos, dedos que teclam prejuízos,

longe de qualquer espécie de exercício,

 

hábitos que não colam,

desviantes da harmonia de vida mais equilibrada,

publicidade do que não presta, como arma que se arremessa,

massacra vontade que sossobra,

onda do desvario, dieta que se deita fora,

 

alimentação racional, sopa da casa dos pais,

pratos simples, tradicionais,

aromas que se olvidam perante escaparates,

disparates,

doçuras de efeitos imediatos,

agridoces tão rebuscados, calorias que os assolam,

inocentes defronte dum cataclismo que se prevê,

não vê,

 

recrudesce quando se esquece,

voragem dos sabores que se rebuscam,

gula que não enobrece,

aparência que se descuida,

balofos de rebentar,

doença que se não trava,

verdade que se não oculta,

educação de quem se não culpa,

se deixa levar,

 

gosto de dar vazão à minha não razão,

racional, tento controlar o que me perde,

saco que enche, esvazia, pela boca sempre aberta,

satisfeita mas não desperta,

ilusão do paladar que nos atormenta,

aproveitando ocasião,

 

janelas que enfeitam manjares de elevação,

resultados que marcam aquela febre,

deglutição, alucinação,

sem perdão, consequências imediatas no corpo que nos sustenta,

vontade que se não rejeita,

razões de peso, consciência,

alimentos simples que consumo,

passos, passeios, muito recreio,

descanso do que tenho mais cómodo,

leitura que me leva, estando, visão no sofá, na cama,

palavras que escrevo, teclando,

 

vida mais sã que... me chama,

o corpo merece, clama!!!... Sherpas!!!...

 

16
Mar08

... esgar!!!...

sherpas

... era um sorriso, quase esgar aflitivo de quem não pode,

gesto tão simples, trejeito d´acaso,

pessoa tão triste, corpo com fome,

magreza pouco normal, quase certeza,

agruras que são cúmulos, quase vergado,

todo dobrado,

roupa puída, face sem rosto,

barba tão densa, vida que foge,

cabide num morto, esqueleto tão torto,

carnes sem músculo, flácidas, poucas,

mais pele, mais osso,

sombra na rua, olhar oprimido,

sem estar, ocultado, quase escondido,

 

dobra da rua,

esquina da frente, refúgio de gente,

buraco, caverna,

seiva tão gasta, pouca luzerna,

deserto tão perto,

ilha que se esvai,

tem-te que não cai,

sorriso amorfo,

sobra que se esmaga,

não cuida, não trata,

vivo bem morto,

esgar d´acaso,

um Cristo, um passo,

 

sofrimento de quem sofre,

gozo nas alturas,

pavor de quem corre,

não olha sequer,

esquece, não pensa,

na morte de morrer,

palavra, sentença,

escape inocente,

tão pobre na Páscoa,

na época que lembra

tão gente que escoa,

 

cova tão escura, rua da frente,

esquina que entoa

gemidos, às vezes,

sorrisos tão poucos,

esgares, revezes,

cidade Lisboa,

quadro tão triste,

que viste, não viste!!!... Sherpas!!!...

 

 

14
Mar08

... d´arribação!!!...

sherpas

... se fosse ave, de arribação seria,

vontade inaudita que a sustém,

misto de tristeza, alegria,

força que busca no mais fundo de si,

sabor que lhe vem,

na chegada, na partida,

saudade que transporta ao longo da vida,

ilusão que mantém,

encontro,

quando chega ou parte assim,

quase desporto,

 

procura o acaso numa viagem que faz,

julgando-se vagabundo, mais rapaz,

sem destino premeditado,

tal como no passado,

pouca bagagem, cartão de plástico,

cara distinta que põe, alguma roupa,

utensílios de que não prescinde,

estrada que se alonga, não fica,

gastando alentos, apreciando momentos,

corda que estica,

 

retendo imagens, estendendo o que o apouca,

fazendo de conta, fingindo,

incómodos pela saúde que já escasseia,

alma que o incendeia,

destino incerto, longe, perto,

bem alerta, desperto para o entorno,

arrostando intempérie que se desencadeia,

 

incerteza no clima que não ilusiona,

quase Inverno, tipo Outono,

chuva, humidade que se abate,

mais um escape,

revisita do visitado,

descoberta do conhecido,

inquietação, pasmo, agrado, sentido,

indefinido,

arranca, sem destino,

 

espírito de viajante empedernido,

tão seguro, convencido,

emigrante de sonhos que escapa,

realidades que guarda, mostra, destapa,

desvenda segredos doutros,

depara consigo próprio noutro sítio,

acorda em doce remanso, convívio,

plêiade diversa que desperta curiosidade que o leva,

quando se entrega, enleva,

se perde em metrópole tão extensa,

perdido na sua imensidão,

solidão

em tão grande companhia,

efusivo, assim pensa,

qual ciclone descomunal que rodopia

nas emoções que sente, quando no cerne,

renascer duma inimaginável fantasia,

 

quase magia,

na hora da viagem, sempre perene,

caducidade na chegada,

anterioridade doutra partida,

imagem que retém da própria vida,

se fosse ave, de arribação seria!!!... Sherpas!!!...

 

11
Mar08

... da mulher!!!...

sherpas

... por estarmos vivos, por sermos irmãos,

retrocedi no tempo, vi-me criança,

casal tão jovem, olhos e mãos,

quase união, quanta esperança,

recém-nascido, no ventre da mãe,

projecto de vida, não concebido,

não era nada, era ninguém,

encontro d´acaso, sorriso tão tímido,

mulher que sonha, donzela tão bela,

 

encontro na rua, olhar de relance,

perdido no tempo, num lapso, revela

interesse que tem, algum romance,

aproximação, carta que escreve,

passagem contínua, segredo dos dois,

início que intenta, um vir depois,

escrito nas estrelas, noite de Agosto,

destino incerto,

quando mais perto,

 

comunhão de vontades, cumplicidades, recato,

na porta, na janela, na loja da vila,

sem desacato,

na festa, no baile, romaria periódica,

vizinhos iguais, tantos casais,

vida sem gastos, usança mais módica,

geração mais velha, tempos singelos,

mulher que foi mãe, aposta dos dois,

segredos, descobertas, entregas, desvelos,

tão novos, tão belos

homem como os mais,

canseiras na faina, rebento dos pais,

 

menino rabino,

uma luz que surgiu

cresceu como filho,

vivo, desperto, irmão como os outros,

gritos, berros,

desavenças, depois,

semente na Terra, espírito inquieto,

lonjuras incertas, alguns desencontros,

busca dum sonho, mulher do conforto,

fuga, inquietação, desassossego,

crescimento com medo,

 

partilha dos dois, estória repetida,

princípio da vida, já vista, sentida,

perplexidade que me menoriza,

maravilha a quem me rendo por inteiro,

escravo dum sacrário que é cálice,

fluxo da origem que se quer,

adora,

enamora,

mulher!!!... Sherpas!!!...

 

07
Mar08

... astros!!!...

sherpas
 




... astros diversos, rutilantes, dispersos,

escuridão imensa, buracos negros,

de tão distantes, opacos, inversos,

recebendo o que lhes dão, segredos,

incógnita que se não desvenda,

fazendo impossíveis nos saltos que dão,

macacos agarrados ao chão,


dotados de discernimento, razão,

muita confusão,

na ciência que se inventa,

descoberta que se intenta,

avanço com regressão,

tantos mundos por descobrir,

tantos que hão-de vir,


numa voragem, num porvir,

filhos dum Deus maior,

insurrectos que se não aquietam,

ultrapassam a decência,

matam os que lhes estão mais perto,

desconhecem o que é incerto,

avançam de olhos fechados

pelos confins do universo,

dão pulos, dão saltos, esmagam gente menor,

destroem mulher a parir,

inocente de tenra idade,

contrários que se lhes opõem,

quando esmagam, dispõem,


ferozes, encarniçados,

fogos por tantos lados,

matanças incontroláveis,

infernos que se sucedem,

não descobrem,

retrocedem,

astros tão rutilantes,

ciência que não melhora,

actos de barbárie, degradantes,

opacos, desconhecidos por ora,

guardando segredos, medos

desta obra do acaso,


Deus louco, pouco justo,

que o produziu, confuso,

análise cruenta que faço

da criatura que não perdoa

quando inventa,

quando intenta

na ciência que é excelência,

incógnita que... não desvenda!!!... Sherpas!!!...


 


05
Mar08

... disparidades!!!...

sherpas

... voltas que o Mundo dá,

encontros,

desencontros,

vá para onde vá,

corpos, rostos,

casarios que se aglomeram,

edifícios, consoante carteiras de quem os constrói,

de luxo, mais normais,

buracos reduzidos que se numeram,

palácios com muitas divisões,

jardins de encher o olho,

coloridos,

vegetação que protege, enfeita,

do que acumula, se ajeita,

 

bomba que rebenta, destrói,

escombros que se amontoam,

esperam,

procedimentos irracionais,

vontades novas, reconversões,

tempos mais cruéis, rios de águas agitadas,

tempestade que não passou,

 

nos greens, gentes da Bolsa, especulações,

resorts que são seus,

fora dos olhos de Deus,

quantos e quantos milhões,

desbaratos com muito recato,

encostados a cofre repleto,

por vezes, dinheiros do Estado

pacto com o Diabo, abjecto,

não pensam, sequer, calculam,

acumulam,

 

criminosos, como algozes

de corpos rotundos,

belos, formosos,

reminiscência doutros mundos,

mais pacatos, apassiveis, quase bucólicos,

humanos abertos, graciosos,

agora incultos, não integrados, ferozes,

 

risonhas Primaveras se esperam,

renascer doutros corpos,

doutros rostos,

vá que não vá,

as voltas que o Mundo dá,

obra de vulto que se inicia,

colectivo que aprecia,

mastodonte que surge, encanta,

espanto, aplauso,

melhoria,

discursos apropriados perante factos,

sorrisos que espalham felicidade,

quanto cerimonial, quantos actos,

 

estendida, massajada,

pedras na coluna vertebral,

calafrio,

aquecidas ou d´arrepio,

tudo muito normal,

odor doce, macio,

chocolate na banheira,

exotismos, pasmaceira,

 

solenes ou a propósito,

acumulações,

depósito,

poderio de quem tem, mais quer, não se sujeita,

melhor se enfeita,

mostra,

se levanta,

não prostra,

atinge o zénite, mantém a carcaça que possui,

assim intui,

disfarça, goza perante o desgraçado que se arroja,

sem eira, sem beira,

despoja,

 

calculadora que não avalia,

chuva que molha, sol que queima, fome que tem,

de quem não é ninguém,

 

velinha bruxuleante a cada canto,

toalhas espessas. brancas,

aconchegantes,

assistentes que se debruçam,

sorrisos que são pagos,

não forçados, negócios que se buscam,

 

tricas nas revistas,

seios opulentos e jovens de quem mostra,

como convite, como amostra,

rapaz que delicia,

tronco ginasticado, ao cuidado

de quem aprecia,

velhas e velhos com bom bocado,

fantasia que preenche mania,

juventude que se cobiça,

atiça,

ao dispôr, porque se compra,

 

acomodamento de quem tem,

muito além dos que rebuscam bolsos,

que buscam por aí, golpe ou golpada,

violência de quem alveja,

de quem rouba,

não poupa,

de quem abate, mata,

como forma de vida,

saída,

 

as voltas que o Mundo dá,

vá que não vá,

comportamento que se altera,

homem que se faz fera,

predador como pendor,

abatendo senhora ou senhor,

roubando os que muito roubam,

apoucando os que se apoucam,

provocando medos, dor,

cruel no proceder,

assassino que faz sofrer,

 

vá que não vá,

as voltas que o Mundo dá!!!... Sherpas!!!...

 

03
Mar08

... início!!!...

sherpas
 



... firme,

quando se desloca,

calcando solo desgastado,

olhando em frente sem pestanejar,

se coloca,

jovem ainda, pujante, crânio bem delineado,

ande por onde andar,

alguns ralos no cabelo, ainda farto,

simples começo, espécie de parto,

esgar ligeiro na boca,

brilho que lhe ilumina o rosto,

mão aferrada a pasta negra de cabedal,

bem posto,

rítmica acometida na calçada,

sem mácula, na vestimenta que ostenta,

fato completo, cor indefinida,

camisa clara com gravata,


assim vai, assim se apresenta,

início de trabalho, começo de vida,

interior fervilhante,

quando pensa,

máquina objectiva, sem peias,

destino que pretende, ideias,

atropelos que delineia enquanto caminha,

esboço dum plano que concebeu,

alcance daquilo que ainda não é seu,


ambição que o mantém,

já desponta,

preciso, conciso,

aponta,

descreve curva, mantém postura,

calca calçada que acomete decidido,


pendurado da pasta negra de cabedal,

papéis que conhece ao pormenor,

agarrado como tábua de salvação,

sua saída, oportunidade, ilusão,

sem um esgar, sorrindo,

sendo o maior,

devorando espaço, objectivo quase normal,

muito acima, fervilhante,

gravata, camisa clara,

cor indefinida,

salto primeiro... início de vida!!!... Sherpas!!!...

 

 

02
Mar08

... recordo!!!...

sherpas
 

… recordo, quando lembro me penitencio,

não choro, mais insensível com o tempo,

espécie de desafio

entre o que reduz e teima que mantenho,

introverto, silencio,

vivendo todos os dias, avaliando percursos doutros,

sentindo fraquezas, esforços,

menos valias que surgem,

intempéries que rugem,


ao sabor dos acontecimentos,

fustigado pelo vento, causticado pelo que julgo,

tão pequeno me sinto,

olhando oceano extenso,

grão de areia no areal,

assim me julgo, penso,

carregando pequeno bornal,

perdido no meio do vulgo

confesso, porque não minto,


comparo predadores ferozes,

apeno-me por vítimas inocentes,

passam carros bem velozes,

olvidam-se guerras, gentes,

caixinha de tantas surpresas,

escândalos que surgem,

branqueiam,

falcões, feras, algozes,

quando se mostram,

se nomeiam,


fugas alucinantes,

doenças que nos abatem,

dores lancinantes, facadas,

carnes feridas, rasgadas,

chacinas degradantes,

não se curam, não se combatem,


ganância como tema que se exulta,

temperança inexistente,

religião que admite qualquer espécie de moral,

pouca diferença entre bem, entre mal,

permissão do que horroriza,

inferniza,


passeio que se dá pela ala do jardim,

juntos, lado a lado, contemporizam,

homens que desorientam, aceitam,

desfeiam,

lá no alto das posições que ocupam,

fecham olhos, não se preocupam,

deixam passar o tempo,

horas que vão derretendo,

ampulheta do pensamento,

vida insana, vida airada,

carros velozes, à desfilada,

dezenas de cavalos desenfreados,

manada solta atingindo nada,

objectivo final, meta do acaso,

libertos, perdidos, toldados,

brilhos que ofuscam,


mente parada!!!... Sherpas!!!...

 

 


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D