Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

04
Abr09

... perdido!!!...

sherpas

… sei que não sabia, estando perto, como me diziam,

aflição, na profunda desorientação que sentia,

neblina densa que m´apagava,

irrealidade que pressentia, confusa situação,

estava, não estava,

borbotão d´ideias, pretensão,

ajuda que buscava, aproximação dos que trabalhavam,

interrompiam,

lá m´orientavam, mesmo ali, virando à direita,

seguindo em frente, logo depois daquele monte d´areia,

dizia que sim, assentia,

continuava andando, virando, revirando,

olhando,

como cego momentâneo, q´estranho,

seria certeza, seria engano,

enquanto buscava o que procurava,

sensação de frustração que, de mim, s´apoderava

quando, depois de muitos passos, seguindo directrizes precisas,

não encontrava, estaca zero, tal como no início,

sonho ruim, influência de medicamento,

noite perdida, profundo intento,

palavras desnecessárias, desperdício,

completamente perdido naquele sítio,

 

tão perto, desolado,

acompanhado por chusma de pedreiros, máquinas de betão,

pás, risadas entre companheiros, confusão,

laborando na construção,

barulho q´identifico, entre dois toques, dois descarregamentos,

rolar de cascalho, normal chinfrineira da betoneira,

paredes que s´erguem, levantamentos,

caixote quase igual, cor diferente,

mesmo esquema, avenida com ligeiras alterações,

tal como cogumelos em pleno plantio,

espécie de desafio,

 

intemperança de quem atira, de quem não acerta,

de quem disserta,

como preso em lamaçal que me retém,

não arredando, sentindo-me refém,

aconselhamento, indicação,

logo seguidos de confusão, muita dispersão,

dúbio posicionamento, local conhecido,

sentindo-me perdido,

por ali, por aqui, virando, subindo, deslocando,

montinho de cascalho, carregar, descarregar materiais vários,

usufruto dos empresários,

 

urbanidade, mesmo próxima, ali ao pé,

uma loja, um café, rua que se projecta,

não afecta,

distanciada pergunta que se renova,

som distorcido, imagens que s´esvaem lentamente,

sozinho, no meio de tanta gente,

perdição aflitiva que me consome,

ambiguidade no discernimento,

naquele momento, no gesto, na explicação de quem conhece,

não m´esclarece,

 

apontando, afirmando q´é já ali, virando à esquerda,

pertinho daquele sítio onde m´encontro,

confirmo, quando aponto,

deslizo, corro, busco, vasculho,

engulo tempo, espaço,

devasso,

inútil esforço, desilusão, maior aflição me consome,

tão pequenino me sinto,

terreno que foi meu, conhecimento abrangente,

total certeza do que me regia, como gente,

passos perdidos, ultimamente,

 

sinto-me triste, busco incessantemente,

procuro, não encontro,

naquele ponto, estranho bocado, tão revirado,

construído sobre outros bocados tão iguais, anormais,

destruição do que me completava,

ambiente que se torna repetitivo,

imbuído de ganâncias irracionais,

não sendo mais, não sendo menos,

eram terrenos,

 

conhecidos, tão próximos, tão iguais,

tão desejados, tão destruídos, tão reduzidos,

caixotes erguidos,

espaços cobertos, mais fechados, mais pequenos,

amplas janelas, mesmo estilo,

preocupação que se tornou pesadelo,

conciliação que não consigo,

ferrete que me trespassa,

estando comigo, esfalfado, não consigo,

distinção entre realidade, imaginação,

efeitos colaterais de medicação,

deixando de ser, não sendo,

estando vivo, quase dormido, discorrendo,

mente afectada, imagem difusa,

confusa,

 

mais alargados,

montes d´areia, estardalhaços, tantos pedaços,

forças conjuntas,

covas profundas,

 

raízes d´aço, estruturas erguidas, arrecadações,

quantos milhões, desqualificações,

desorientação,

confusão,

local conhecido, procuro, investigo, não distingo,

a isso m´obrigo,

cansado por labirinto, procura em vão… tão reduzido!!!... Sherpas!!!...

 

 

04
Abr09

... partiu!!!...

sherpas

… partiu-se a meio, num instante,

harmonia de toda uma existência,

ramo de rosas amarelas,

naturais, tão belas,

no começo, doces sabores, idílios mil,

olhar do desespero,

na solidão, no desterro,

devaneio, embevecimento, romance

q´era constante,

 

cedo se demarcou da vida airada,

mais descuidada,

campo vasto da morte,

sepulturas iguais, rasas, com cruzes,

plásticas coloridas, palavras cruas,

ausências,

descobriu o que surgiu ao som discreto dum vinil,

música que ficou como deles,

corpos sem alma, féretros,

decompostos, já ossos, já restos,

 

prenúncio do q´haveria de se prolongar,

amar, amando com entrega total,

renúncia, recomeço na presença,

olhar alucinado, vago, perdido,

ressurgimento,

pedaço, pedra alva na casa q´é jazigo,

sem fingimento, como complemento,

 

unidos p´rá vida, pr´á morte,

bons augúrios,

recordação que lhe surge, local inapropriado,

deslocado,

sentindo-se como pássaro desplumado,

tão sozinho, abandonado,

desejos de todos q´estiveram presentes,

quase estupidificado,

cantatas esquecidas, coisa séria, eflúvios,

juras, promessas, beijos tão ausentes,

 

foi corrida, foi destino,

foi rosa que desabrochou, foi fruto sumarento, tão doce,

gargalhares, passeios bem juntos, segredos,

alguns espinhos, alcantilado caminho,

sobressaltos, ausências, medos,

catadupa de pensamentos, passados,

separação forçada, cumprindo,

retrocesso no regresso,

ali chegado, passos andados,

reviu, como num filme próximo do fim

partido ao meio, assim como assim,

 

reinício do que havia, sempre existiu,

encanto, desvario,

rebentos tão lindos, mais do que dois,

criados com muito cuidado,

sombra escura, terra fria, tumba que procura,

local do ser amado,

quanta amargura,

 

resultados que foram crescendo,

abriram asas, partiram cedo, casal unido,

na torrente d´imenso carinho,

raízes bem fundas, um bom exemplo,

 

torrente que se não atalhou, tão precoce,

desta vida se foi, deixando ausente,

metade inconsolável no silêncio que s´abateu,

transfiguração dum rosto, busca dum corpo que jaz,

por ali, tanto faz,

ansiedade que o circunda, s´apossa do que foi,

arranjo de rosas amarelas,

tão naturais, no desespero que nelas se reflecte,

tão belas,

pára, olha em redor, inflecte,

chora o que teve… não merece!!!... Sherpas!!!...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub