Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

Sherpasmania

... albergue de poemas, poesias e... outras manias, bem sentidas, por sinal!!!...

29
Jun10

... tentando ser...ninguém!!!...

sherpas

… dado a interioridades sobre tudo, sobre nada,

sobre coisas deste MUNDO e do OUTRO,

sobre seres que se atropelam, quando mentem, quando matam,

quando descem, quando escalam,

 

 

quando ajeitam seus peitos, enchendo como pavões,

são lavas, são torrentes, aluviões,

sobre sorrisos assacanados,

quando baixos, discrepantes,

hipócritas ao desafio, num logro que se mantém,

querendo ser TUDO, não tentando ser NINGUÉM,

 

um nadinha de pouca monta,

tanto aqui, como na montra,

insignificância que se não retém,

dá pano, dá manga, dá feito que é desgraça,

dá vento mau que não passa,

incumprimento a preceito,

escondendo grande defeito,

 

inverosimilhança que estala,

verniz que já não cobre,

não embeleza, já trespassa,

quando fala o que não cala,

falando como quem cospe

entrando numa devassa,

 

costumeiros do disparate, com finura, nenhuma arte,

num diz-se que diz tão confuso

que faz a cabeça dum bruto,

desperta raivas, paixões,

cria esperança no malfadado, malvado por vocação,

mais tropeço do que Nação,

 

incorpóreo na sua grandeza,

baixaria, safadeza,

mole que avassala TUDO, enegrece espectro risonho,

horizonte que se transfigura,

ironia na amargura,

 

pobres de espírito que sonho,

quando me debruço,

me ponho,

sobre TUDO, sobre NADA,

sobre coisas deste MUNDO,

não querendo,

sendo

COISA pouca, quase NINGUÉM,

quanto me custa ser o que sou,

um começo do que acabou,

início dum fim que temo,

continuando sempre o mesmo,

incómodo que permanece,

deita para fora, aquece,

encolhe os ombros, arrefece!!!... Sherpas!!!...

 

{#emotions_dlg.confused}{#emotions_dlg.mad}{#emotions_dlg.sad}{#emotions_dlg.smile}

18
Jun10

... vaporeto!!!...

sherpas

 ... extasiado pelo que m´oferendam,

quando estou, quando passo, quando quedo estático,

quando converso com pessoas que encontro,

local aprazível, ambiente tão plácido,

vegetação exuberante, pletórica região,

águas tão límpidas, belezas s´adensam,

congregam em mim, mortal diminuto,

reencontro,

 

casualidade m´aguarda, imensidão,

projecto indeciso, quase união,

concretização,

a bordo dum barco, num “vaporeto”

veloz, punhado de turistas, casal enamorado,

abraço, um beijo,

“bélíssimo” quadro,

 

questão que s´atira,

diálogo que surge,

conversa que s´arrasta,

saudade passada,

vida mais fácil na “lira” que se tinha,

notas aos milhares, moeda tão própria,

noutra época, noutra estória,

 

nível social mais equilibrado, me dizem,

escuto, com gosto, comparo porque não fingem,

brotam do coração, palavras que foram vidas,

sem crise, como agora, consequência,

demência,

especulativas situações,

valores aos milhões, trilhões que avultam,

choros de quem se queixa,

roubos dos que culpam,

foi mote, foi deixa,

 

tarde tão calma,

vogando nas águas tranquilas dum lago que s´alonga,

“vaporeto” que as sulca,

sentados lado a lado, labareda que foi chispa,

fogueira, quase chama,

entusiasmo de quem lembra,

discurso, emoção,

ilha que s´avista,

 

desembarque em tropel,

separação,

embebido pelo que vejo,

quase não sinto passos que dou,

caminho por ruelas, restaurantes, esplanadas,

recordações aos montões,

negócio em perspectiva,

sorrisos tão prestos,

braços que convidam, mostruário colorido,

pecinhas reluzentes,

roupas condizentes,

 

berloques, pingentes,

casinhas arrumadas, capela no alto,

palácio tão belo,

jardim aprimorado,

pinturas, desvelos, entrada, capelo,

passagem tão rápida,

sol que pintalga reflexo na água clara que convida,

 

sombra num canto, cadeiras vazias,

gelado como afago, alivio de canseira,

doçura esquisita,

numa volta, num giro,

satisfação, suspiro,

bênção divina, supérrima valia,

loucura de lado, humanidade que sente, alivia!!!... Sherpas!!!...

 

{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile} 

08
Jun10

... borras!!!...

sherpas

... copo cheio transborda, deita fora porque não retém,

por faces vitreas escorrem excessos,

borras escuras de café,

como hordas, possessos,

liberdades, fora de choldra, mais além de quem não é ninguém,

 

precipitação repentina,

verticalidade que proporciona,

calculismo,

improviso, local preciso, pasmoso quando s´ocasiona,

 

embebido,

círculo perfeito, base de recipiente,

marcado em pano de fino linho,

 

vincado, quase alinhavado,

cosido, recosido,

fazendo parte, decoração d´origem,

não passa, não estende, pára por escassos instantes, parte de vertigem,

não s´extirpa, compõe, modernidade,

acontecimento, irrealidade,

 

porosidade,

 

lentas s´espalham, marca que se não detém,

desenho caprichoso, ramificações,

quando olho faz-me lembrar algo medonho,

não sei bem o que é,

tentáculos que tudo abarcam, monstro que s´agiganta,

dou-lhe voltas, pasmo enquanto m´apercebo da forma,

conteúdo,

copo cheio que transborda, líquido escuro,

 

socalco rugoso, área disforme, tecido fino, prenda tão cara,

não pára,

improvisa, calca, recalca,

remodela, não tão escura,

translúcida na sua fuga

excêntrica,

quase disfarçada, forma medonha, esotérica,

no tamanho, quão enorme,

 

não restrita na base de copo q´extravasou,

perfeita nódoa,

quase desenho que fazia parte,

quanto enlevo, quanta arte,

 

a borra,

observo, comparo embevecido,

modorra,

agora, mais convencido,

transmuto pr´á humanidade a que pertenço,

penso

noutros excessos que extravazam,

deixam marca quando roubam,

quando matam,

 

nódoas d´imenso tamanho,

bruto engano,

disfarce que não remedeia,

panaceia,

prevalece, não esquece,

 

são como borras de café,

pois é,

carregadinhos de tudo, em qualquer parte do MUNDO,

círculo fechado, tão (im)perfeito,

tão reduzido, no início,

tentáculos, porosidade que permite

conluios, sociedades secretas,

pouco abertas,

nas fugas que surgem, no descaro de quem faz,

de quem mostra, de quem traz,

contumaz,

 

muito acima, imunes, sujas, negras, devassas,

descuidos,

negaças... outras raças!!!... Sherpas!!!...

 

{#emotions_dlg.confused}{#emotions_dlg.mad}{#emotions_dlg.sad}

02
Jun10

... saudosismos!!!...

sherpas

... não, não vou rever história moderna, de há sessenta anitos, pouco mais,

folhear, refolhear compêndios apropriados, enciclopédias que tudo trazem,

buscar, rebuscar na internet, buscadores do GOOGLE e quejandos,

recordar gestos e gulas passados, matanças irracionais,

os que se alçaram em países, subjugaram vítimas que jazem,

vasculhar pensamentos de alimárias, recônditos, sujos meandros,

prepotências que me envergonham, separações sem sentido,

universalidade propositada, destroços, sangues, corpos despedaçados,

ruindade que tento esquecer, ainda nado há pouco tempo,

bebé ao colo da mãe, País neutro de Ditador,

espécie de servo, mordomo, antecâmara de tanta trama,

conflito que deu berro, com sanha, alguns anos recuados,

nível de MUNDO que fremia de terror, assombro, medo, dor,

 

hecatombe que avassalou, calcamento do mais fraco, demente,

apocalipse infernal, cavaleiros do mal, cumulação de máquinas bélicas,

soldadesca sem alma, sem glória, massacre propositado,

enfrentamento d´eixos contra alianças, países com caminhos contrários,

feitos desfeitos, medalhados por horrores cometidos, gente,

extirpe diferente, raça que se julgava, adversários,

anos que se sobrepunham, gritarias e hinos, botas lustrosas,

desfile do medo sobre o medo que resistia, unia,

notícias tétricas, pessoas famélicas,

concentrações, arames farpados, vagões de comboios, rezes,

máquinas que se refinavam, diabólicas, nada angélicas,

teatros de guerra por todo o GLOBO, sobre terra, sobre mar,

relatos que não revejo, não aplaudo, contesto irracionalidade,

quanta versão, quanta verdade,

desmistificação,

heroicidade de quem, para se defender, matou,

de quem matou quem calhou,

ordens dos mais elevados, líderes com sonhos tenebrosos,

apetites colossais, páginas NEGRAS da HUMANIDADE,

GUERRA sobre GUERRA, mundiais ou locais,

continuidade,

não foram seres, foram feras, algozes,

ferozes, pecaminosos,

renegaram sua condição,

com anuência, simulação, indiferente aceitação,

encolhidos num canto, recebendo e despachando, sala de estar, refúgio,

bocado apetitoso para mais tarde recolher,

antes de morrer,

 

não, não vou rever calhamaço de estante que tenho, enciclopédia,

buscar ou rebuscar na internet usando o GOOGLE, outro qualquer,

vou fazer por me esquecer,

do drama, tragédia, comédia,

actos repetitivos, sanguinolentos,

momentos,

cometidos por trastes contrários, soldadesca no meio,

como sempre,

inocentes em vilas, vilarejos, cidades arrasadas,

homens, mulheres, crianças colhidas na voragem,

vidas cerceadas,

apagadas,

tempos cruéis,

através de campos, sobre serranias, nos ares, nos mares, fora dos quartéis,

usando o que não deveria existir,

armamento variado, retumbantes utilizações, vibrações negativas,

morticínios, destruições, prepotência, segracionismo, racismo, xenofobia, INTOLERÂNCIA,

GANÂNCIA... ÓDIOS, MORTES, MASSACRES, espezinhamento, INUMANIDADE reinante...

 

mas, tudo isto porquê?

Por uma resposta que não dei,

pergunta que fiz,

quando me sentei,

cansado q´estava, coincidindo com pessoa mais idosa do que eu,

ali ao lado, país estranho, conhecido d´outros tempos,

noutras cidades, viagens que faço,

quando posso, me proponho,

realizo com gosto,

contacto, pergunto, meto conversa com quem não conheço,

respeito,

este o meu jeito,

 

falou-me de menino e moço, muito antes da guerra,

do Mussolini, “bom” governante, dizia

quando atirava que nada faltava,

sociedade equilibrada,

que pedia

a mulheres italianas para fazerem muitos filhos,

o ESTADO se encarregava de tudo,

era um dos quinze filhos que sua mãe teve naqueles tempos recuados,

todos bem criados,

louvores tantos que me contive,

 

interiormente, quanto não fazia para refazer períodos tristes da História,

apagava facínoras, tropelias próprias de escórias,

mortes desnecessárias, imposições sobre multidões,

aversões tão grandes, depravações,

sofrimentos de pânico, medos intensos,

esgarramento de carnes, dores profundas,

nódoas imundas,

 

ideias que tenho, tão diferentes do ditador,

fomentador do fascismo,

parceiro da besta alemã, co-autor de tanto morticínio,

ouvi o que dizia, mantive meu parecer,

não contestei, por respeito,

este o meu jeito!!!... Sherpas!!!...

 

{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D